fbpx

F1 – Vettel e Ferrari podem se separar antes do final da temporada | Autoracing | F1 | Indy | MotoGP

Sebasrtian Vettel e Mattia Binotto

A relação cada vez mais difícil entre a Ferrari e Sebastian Vettel tem levado a sérias dúvidas sobre se o tetracampeão mundial terminará a temporada na Ferrari.

O bisonho desempenho de Vettel em relação ao companheiro de equipe Charles Leclerc tem irritado visivelmente o piloto alemão, que também criticou abertamente a estratégia de sua equipe no GP de 70 anos do último fim de semana.

Depois que a Ferrari trouxe Vettel e o soltou no trânsito, ele falou pelo rádio: “É a lacuna que não gostamos. Falamos sobre isso esta manhã. Vou aguentar firme, mas sabemos que você estragou tudo “.

Mattia Binotto, chefe da equipe Ferrari, respondeu ao sarcasmo dizendo que a corrida de Vettel em Silverstone foi espetacularmente afetada pela sua rodada sozinho na primeira curva da corrida.

Vettel evitou acusar sua equipe de favorecer seu companheiro, mas a linguagem corporal dele – combinada com a da equipe pelos comentários do piloto – parece indicar que o relacionamento entre os Vermelhos e seu piloto se esgotou totalmente.

Várias personalidades e mídias que cobrem a F1 acham que Vettel e Ferrari deviam se separar agora, neste momento. Alguns vão mais longe do que os comentaristas Joylon Palmer e Eddie Irvine, que já disseram que Vettel devia sair nesta temporada.

Falando na TV austríaca esta semana, Gerhard Berger, o ex-piloto da Ferrari, pediu a Sebastian Vettel e à equipe italiana que se divorciassem rapidamente agora, em vez de esperarem até o final da temporada.

Vettel será substituído por Carlos Sainz Jr, da McLaren, na Scuderia no ano que vem e “parece já ter feito o check out mentalmente. O alemão está muito longe do ritmo de seu jovem companheiro de equipe Charles Leclerc”, disse Berger.

“No último fim de semana em Silverstone, Vettel rodou sozinho na primeira curva da corrida e acusou publicamente a Ferrari no rádio de “bagunçar” sua estratégia de corrida ao soltá-lo no tráfego depois.”

O piloto de 33 anos terminou em P12, quase um minuto atrás de Leclerc, que o lidera por nove posições e 35 pontos no campeonato de pilotos.

“Para o clima nas respectivas equipes, seria melhor mudar para as escalações de 2021 agora”, disse Berger, que contabilizou 10 vitórias em corridas durante sua carreira de 13 anos na Fórmula 1 entre 1984 e 1997.

Fazer isso não seria simples. Não se sabe se a Ferrari abordou a McLaren sobre a liberação de Sainz de seu posto. E não está claro se Vettel, que pode ingressar na Racing Point no próximo ano, seria capaz de se transferir mais cedo para a equipe baseada em Silverstone.

Uma opção poderia ser Sergio Perez se mudar para Maranello pelo resto da temporada em troca. Nico Hulkenberg, que tem impressionado como substituto de Perez, também pode ser uma opção de curto prazo para a Ferrari, caso o tempo de Vettel com a equipe italiana termine prematuramente.

Os mais radicais – como Paul Velasco, entre outros – pedem que a Ferrari e Vettel entrem num acordo antes da próxima sexta-feira, quando começam os treinos livres em Barcelona.

Velasco disse: “Enquanto Leclerc guiou como um campeão para terminar em quarto e disse ter parecido ser uma vitória, Vettel foi P 12 e reclamou que havia algo errado com o carro e sua estratégia foi atrapalhada pela equipe; uma cortina de fumaça em um esforço para obscurecer o simples fato de que ele cometeu mais um erro de novato com aquele giro inicial.”

“Culpar sua equipe foi um golpe baixo que não será bem digerido na Itália.”

“Apesar da presença de Romain Grosjean no grid, é justo dizer que Vettel comete mais erros do que qualquer um de seus rivais e seu histórico em confrontos diretos é lamentável. Ele perdeu há muito tempo a condição de ganhar um título que tinha há vários anos. Ele sabe isso. Sua equipe (telemetria) sabe disso.”

