F1 – Ecclestone defende presidente russo | Autoracing | F1 | Indy | MotoGP


Bernie Ecclestone

Bernie Ecclestone não mudou de opinião sobre o controverso presidente russo Vladimir Putin. Antes de ser expulso do cargo de supremo da F1, Ecclestone, de 88 anos, colocou Sochi no calendário e Putin continua no GP da Rússia com uma presença muito visível.

Já em 2015, Ecclestone disse que era o “melhor apoiador” de Putin, porque agora não há “lugar para a democracia” no mundo. Agora, numa entrevista ao The Times, Ecclestone diz que não mudou de opinião sobre o “bom rapaz” Putin.

“Ele nunca fez nada que não estivesse fazendo coisas boas para as pessoas”, insistiu ele. “Eu gostaria que ele dirigisse a Europa. Não sou um defensor da democracia. Você precisa de um ditador”.

Ecclestone disse que quando Putin invadiu a Crimeia em 2014, ele estava apenas tentando “reconciliar a Rússia”. E ele salienta que a culpa de Putin pelo assassinato de Sergei Skripal e sua filha no ano passado era “fake nees”.

Ele continuou: “Se alguém tivesse uma metralhadora e estivesse preparado para atirar em Putin, eu ficaria na frente dele”.

EB – www.autoracing.com.br

Tags
bernie ecclestone, cargo, entrevista, f1, f1 ecclestone, formula 1, presidente, russia, russo, supremo

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.


Fonte: R7

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: