fbpx

Empresas da China usam 5G para criar sistema remoto de diagnóstico do coronavírus

Duas empresas chinesas de tecnologia se uniram para tentar lutar contra o coronavírus: nesta segunda-feira, 27, a ZTE Corporation e a SiChuan, um braço da China Telecom, conseguiram realizar à distância, por meio da rede 5G, o primeiro diagnóstico de uma pneumonia causada pelo vírus.

A experiência foi feita com o Hospital da China Oriental e o Centro Clínico de Saúde Pública de Chengdu, ambos pertencentes à Universidade de Sichuan. O processo, realizado rapidamente em algumas etapas, começou no sábado, 25, com a instalação de pontos de rede 5G tanto no interior quanto no exterior dos prédios de ambas as ‘cobaias’.

Em sequência, os técnicos conectaram na rede os equipamentos remotos de diagnóstico e tratamento. O processo foi registrado na conta oficial da ZTE Corporation, no Twitter. “A ZTE e a ChinaTelecom acabaram de realizar o primeiro diagnóstico remoto de pneumonia por coronavírus da China. Ele foi feito por meio da rede 5G e envolveu o Hospital da China Oriental e o Centro Clínico de Saúde Pública de Chengdu, ambos pertencentes a Universidade de Sichuan”, disse a empresa na rede social.

No domingo, 26, a empresa concluiu a construção, realizou testes de velocidade e fez a incorporação dos equipamentos e pontos de rede 5G ao sistema central de diagnóstico e tratamento remoto, que ficará concentrado no Hospital da China Oriental.

Já na terça-feira, 27, profissionais especializados do hospital conseguiram conduzir com sucesso, a primeira consulta remota por vídeo. O paciente estava no Centro Clínico de Saúde Pública de Chengdu.

Com o resultado animador da primeira tentativa, o próximo passo é conseguir conectar à rede 5G os outros 27 hospitais da região que registraram casos de pacientes com coronavírus, e dar a eles assistência médica especializada.

A empresa também revelou, em comunicado, que o experimento faz parte de um ambicioso projeto da ZTE e da China Telecom, que visa construir um avançado sistema de diagnóstico e tratamento integrado, capaz de conectar a província, a cidade e o condado de Sichuan.

Enquanto isso ainda não acontece, elas já estão trabalhando para conectar o novo sistema a cidade de Whuan, local com o maior número de infectados pelo coronavírus e que segue em quarentena. A expectativa é que os pacientes do Hospital Lei Shen Shan possam ser consultados, diagnosticados e tratados pelos profissionais do Hospital da China Oriental./ Com informações da PR Neswire

  • separator

Fonte: PORTAL TERRA – TECNOLOGIA

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!