F1 – Veja a geometria de direção do sistema DED da Mercedes (vídeo) | Autoracing | F1 | Indy | MotoGP

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2020 às 17:36

Convergência / Divergência

O inovador sistema de direção de eixo duplo da Mercedes – DED – produz ondas no paddock da F1, mas se você não conhece aerodinâmica, pode ser difícil entender como a alteração do ângulo dos pneus pode acelerar o carro. Felizmente, há um novo vídeo detalhando todo o conceito de ângulos das rodas para esclarecer as coisas.

O Chain Bear no YouTube está de volta com algumas explicações úteis para aqueles que talvez não tenham entendido totalmente o conceito:

Convergência e divergência (em inglês simplesmente “toe” como se fosse o dedão dos pés), basicamente, é o ângulo das rodas em relação à direção de uma linha reta do carro. Esse ângulo é alterado para cada corrida, dependendo do que proporcionará o melhor desempenho. Em uma situação de “convergência” (toe-in), os pneus estão inclinados positivamente um em direção ao outro. Na divergência (toe-out), os pneus estão inclinados negativamente em direção oposta um do outro.

Mas o ideal é ter um angulo paralelo nas retas e divergente nas curvas. Um angulo paralelo nas retas desgasta menos os pneus, além de causar menos arrasto e portanto melhorar a velocidade em reta. Nas curvas, você quer uma angulação divergente, que o ajudará a colocar o nariz do carro na curva mais rapidamente.

Em pistas como Monza, por exemplo, o acerto do carro é feito um pouco convergente, porque as rodas dianteiras recebem grande quantidade de ar frontal e tendem a abrir um pouco nas retas deixando-as paralelas à pista e fazendo com que o carro ganhe mais velocidade na retas. Em outras pistas onde as retas são um pouco mais importantes que as curvas (Spa e outras), o acerto também é feito assim.

O ângulo das rodas tem um impacto em vários itens: desgaste dos pneus, velocidade em linha reta, estabilidade em linha reta, capacidade de entrar nas curvas. Mas a maior coisa a considerar é a última: as curvas. Quando um carro de F1 curva, os pneus internos percorrem uma distância menor que os pneus externos. Você deseja que o pneu interno esteja inclinado para fora, para que ambos sigam mais de perto a linha da curva, aumentando assim a aderência. Quanto mais aderência, mais rápido você contorna a curva e mais estável se sente. Mas se os pneus estão retos, você tem um desgaste estranho, além de percorrer a curva um pouco mais devagar.

O vídeo mostra várias situações diferentes; portanto, você deve definitivamente conferir o vídeo inteiro para entender melhor. Mas o ponto principal aqui é que a Mercedes desenvolveu um sistema de direção que permite ao piloto determinar e alterar o ângulo das rodas, dependendo se ele estiver fazendo uma curva ou indo em linha reta.

Vai ser muito interessante ver essa tecnologia em vigor nesta temporada, mas é melhor você assistir de perto e não perder uma corrida se quiser vê-la, pois a FIA proibiu o DED a partir de 2021 em diante.

Para colocar as legendas do vídeo em português:

Clique na engrenagem
Clique em Legendas/CC
Clique em Traduzir automaticamente
Escolha e clique em Português na lista
Coloque o celular na horizontal para assistir o vídeo

Clique AQUI para fazer suas apostas esportivas

AS – www.autoracing.com.br

Tags
comentarios f1, Comente sobre formula 1, convergencia rodas, DAS Mercedes, DED Mercedes, divergencia rodas, f1, f1 2020, f1 podcast, geometria direção, melhor site f1

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.

!function(f,b,e,v,n,t,s){if(f.fbq)return;n=f.fbq=function(){n.callMethod?
n.callMethod.apply(n,arguments):n.queue.push(arguments)};if(!f._fbq)f._fbq=n;
n.push=n;n.loaded=!0;n.version=’2.0′;n.queue=[];t=b.createElement(e);t.async=!0;
t.src=v;s=b.getElementsByTagName(e)[0];s.parentNode.insertBefore(t,s)}(window,
document,’script’,’https://connect.facebook.net/en_US/fbevents.js’);
fbq(‘init’, ‘1394990003897405’); // Insert your pixel ID here.
fbq(‘track’, ‘PageView’);
(function(d, s, id) {
var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0];
if (d.getElementById(id)) return;
js = d.createElement(s); js.id = id;
js.src = “http://connect.facebook.net/pt_BR/all.js#xfbml=1”;
fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);
}(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));

Fonte: R7

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: