fbpx

“É como se não existisse” – Instagram – Glamurama

Joyce conversa com Gilson Rodrigues, do G10 Favelas / Crédito: Divulgação

Nesta quarta-feira, o convidado da live de Joyce Pascowitch foi novamente Gilson Rodrigues, nome à frente da União de Moradores de Paraisópolis, em São Paulo, que atualmente tenta frear o avanço da Covid-19 em uma comunidade com mais de 100 mil habitantes. Diretamente de um dos galpões onde chegam as doações e são feitas as marmitas entregues à população, Gilson comentou que nesse momento a união é ainda mais necessária: “Diante dessa situação, as comunidades precisam criar suas próprias políticas e alternativas para superar a pandemia”, contou.

Mas, mesmo com tantas ações feitas por voluntários, Gilson revela que não tem sido tarefa fácil arrecadar doações e, com o passar do tempo, as pessoas tendem a deixar de ajudar os projetos: “O que estamos percebendo nas últimas semanas é uma diminuição muito grande na mobilização das pessoas”, alertou Gilson. E não é só isso, Paraisópolis precisa lidar ainda com outras dificuldades e, mesmo mais de 50 dias após o início do isolamento social, nada mudou: “Continua faltando água. O SAMU precisa chegar aqui para salvar vidas, mas continua não vindo. É como se Paraisópolis não existisse”, comentou.

A seguir, confira os dados para ajudar o projeto e a live completa de Gilson com Joyce Pascowitch.

Para doar ao @g10favelas:
Banco do Brasil
Agência 5988-9
Conta Corrente 7459-4
CNPJ 12.772.787/0001-99
IEP – G10 das Favelas

Contato pelo: uniao@paraisopolis.org

(function(d, s, id) {
var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0];
if (d.getElementById(id)) return;
js = d.createElement(s); js.id = id;
js.src = “https://connect.facebook.net/pt_BR/sdk.js#xfbml=1&version=v2.4&appId=1409357522615229”;
fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);
}(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));

Fonte: Glamurama

Deixe uma resposta

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!