fbpx

Expulsão infantil de Rodinei. E Fla a um jogo do bicampeonato – Prisma


São Paulo, Brasil


Primeiro minuto do segundo tempo.


No Maracanã, jogo decisivo igual, brigado.



No placar, 1  a 1.


Gols de Edenílson, de pênalti, e Arrascaeta.


Se o Internacional vencesse o jogo seria campeão do Brasil.


Depois de 41 anos.


Mas chega o lance crucial.


Dividida entre Filipe Luís e Rodinei.


O lateral direito, que só estava no gramado do Maracanã graças a um mecenas que pagou R$ 1 milhão de multa, para que pudesse enfrentar o time que é dono dos seus direitos, decide pisar no calcanhar do lateral esquerdo rubro-negro.


Postura inaceitável de um jogador experiente, 29 anos, e que sabe que o lance teria o VAR para denunciá-lo.


A entrada violenta, desnecessária, maldosa, foi denunciada pelo árbitro de vídeo.


Raphael Claus atende o chamado para analisar a jogada pelo VAR.


O cartão vermelho é mostrado para Rodinei.


Abel Braga iria começar a protestar.


Mas o seu jogador dá razão ao juiz.


A expulsão deu uma vantagem maravilhosa para o Flamengo.


Passou a ter 11 jogadores contra dez.


Por todo o segundo tempo.



E foi onde apareceu o artilheiro.


Arrascaeta recebeu de Bruno Henrique, invadiu a intermedíaria gaúcha e serviu um passe maravilhoso para Gabigol, entre a zaga do Internacional.


O chute mortal sai do pé esquerdo, cruzado.


2 a 1, Flamengo, de virada.


Na raça, na estratégia.


E, principalmente, no presente que ganhou de Rodinei.


“É triste falar. Felipe Luís disse que a entrada do Rodinei foi sem querer. O próprio Diego, capitão deles, disse que seria no máximo pra amarelo. Flamengo é um grande time, não precisava disso pra ganhar. Claus acabou com o espetáculo.


“A gente poderia ser campeão hoje, os caras (CBF) nem trouxeram o troféu pra nós.


“Acho que eles querem que o Flamengo ganhe”, desafabou o capitão do Internacional, Rodrigo Dourado.


Pela primeira vez no Brasileiro, o clube carioca chega à liderança.


Faltando apenas uma rodada.


71 pontos contra 69 do Internacional.



Ao time de Rogério Ceni resta apenas o São Paulo, domingo, no Morumbi.


A equipe da Abel Braga tenta uma última reviravolta contra o Corinthians, em Porto Alegre.


Basta vencer o time paulista.


E conquista o bicampeonato brasileiro.


Se tropeçar, empatar ou perder, no Morumbi, cabe ao Internacional vencer.


E o título iria para Porto Alegre.


Mas tudo está nas mãos do time de Rogério Ceni…


Tumulto marcou chegada do Flamengo para jogo contra Internacional


Fonte: R7

Deixe uma resposta

Jornais Virtuais