fbpx

Flamengo e sua sensacional vingança. 4 a 0 foi pouco – Prisma



São Paulo, Brasil


“Estamos bem no estilo de jogo.


“Pouco a pouco estamos melhorando a cada dia.


Necessitamos de tempo e confiança.”


As palavras de Jordi Guerrero, auxiliar técnico de Domènec Torrent, com covid, foram as únicas de serenidade após a espetacular vitória do Flamengo, diante do Independiente del Valle, por 4 a 0, no Maracanã.



Jordi queria deixar muito claro que o time está se adaptando à forma que ele e Torrent trabalham. 


Diferente de Jorge Jesus, que fazia a equipe pressionar o adversário o tempo todo, o Flamengo atual congestiona as intermediárias, ataca com mais paciência e, principalmente, contragolpeia com velocidade incrível.


Foi um jogo marcado pelas ausências dos infectados pela pandemia.


O Flamengo começou a partida só com os titulares Gerson, Arrascaeta e Gabigol. A defesa só tinha garotos.Hugo Souza, Matheusinho, Gabriel Noga, Natan e Ramon.


O Independiente tinha oito desfalques.


Mas o ânimo, o espírito de vingança do Flamengo prevelaceu no Maracanã.


O time entrou em campo querendo devolver a goleada que tomou no Equador, 5 a 0.



E a postura escancarada, ofensiva demais do Independiente, ajudou.


O jovem goleiro Hugo teve outra ótima atuação, como já tinha tido contra o Palmeiras. Jogo aliás, que o garantiu como titular, mesmo com César recuperado de contusão. 


O criticado Lincoln marcou o primeiro gol, aos 25 minutos, de jogo. E os equatorianos se abriram ainda mais.


Cinco minutos depois, Arrascaeta lançou Gabigol que desceu livre e serviu para Pedro, com o gol escancarado, marcar 2 a 0.



A única notícia ruim do jogo foi que Gabigol pisou em falso, no final do primeiro tempo. Torceu o tornozelo direito. Não o fraturou. Mas rompeu os ligamentos. O clube não quis dar previsão de tempo de recuperação. Pode ser de até um mês.


No segundo tempo, o panorama seguiu da mesma forma.


O Independiente tentando atacar e deixando muito espaço para o Flamengo contragolpear. Aos cinco minutos, Bruno Henrique, que entrou no lugar de Gabigol, pegou o rebote de Pinos e estufou as redes: 3 a 0.


Aos 26 minutos, Arrascaeta lancou Bruno Henrique, por trás da zaga.


4 a 0.



O quinto não veio por questão de sorte do Independiente.


“A gente tem que frisar que os meninos que subiram do Sub-20 deram conta do recado, jogaram pra caramba lá contra o Palmeiras e hoje novamente deram conta os quatro de trás ali. Excepcional.


“O Lincoln, um cara que não joga, fica no banco e não reclama, trabalha direitinho, jogou pra c… pra mim. Então aqueles companheiros nossos que estão no isolamento eu tenho certeza que estão muito orgulhosos de todo o grupo”, disse, satisfeito, Bruno Henrique.


Veja mais: Flamengo. O clube mais odiado. E invejado do Brasil


Os jogadores do Flamengo queriam demais devolver a goleada. E também a ironia com que os equatorianos comemoraram a goleada por 5 a 0.


“Futebol é isso aí, tem que levar na esportiva. Eles fizeram, comemoraram assim, e eu falei pro Gerson que eu ia fazer gol e ia comemorar com ele. Essa é a comemoração dele”, disse o atacante.



Mas no final do jogo, todos time rubro negro fez o ‘vapo’, ironizando a comemoração dos equatorianos, no 5 a 0.


Além de vingado, o Flamengo está classificado para as oitava da Libertadores.


A alegria dos atletas era imensa no Maracanã.


Menos de Gabigol…


Curta a página do R7 Esportes no Facebook


Rivais não perdoam queda do São Paulo na Libertadores; veja memes


Fonte: R7

Deixe uma resposta

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!