Exagerou na dose? Confira receitas de 7 países diferentes para se livrar da ressaca… Dizem que é tiro e queda! – Notas – Glamurama

Quem nunca? || Créditos: Reprodução

Quem nunca exagerou na dose – literalmente! – e precisou recorrer a uma daquelas receitinhas de vó pra se livrar de uma ressaca que atire a primeira pedra. Mas a prova de que isso faz parte da vida está nos truques a que gente do mundo inteiro, de Paris a Moscou, recorre quando o assunto é evitar um PT. E pra quem tá pensando na diversão do fim de semana e sabe que o risco de tomar um pileque é grande, Glamurama entrega alguns desses segredos que, em alguns casos, já se tornaram verdadeiras lendas urbanas – apesar de que há que jure de pés juntos que muitos deles funcionam mesmo, viu? (Por Anderson Antunes)

O Bloody Mary do famoso bar parisiense cura qualquer ressaca, garantem os parisienses || Créditos: Reprodução

Paris

Entre tantas coisas, a capital da França também é um dos melhores lugares do mundo para se beber, afinal, diz a lenda, quem não toma nem um champanhezinho básico em um dos vários cafés da cidade tem poucas chances de retornar. Mas, se passou da conta, basta tomar um… Bloody Mary. Sim, de acordo com os parisienses o drink que foi inventado em 1921 é o melhor remédio para uma ressaca, mas desde que seja pedido em seu local de origem que, no caso, é o Harry’s New York Bar que fica no número 5 da Rue Daunou, entre a Avenue de l’Opéra e a Rue de la Paix.

A versão inglesa do nosso misto quente é a receita dos britânicos pra se livrar dos males de um porre || Créditos: Reprodução

Londres

A capital da Inglaterra está entre as campeãs mundiais de consumo per capita de bebidas alcoólicas e por lá o drink é quase sempre a cerveja. E como os londrinos se livram de um porre de cerveja? Muitos acreditam que queijo derretido sobre pão torrado na frigideira serve para esse fim mais do que qualquer outra coisa. Se abusar da mostarda e da pimenta, então, é praticamente uma vitamina no melhor estilo “se não mata, engorda”.

Já na Alemanha a melhor pedida um salsichão com batatas fritas || Créditos: Reprodução

Berlim

Os alemães bebem bem, mas também são incrivelmente resistentes ao álcool. Vez por outra, no entanto, algum deles acaba ficando de ressaca e, nesse caso, o jeito é pedir um “currywurst”, prato típico da Alemanha e especialmente popular na capital do país que nada mais é do que o famoso salsichão alemão com batatas fritas. E assim como os londrinos, os berlinenses também acreditam no poder milagroso da mostarda e do ketchup nessas horas.

O “prato feito” dos filipinos || Créditos: Reprodução

Manila

A capital das Filipinas tem ótimos bares e restaurantes, e por ser um hotspot de turistas é bastante comum ver em suas ruas pessoas que beberam um pouco além da conta. A boa notícia é que os filipinos acreditam ter a solução infalível para o problema, que é um prato conhecido como “tapsilog”, espécie de “PF” feito com carne curada, semi-seca ou marinada, servida com arroz de alho e ovo frito, e que é vendido até em estações de metrô. Tão prático quanto ir à farmácia.

Abacate com torrada também é bom pra curar pileque || Créditos: Reprodução

Sydney

Dizem que foram os australianos que inventaram o hábito de comer abacate com torradas no café da manhã, hoje tão comum nos badalados brunchs de Nova York. Mas ao que parece a origem se deu num dia de ressaca, que acabou sendo curada com a fruta, uma das melhores fontes de potássio, um dos nutrientes que o corpo mais perde quando está desidratado. Com ovos, então, fica melhor ainda, já que assim ganha carga extra de vitamina A para ajudar o corpo funcionar bem de novo.

Carne de Kobe pra ressaca? Dizem os japoneses que funciona… || Créditos: Reprodução

Tóquio

Cidade com o maior número de restaurantes com estrelas do guia Michelin em todo o mundo, a capital do Japão também tem uma população que é chegada em uns “bons drink”… de saquê, ‘bien sûr’. E como também é de lá o famoso bife de Kobe, considerado o mais caro do mundo, os japoneses mais experientes acham que comer bom sanduba de Kobe depois de uma noitada, antes de ir pra cama, salva qualquer um de acordar no dia seguinte com a cabeça explodindo. Ironia das ironias, os bois criados para o abate dessa carne super exclusiva costumam ser tratados com cerveja preta. Mas se funciona…

Os russos realmente entendem do assunto || Créditos: Reprodução

Moscou

E é da terra de Vladimir Putin que vem aquela que provavelmente é a mais estranha receita de cura de ressaca: beber suco de picles de um vidro de pepino em conserva. E há toda uma ciência por trás da coisa, uma vez que os russos garantem que o gosto salgado do inusitado drink acaba forçando quem o consome a beber mais água, que é algo que o corpo precisa quando está desidratado. Também acredita-se que o processo de fermentação que acontece durante a produção de pepinos em conserva acaba criando probióticos digestivos que igualmente auxiliam na melhora da desidratação. Palavra de quem entende (e muito!) do negócio.

(function(d, s, id) {
var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0];
if (d.getElementById(id)) return;
js = d.createElement(s); js.id = id;
js.src = “http://connect.facebook.net/pt_BR/sdk.js#xfbml=1&version=v2.4&appId=1409357522615229”;
fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);
}(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));

Fonte: Glamurama

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: