Faber-Castell foca no ensino de inovação para crianças

De um lado, o relatório “Futuro do Trabalho” do Fórum Econômico Mundial diz que, a partir de 2020, ter pensamento criativo será a terceira habilidade mais procurada no mercado. Do outro, pesquisas, como a do americano George Land, mostram que o ser humano perde sua criatividade com o decorrer do tempo. Pensando nesse paradigma, a subsidiária brasileira da marca alemã de lápis e material escolar Faber-Castell decidiu criar um braço de ensino voltado para práticas de inovação em escolas do ensino fundamental.

Foto: Michaela Rehle / Reuters

Com foco em ensinar habilidades de pensamento imaginativo para crianças do 1° ao 3° ano, o braço educacional da empresa, o Faber-Castell Educação, criou, em 2018, o programa “Aprendizagem Criativa”, que capacita professores de escolas parceiras com fundamentos de inovação, assim como instala um espaço dentro da instituição, com materiais, como kits de robótica, e equipamentos tecnológicos — tais como laser para corte e gravuras e impressora 3D. Ao todo, a iniciativa já está presente em 12 escolas nos estados de São Paulo e Pernambuco.

O diretor de inovação da Faber-Castell Brasil, Fábio Carvalho, conta ao Terra, no evento de negócios digitais Fire Festival 2019, que a empresa não decidiu entrar no setor educacional por questões financeiras. “Nós entendemos que há um oceano azul de possibilidades dentro desse desafio da falta de profissionais criativos”, afirma. Uma das formas de preparar melhor as pessoas para o futuro mercado de trabalho, diz ele, é começar o trabalho de estímulo à criatividade no começo do processo educacional. 

No entendimento de Carvalho, as crianças dos primeiros anos do ensino fundamental são mais propensas a desenvolver capacidades criativas. “A imaginação e a inventividade são características muito presentes na infância”, afirma. “Fica mais fácil de trabalhar essas habilidades por ser algo do dia a dia desses alunos.” De acordo com ele, quanto mais jovens os alunos, maior a facilidade de criar uma atmosfera lúdica na sala de aula, o que gera resultados de aprendizado mais rápidos.

A Faber-Castell não faz programas apenas para crianças. Dentro de seu braço educacional, a corporação bicentenária também faz treinamentos para adultos, em uma espécie de educação executiva, seja para empresas ou para o público geral. Dentro do Shopping Market Place, em São Paulo (SP), a companhia criou um espaço de criatividade e inovação, onde ocorrem as aulas. LG, Heineken, Cargill, Carrefour, Pfizer são algumas das empresas que recorreram ao programa da corporação.

*O repórter viajou para o evento a convite da Hotmart

Veja também:

Inovando na logística: a trajetória da startup CargoX

 

  • separator

Fonte: PORTAL TERRA – TECNOLOGIA

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: