fbpx

“Eu conseguia bater 10 a 12 horas de estudo”, conta Agente da Polícia Federal

Como é ser um Agente da Polícia Federal? Além de todas as informações que um edital traz, é muito importante escutar de alguém de dentro da PF como é a atuação no órgão.

Leandro Humberto é Agente da Polícia Federal e concedeu uma entrevista exclusiva para a equipe de jornalismo do Direção Concursos.

Nos tópicos abaixo, você encontrará alguns pontos importantes e, ao final, poderá ver a entrevista na íntegra.

JORNADA ATÉ A POLÍCIA FEDERAL – Leandro iniciou os estudos para concursos públicos desde muito novo, aos catorze anos. Ele afirmou que começou no ensino médio, focando em certames que podia preencher os requisitos.

Ele aconselha que é importante começar, mesmo quem não tem formação superior. “Foca desde agora, no ensino médio. Pega as matérias básicas e já vai estudando”.

Leandro passou dez anos correndo atrás do grande objetivo, que era passar no concurso PF. Veja o trecho em que ele conta um pouco da própria jornada:

DIVISÃO DO TEMPO PARA ESTUDAR – Como Leandro trabalha em uma Penitenciária antes de entrar na Polícia Federal, ele servia pelo regime de plantão.

Com isso, dentro da própria escala, tinha momentos em que podia estudar. Mas eram nos dias de folga que podia se dedicar verdadeiramente.

“No mínimo, eu batia seis horas por dia com certa tranquilidade porque tinha bastante tempo disponível”, conta.

Além disso, ele explica que estudar para concursos é um trabalho de longo prazo. E, ao se aproximar da etapa final, o ritmo ficou mais intenso.

Eu conseguia bater 10 a 12 horas de estudo”, conta. Veja o trecho sobre a divisão de tempo de estudos:

ALGUMA FORMAÇÃO SUPERIOR É MELHOR? – Ao contrário do que muitos podem pensar, não há formação superior que se mostre melhor ou pior para se preparar para o concurso Polícia Federal.

Segundo Leandro, é uma questão relativa. “Quem quer de verdade, mesmo que não seja formado em Direito, tem totais possibilidades de ter nota igual ou maior formado direito”, revela.

No caso dele, a formação superior em Educação Física acabou o ajudando no TAF, mas faz ressalvas. ” O TAF praticamente não precisei treinar, mas não só pela minha formação, mas pelo meu estilo de vida”, diz.

NECESSIDADE DE PESSOAL – A situação do órgão demonstra a necessidade urgente de pessoal e o agente da PF aponta que é visível a falta de servidores. “A necessidade de pessoal é evidente”.

Porém, Leandro aconselha que os concurseiros não se apeguem aos dados ou notícias para começar a estudar.

“Não pode ficar tão sensível para começar a estudar, porque o processo de estudo é a longo prazo”, explica. “Uma hora vai sair, então esteja preparado para quando sair”.

SOBRE A CARREIRA – Ponto positivo para quem acha que não tem como se adaptar na carreira. “Tem lugar para todo mundo na Polícia Federal”, explica Leandro.

No caso do agente, ele percebeu a vocação para a área de Segurança Pública após o concurso para Penitenciária.

Mas declara que qualquer perfil é possível de se encaixar bem na PF, como analistas ou para quem prefere uma atividade administrativa.

VALE A PENA ESTUDAR PARA A PCDF? – A resposta para a pergunta foi incisiva. “Por que não?”.

Como o conteúdo é “praticamente igual”, Leandro afirma que os motivos para escolher se vai estudar para a PCDF ou não envolvem uma decisão do candidato.

Mas “com certeza, vale a pena. O edital é muito igual, até com a inclusão de estatística e contabilidade. O conteúdo é muito parecido, você não vai estar saindo da sua rotina de estudo“.

Entrevista na íntegra

Está interessado em mais informações? Na entrevista abaixo, Leandro ainda comenta sobre as armas usadas na PF, locações e Curso de Formação.

Veja a entrevista na íntegra:

Qual situação atual do concurso Polícia Federal?

No momento, sabe-se que a Polícia Federal enviou um pedido para 1.508 vagas ao todo, sendo 540 para Agente de Polícia Federal e 349 para Agente Administrativo, cargo de nível médio.

Informação importante é que a autorização do concurso não vem do Ministério da Economia. É o Ministério da Justiça e Segurança Pública que precisa autorizar a realização do certame.

No entanto,o Ministério da Economia precisa averiguar se há orçamento disponível.

As vagas distribuídas por cargos que foram pedidas são as seguintes:

  • Agente de Polícia Federal: 540 vagas
  • Agente Administrativo: 349 vagas
  • Escrivão de Polícia Federal: 300 vagas
  • Delegado de Polícia Federal: 100 vagas
  • Médico: 65 vagas
  • Papiloscopista: 60 vagas
  • Administrador: 21 vagas
  • Técnico em Assuntos Educacionais: 13 vagas
  • Odontólogo: 11 vagas
  • Assistente Social: 10 vagas:
  • Contador: nove vagas
  • Arquivista: oito vagas
  • Psicólogo: cinco vagas
  • Estatístico: quatro vagas
  • Técnico em Comunicação Social: três vagas
  • Economista: três vagas
  • Enfermeiro: três vagas
  • Engenheiro: uma vaga
  • Farmacêutico: uma vaga
  • Nutricionista: uma vaga
  • Bibliotecário: uma vaga

Interessado no concurso PF? Para garantir um bom desempenho, é importante se preparar com um material de qualidade e direcionado para a seleção de seu interesse.

Clique abaixo e conheça os cursos completos do Direção Concursos:

Resumo do concurso Polícia Federal

  • Situação atual: solicitado
  • Banca: a definir
  • Cargos: Agente, Escrivão, Papiloscopista, Delegado, Agente Administrativo e outros
  • Vagas: 1.508
  • Link do último edital
concurso policia federal 1

concurso pf concurso pf 2020 concurso policia federal 2020 edital pf 2020 edital policia federal edital policia federal 2020

Fonte: Google News

Deixe uma resposta

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!