“A Ferrari agora devia fazer a coisa certa e dar a Seb um grande cheque pelo saldo dos $ 40 milhões mal gastos que vão para seu pagamento anual, dizer a ele para arrumar suas coisas e escoltá-lo para fora de Maranello com efeito imediato. Pronto!”

“Na verdade, Vettel faria bem em ter um ano sabático antes da próxima temporada, no qual se espera que alinhe para a Aston Martin, desde que Lawrence Stroll ainda seja corajoso o suficiente para apostar no piloto de 33 anos.”

“Na forma atual, é uma aposta enorme, pois há vários pilotos que merecem mais o assento em termos de desempenho, habilidade de corrida e experiência – Sergio Perez e The Hulk, mais uma vez, vêm à mente.”

“O que antes foi um casamento feito no céu seria melhor dissolvido instantaneamente, antes que alguém se machuque. Que tal caminhar por caminhos separados antes da manhã de sexta-feira em Barcelona?”

O italiano F1 Sport. It disse que “a aventura de Sebastian Vettel na Ferrari chegou ao fim definitivamente no ano passado em Interlagos, o ponto mais baixo em uma relação já desgastada e rachada desde Hockenheim 2018. E quando você chega à última página, é muito melhor fechar o livro.”

O também italiano Motorbox é outro a favor de Vettel sair já da Ferrari: “A perda dos títulos mundiais em 2017 e 2018 e a chegada, com consequente explosão de Leclerc em 2019, abalaram o moral do alemão, que em 2020 recebeu o golpe final com a decisão da equipe de Maranello – mal administrada no topo da equipe – para demiti-lo em favor de Carlos Sainz. A tudo isso é adicionado um SF1000 que não permite que o alemão termine a aventura com o Cavalo Empinado focando no orgulho e em alguma satisfação pessoal.”

“Resumindo, uma tempestade perfeita que após apenas cinco corridas já revelou toda a precariedade da situação. Com tantos grandes prêmios ainda por disputar, pergunta-se quem deve continuar assim: não Vettel, que vê sua imagem de piloto veloz e homem de equipe manchada, e não a Ferrari, que corre o risco de acabar com apenas um porta-estandarte competitivo em P5 no campeonato de construtores, atrás também da Racing Point e da McLaren.”

O editor chefe do Autoracing, Adauto Silva, diz que “a verdade é que todo mundo sabe que Sebastian não gosta de traseira solta, mas com uma UP com um défice de pelo menos 50 hp que não empurra o suficiente, a Ferrari tem que tirar a maior quantidade de arrasto possível do carro, arrasto esse que vem da angulação da asa traseira. Ao tirar angulação da asa traseira, o carro perde downforce justamente na traseira tornando-a instável. Leclerc está mostrando que consegue lidar muito bem com isso, Vettel nunca soube e essa é a maior razão de seus problemas nesta temporada, a despeito de tudo que está sendo dito.”

“Para mim, a Ferrari trocar o chassi não vai resolver nada, só vai confirmar que o alemão não guia de maneira rápida e consistente um carro com pouco downforce na traseira, não consegue mudar sua tocada para fazer isso dar certo e portanto essa questão o transforma num piloto comum, até abaixo da média”, finalizou.

Clique AQUI para fazer suas apostas esportivas

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.

!function(f,b,e,v,n,t,s){if(f.fbq)return;n=f.fbq=function(){n.callMethod?
n.callMethod.apply(n,arguments):n.queue.push(arguments)};if(!f._fbq)f._fbq=n;
n.push=n;n.loaded=!0;n.version=’2.0′;n.queue=[];t=b.createElement(e);t.async=!0;
t.src=v;s=b.getElementsByTagName(e)[0];s.parentNode.insertBefore(t,s)}(window,
document,’script’,’https://connect.facebook.net/en_US/fbevents.js’);
fbq(‘init’, ‘1394990003897405’); // Insert your pixel ID here.
fbq(‘track’, ‘PageView’);

Fonte: R7

Deixe uma resposta

Jornais Virtuais