fbpx

Eleições 2020: veja os planos dos candidatos a prefeito de Campinas para saúde | Eleições 2020 em Campinas e Região – SP

O G1 resume os principais pontos das propostas de governo para a área de saúde dos 14 candidatos à Prefeitura de Campinas (SP) nas eleições de 2020. Os candidatos foram organizados em ordem alfabética a partir do nome de urna.

  • Leia o resumo geral dos planos
  • ‘Veteranos’ nas eleições de Campinas apresentam propostas clonadas de 2016

Alessandra Ribeiro (PCdoB)

2 de 15 Alessandra Ribeiro, candidata a prefeita de Campinas — Foto: Reprodução/EPTV

Alessandra Ribeiro, candidata a prefeita de Campinas — Foto: Reprodução/EPTV

Resumo: O eixo principal do programa da candidata para saúde é o fortalecimento do SUS como sistema público e universal de saúde, “ou seja, gratuito e sem nenhum tipo de restrição, ou discriminação, no atendimento”. Em seguida, divide o plano em sete ações prioritárias, com subitens e cada uma das promessas.

A primeira promessa é ampliar as Equipes de Saúde da Família (ESFs) das atuais 144 equipes, para 220 equipes nos próximos quatro anos. Um subitem desta proposta é alcançar 170 ESFs no primeiro ano de gestão, o que atenderia em torno de 50% da população. Outras promessas são diminuir o tempo de espera de cirurgias eletivas para no máximo três meses; construir o Centro de Referência e Atenção Integral à Mulher (Craim); construir uma UPA na região do Campo Belo e um segundo Centro de Atenção Psicossocial (Caps) na região sul.

André von Zuben (Cidadania)

3 de 15 André von Zuben, candidato a prefeito de Campinas — Foto: Reprodução/EPTV

André von Zuben, candidato a prefeito de Campinas — Foto: Reprodução/EPTV

Resumo: O candidato inicia o plano para a saúde com uma introdução sobre orçamento e dinâmica pública, além de apresentar os pilares que promete implantar: oferecer serviço de qualidade ao cidadão com o uso intensivo de tecnologia e dos conceitos de cidades inteligentes; atenção diferenciada para pessoas com necessidades especiais; atenção integral e universal aos usuários do SUS; prevenção de doenças e acidentes; descentralização dos atendimentos, com a oferta de serviços sendo disponibilizada em todas as regiões da cidade; e desafios da saúde no pós-Covid 19.

Uma das propostas é criar uma ferramenta de inteligência de dados para subsidiar a tomada de decisão e otimizar processos em todas as áreas da saúde. Outras são a ampliação da Rede Mário Gatti com novos serviços e unidades de saúde do município; aumentar a prevenção da gravidez em grupos vulneráveis, por meio de orientação e seguimento dos cuidados necessários, com o implante de longa permanência; vacinação para o HPV na população fértil até 25 anos, entre outros.

4 de 15 Artur Orsi, candidato a prefeito de Campinas — Foto: Reprodução/EPTV

Artur Orsi, candidato a prefeito de Campinas — Foto: Reprodução/EPTV

Resumo: O programa do candidato parte do argumento de que, apesar da excelência das instituições e profissionais de saúde do município, “esse patamar de qualidade não está disponível em toda rede pública de saúde municipal”. O programa promete gerenciar de forma correta, ágil e inteligente as despesas do sistema. Uma das promessas é eliminar a sobrecarga de trabalho e o déficit de profissionais de diversas áreas.

O candidato afirma que a Rede Mário Gatti precisa passar “por um profundo processo de revisão”. Para o Hospital Municipal Ouro Verde, promete buscar parcerias com instituições como o Hospital PUC-Campinas, “garantindo maior transparência, qualidade de atendimento e economia à administração municipal”.

Dário Saadi (Republicanos)

5 de 15 Dario Saadi, candidato a prefeito de Campinas — Foto: Reproducão/EPTV

Dario Saadi, candidato a prefeito de Campinas — Foto: Reproducão/EPTV

Resumo: O nono tópico do plano de governo trata da saúde em dois parágrafos e oito palavras-chave que não são desenvolvidas. Segundo o candidato, “Campinas precisa recuperar o desgaste do setor e repor sua estrutura, após as dificuldades impostas pela crise da pandemia do novo coronavírus”. O candidato também promete tratar o setor como prioridade e gerir “com eficiência e rubrica orçamentária”.

6 de 15 Delegada Teresinha é candidata à Prefeitura de Campinas — Foto: Luis Corvini / EPTV

Delegada Teresinha é candidata à Prefeitura de Campinas — Foto: Luis Corvini / EPTV

Resumo: No plano para a saúde, que foi redigido em quatro parágrafos, a candidata promete reequipar as 66 Unidades Básicas de Saúde (UBS), as quatro Unidades de Pronto Atendimento (UPA) e as oito Unidades de Referência Especializadas (URE), além de construir um Hospital da Mulher para acompanhar todas as fases da vida feminina — jovem, adulta, mãe e idosa.

Outra proposta é fortalecer o Conselho Municipal de Saúde para garantir que a aplicação do percentual mínimo de 15% da arrecadação dos impostos e “também assegurada a correta aplicação e a eficácia dos gastos transferidos fundo a fundo pelos governos, federal e estadual, sobretudo devido aos inúmeros programas, fontes diferenciadas de recursos e aplicações vinculadas”. Promete, ainda, mutirões periódicos de consultas, exames e cirurgias eletivas pendentes de oncologia.

7 de 15 Dr. Hélio, candidato a prefeito de Campinas — Foto: Reprodução/EPTV

Dr. Hélio, candidato a prefeito de Campinas — Foto: Reprodução/EPTV

Resumo: O candidato usou o mesmo plano da eleição de 2016, quando também disputou o cargo de chefe do Poder Executivo e teve a candidatura indeferida. Na saúde, a primeira proposta é criar o Instituto de Saúde da Mulher para reforçar a prevenção contra o câncer do colo do útero e o câncer de mama, além de combater e prevenir os efeitos da menopausa, o sedentarismo, a obesidade e o consumo de álcool e fumo.

No plano, o candidato também promete a criação do “Linhão da Saúde” para transporte de serviços de urgência; aumento das equipes de médicos de família (ESF); intensificar ações contra a dengue, a febre maculosa; organizar os Centros de Saúde com equidade, “considerando a vulnerabilidade social da população assistida”.

8 de 15 Edson Dorta, candidato a prefeito de Campinas — Foto: Reprodução / EPTV

Edson Dorta, candidato a prefeito de Campinas — Foto: Reprodução / EPTV

Resumo: A respeito da saúde, o plano de governo do candidato enfatiza a crise vivenciada pela área em decorrência da pandemia da Covid-19. O documento frisa que é preciso “parar o genocídio” e, para isso, propõe o aumento imediato de verbas para a saúde, testes em massa para detectar o novo coronavírus e a contratação imediata de todos os profissionais necessários para enfrentar a crise.

Sobre a área da saúde em geral, o plano defende a estatização de todo o sistema de saúde, incluindo laboratórios, produção de equipamentos e indústria farmacêutica; e a formação de conselhos populares de fiscalização do serviço de saúde.

9 de 15 PSTU oficializou a candidatura de Laura Leal à Prefeitura de Campinas — Foto: Reprodução

PSTU oficializou a candidatura de Laura Leal à Prefeitura de Campinas — Foto: Reprodução

Resumo: A parte do programa de governo que aborda o setor da saúde começa com uma crítica ao sistema de gestão que contrata organizações sociais para administrar equipamentos públicos. Segundo a candidata, esse modelo é uma forma de desviar recursos públicos. Portanto, promete a “municipalização do Ouro Verde e do complexo Mario Gatti” e que a gestão seja feita por funcionários da saúde eleitos nos locais de trabalho.

Outras propostas são a garantia de testagem periódica dos profissionais de saúde e da população durante a pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2); contratação de mais profissionais de saúde; e implantar fila única de leitos centralizada pelo SUS.

10 de 15 Pedro Tourinho (PT), candidato a prefeito de Campinas — Foto: Reprodução/EPTV

Pedro Tourinho (PT), candidato a prefeito de Campinas — Foto: Reprodução/EPTV

Resumo: O programa traz 13 compromissos com a vida, sendo o segundo a promessa de saúde humanizada. O candidato argumenta que o número de servidores da saúde caiu em relação a 2016 e que isso seria o motivo da fila de atendimentos na rede municipal. Por isso, promete fazer contratações emergenciais, além de iniciar mutirões de cirurgias eletivas, diagnósticos do câncer e retomar as consultas de pacientes com doenças crônicas.

O candidato propõe, ainda, reunificar a rede básica com a urgência e emergência e ampliar o programa de Saúde da Família. Também afirma que, se eleito, vai realizar concursos públicos para recompor equipes e ampliar a cobertura dos Centros de Saúde, além de reforçar o programa do Centro DST AIDS e outras políticas para “populações marginalizadas e invisíveis: os negros, LGBTQIA+, idosos, entre outros”.

Prof Ahmed Tarique Agio (PMN)

11 de 15 Prof. Ahmed Tarique Agio, candidato a prefeito de Campinas — Foto: Reprodução/EPTV

Prof. Ahmed Tarique Agio, candidato a prefeito de Campinas — Foto: Reprodução/EPTV

Resumo: O candidato constrói o plano de governo a partir da reorganização da administração municipal em 22 secretarias, uma delas a de Saúde e Hospitais. Para esta parta, afirma que, se eleito, vai criar um conselho de “profissionais notáveis” da área da saúde que darão suporte ao secretário de saúde.

