fbpx

Dois praticantes de trekking terão que pagar € 2.600 pelo seu próprio resgate

O Ministério do Interior da Espanha forçará dois praticantes de trekking a pagarem seu próprio resgate, ocorrido em março de 2020, no início do estado de atenção por conta do COVID-19. As autoridades alegam que os montanhistas não usavam equipamento adequado e tiveram que ser resgatados em pleno estado de alarme.

Os montanhistas se perderam na área do refúgio de montanha Coma de Vaca de Queralbs (região de Ripollès, na Espanha). Conforme publicado pelo Diari de Mallorca, o custo do resgate ultrapassa os € 2.600 (R$ 17.080 em varlores de hoje) e, de acordo com o regulamento aprovado em 2009, é considerado negligência. De acordo com as autoridades os praticantes de trekking não carregavam o equipamento adequado para a atividade e o faziam quando as atividades ao ar livre estavam proibidas.

Ao contrário do que acontece no Brasil durante a pandemia, onde todos os “furadores de quarentena” não sofreram punição severa, A cobrança do resgate não os terá pegado de surpresa, pois no mesmo dia em que foram atendidos, já foram informados da negligência.

!function(f,b,e,v,n,t,s){if(f.fbq)return;n=f.fbq=function(){n.callMethod?
n.callMethod.apply(n,arguments):n.queue.push(arguments)};if(!f._fbq)f._fbq=n;
n.push=n;n.loaded=!0;n.version=’2.0′;n.queue=[];t=b.createElement(e);t.async=!0;
t.src=v;s=b.getElementsByTagName(e)[0];s.parentNode.insertBefore(t,s)}(window,
document,’script’,’https://connect.facebook.net/en_US/fbevents.js’);
(function(d, s, id) {
var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0];
if (d.getElementById(id)) return;
js = d.createElement(s); js.id = id;
js.src = “https://connect.facebook.net/en_US/all.js#xfbml=1”;
fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);
}(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));

Fonte: R7

Deixe uma resposta

Jornais Virtuais