fbpx

“É muito bom ter todo mundo à disposição” – Notas – Glamurama

Série ‘Quarentena’: Paula Trabulsi, Marcelo Bratke, Regina Shakti e o próprio fotógrafo

O isolamento social tem produzido muita arte. E das boas. É o caso do fotógrafo Claudio Edinger. Em meio ao caos causado pelo coronavírus, graças a seu olhar apuradíssimo, ele vem registrando lindas cenas sob uma nova perspectiva, que representam a atual realidade do planeta. Na série ‘Quarentena’, Edinger mostra as pessoas em seus confinamentos, vistas sob um ponto de vista que reforça a sensação de distanciamento conseguido com o uso de um drone.

“Enquanto estava em quarentena no interior, comecei fotografando com um drone a filha de minha mulher, Alice, deitada no rio Jacaré Pepira. Depois fiz seu namorado Lipe na piscina e minha sobrinha Bia no meio de um jardim. Voltei para São Paulo e fiz meus vizinhos de prédio. É muito bom ter todo mundo à disposição, com tempo livre de sobra. E assim o projeto foi crescendo em diversas direções. Pessoas começaram a me ligar e quem me pediu, pelo menos no começo, consegui fotografar. Hoje estou fazendo o retrato número 80 e cada imagem que faço é pouco ou nada planejada. Fazia tempo que não trabalhava tanto”, conta ele.

Sobre o processo, Edinger diz: “Preciso ir lá ver, voar e aprender com cada imagem. Utilizo sempre o foco seletivo em meu trabalho e isso dramatiza a noção de isolamento, confinamento, solidão. Não gosto de formulas e procuro sempre que possível descobrir coisas novas em cada foto. A verdade é que as possibilidades do retrato aéreo não têm fim”.

Série ‘Quarentena’: Charlô Whately, Arthur Nestrovski, Dadá Cardoso e Alex Flemming

Claudio Edinger, considerado um dos melhores fotógrafos do país, com vários prêmios e exposições, inclusive internacionais, avisa que vai transformar esse material em uma exposição e um livro, quando tudo isso terminar: “Já recebi algumas ofertas.”

Entre os fotografados para a série, nomes conhecidos, especialmente entre a turma das artes, como o arquiteto Eduardo Longo, os fotógrafos Rochelle Costi e Cássio Vasconcelos, os artistas plásticos Guto Lacaz e Alex Flemming, o pianista Marcelo Bratke, o restauranteur Charlô Whately, entre outros. “Fotografia é acima de tudo descobrimento. Fotografamos o que somos e, por isso, vamos aos poucos nos descobrindo. Cada ensaio no qual nos aprofundamos vai nos revelando, em camadas: quem somos, para onde vamos, como viemos pra cá, o que é tudo isso aqui. O universo sempre conspira a favor de um fotógrafo, de um artista. Não somos nós que criamos imagens. é a própria Fotografia que nos utiliza como aparelhos captadores de si, seja a imagem tirada ou criada”, encerra ele.

Aqui, mais cliques da série ‘Quarentena’:

 

 

 

(function(d, s, id) {
var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0];
if (d.getElementById(id)) return;
js = d.createElement(s); js.id = id;
js.src=”https://connect.facebook.net/pt_BR/sdk.js#xfbml=1&version=v2.4&appId=1409357522615229″;
fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);
}(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));

Fonte: Glamurama

Deixe uma resposta

Jornais Virtuais