Outra promessa é a construção de três novos hospitais municipais estratégicos com a capacitação de jovens médicos enfermeiros e técnicos da área. Propõe, também, parcerias com a Universidade de Campinas (Unicamp) e com a PUC-Campinas, além de outras instituições para atender a a demanda.

12 de 15 Rafa Zimbaldi, candidato a prefeito de Campinas — Foto: Reprodução/EPTV

Rafa Zimbaldi, candidato a prefeito de Campinas — Foto: Reprodução/EPTV

Resumo: No segundo capítulo, Desenvolvimento e Inclusão Social, o candidato aborda as propostas para saúde a partir da diretriz estratégica de modernizar e fortalecer o Sistema Municipal de Saúde para “garantir sua eficiência, eficácia, humanização, universalização, democratização e reduzir as desigualdades regionais através da integração efetiva entre a vigilância em saúde, a atenção básica, a atenção especializada, a atenção hospitalar e de urgência e emergência”.

Dentre os compromissos de ação estão a implantação do teleatendimento e da telemedicina; reforço do quadro de servidores com concursos públicos; ampliar as Equipes da Saúde da Família (ESFs); criar, em todos os distritos de saúde dos núcleos, de especialidades distritais (Central Distrital de Regulação); fortalecer o Centro de Referência da população LGBTI; zerar as filas de espera de cirurgias com realização de procedimentos de baixa complexidade, entre outras.

13 de 15 Rogério Menezes, candidato a prefeito de Campinas — Foto: Reprodução / EPTV

Rogério Menezes, candidato a prefeito de Campinas — Foto: Reprodução / EPTV

Resumo: Na introdução do tema, o candidato afirma que a área de saúde tem investido com avanços na construção e reforma de unidades e que, agora, “há que se aprimorar a sua estrutura interna, melhoras em gestão e controle”. O plano propõe inter-relações entre a saúde de seres humanos, dos animais e meio ambiente. A ideia é priorizar como ampliação da arborização, cortinas verdes como barreiras para ruídos, entre outras, “de forma a melhorar a qualidade do ambiente urbano e prevenir doenças”.

O plano traz, ainda, a promessa de implantar o prontuário eletrônico, cadastro e agendamentos por aplicativos, além do atendimento remoto por médicos especialistas. Outras promessas são ampliar o Programa Mais Médicos Campineiro com equipes de clínicos gerais nos centros de saúde; e analisar a possibilidade da contratação da rede de farmácias particulares para distribuir remédios receitados pelos médicos municipais.

14 de 15 Rogério Parada, candidato a prefeito de Campinas — Foto: Reprodução/EPTV

Rogério Parada, candidato a prefeito de Campinas — Foto: Reprodução/EPTV

Resumo: O candidato separou o sétimo capítulo do programa de governo para tratar da saúde. Nele, propõe quatro ações abrangentes e diversas ações específicas distribuídas em sete eixos. O primeiro ato abrangente é adequar os centros de saúde para que cada um atenda no máximo 15 mil habitantes, “nas áreas normais”, e entre 10 a 12 mil para as áreas mais pobres. “Atualmente cada Centro de Saúde atende a 18 mil habitantes”, argumenta o candidato.

No primeiro eixo das ações específicas, denominado saúde materna, uma das propostas é aumentar oferta de vagas de pré-natal de alto risco e garantir leito de UTI adulto; investigar as causas de todos os óbitos. No eixo de doenças crônicas não transmissíveis, promete aumentar o número de Unidades de Atendimento Psicossocial de 14 para 20, “de modo que cada Unidade atenda a 60.000 habitantes”.

15 de 15 Wilson Matos, candidato a prefeito de Campinas — Foto: Reprodução / EPTV

Wilson Matos, candidato a prefeito de Campinas — Foto: Reprodução / EPTV

Resumo: O 15º capítulo do plano de governo do candidato aborda as propostas para a saúde a partir de um objetivo: aumentar a transparência e a eficiência do sistema. Em seguida, o documento especifica quais ações serão tomadas, caso ele seja eleito, para que esta meta seja alcançada.

Uma das promessas é a implantação de um método para agendamentos de exames e consultas pela internet. Além disso, é prometida a retomada da proposta de carga horária de 30 horas semanais para enfermeiros; uma viatura específica para atendimentos psiquiátricos pelo Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu); e capacitações em primeiros socorros de profissionais da educação e população em geral com base na Lei Lucas. Sobre a Covid-19, especificamente, há a promessa de oferta de atendimento para pacientes que convivem com distúrbios físicos e sociais após terem a doença causada pelo novo coronavírus.

Funciona Assim: assista vídeos sobre eleições

ELEIÇÕES 2020 – GUIA DO ELEITOR

Fonte: Google News

Deixe uma resposta

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!