fbpx

Flamengo. O clube mais odiado. E invejado do Brasil – Prisma



São Paulo, Brasil


“A lei vale para todos.


“O Flamengo se utilizou da Justiça comum para descumprir o protocolo da CBF e desrespeitar todos os outros 19 clubes da Série A, em mais um exemplo de soberba. Isso é passível de banimento.


“Tem de ser rebaixado automaticamente.


“O Atlético vai entrar com um pedido à Procuradoria do STJD para a exclusão do Flamengo do Brasileiro. Deve ser realmente banido do campeonato.


“O Flamengo acha que é melhor que todo mundo.


“Ele é apenas mais um clube que participa do Campeonato Brasileiro. Os 19 clubes estão alinhados, ao meu sentir.


“Se o Flamengo quiser ele faz o campeonato dele sozinho. E nós fazemos o nosso sem o Flamengo.


“Não vai fazer falta nenhuma.


“O campeonato vai prosseguir. Só não sabemos se com ou sem o Flamengo. Temos acompanhado as dificuldades da CBF na organização do Brasileiro num momento tão grave, tão difícil.


“Era hora de todos darem as mãos para ajudar a confederação e o futebol brasileiro. Mas o Flamengo quer tomar o próprio caminho, se acha o melhor e se acha independente. Tem de pagar pelos seu erros.”


A indignação assumida é do presidente do Atlético Mineiro, Sérgio Sette Camara.


Há enorme revolta de vários clubes que disputam a Série A com o Flamengo. 


A raiva já começou quando o clube forçou, sozinho, a volta do futebol no Brasil, em plena pandemia do coronavírus.


Veja mais: Jogo confirmado às 15h52. Flamengo desmoralizou o futebol brasileiro


Para isso, foi buscar ajuda no governo federal.


Depois, o fechamento de patrocínio master com o Banco de Brasília.


Despertou tensão pelo injusto acesso ao dinheiro de um banco estatal, quando as demais equipes seguem com enorme dificuldade com patrocinadores.



O Flamengo também conseguiu mudar, para seu proveito o direito de transmissão do mandante, no Brasil.


Depois, articulou, rompendo um acordo com os demais clubes, a tentativa de volta do público nos estádios em outubro.



As demais equipes que disputam o Brasileiro haviam se compromissado a buscar o retorno em novembro, no início do segundo turno.


A gota d’água foi a Justiça Comum quase cancelar o jogo de ontem contra o Palmeiras.


“Causa repulsa a antiga e retrógrada prática do uso de um sindicato para defender interesses individuais e casuísticos.


A acusação formal foi da Federação Paulista de Futebol, em nota oficial.


A estocada está no fato de o Sindeclubes, sindicato de funcionários de futebol do Rio, entrar na Justiça Comum pedindo a suspensão da partida de ontem, contra o Palmeiras. Como o Flamengo queria, por ter um surto de covid.


O Sindeclubes é presidido por um funcionário do Flamengo, José Pinheiro dos Santos.


“É obrigação de todos respeitar a vontade da grande maioria dos clubes. Assim, a FPF endossa e apoia a postura da Sociedade Esportiva Palmeiras, de todos os demais clubes e da CBF diante desta articulação arrogante, que apenas prejudica o futebol”, seguiu a nota da Federação Paulista de Futebol.



A CBF convocou uma reunião no sábado, para definir quando os clubes queriam a volta do público no estádio. A ideia era a união. E evitar a manobra do Flamengo, junto ao governo carioca, para as torcidas voltarem apenas no Rio de Janeiro.


“Ou será no país todo ou em nenhum estado”, desabafou o presidente da CBF, Rogério Caboclo.


O Flamengo foi o único clube a não participar da reunião virtual. Alegou não ter sido convidado. A CBF provou que havia convidado todos os clubes, inclusive o campeão brasileiro e da Libertadores.


Por trás dessas desavenças todas está o presidente Rodolfo Landim.


Vindo do mercado financeiro, ex-braço direito de Eike Batista, Landim é acusado por outros presidentes de clubes de não ter espírito corporativo.



Faz o que for melhor apenas para o Flamengo.


Inclusive rompendo acordos já estabelecidos.


Por isso, a reação.


Os demais clubes decidiram isolar o clube da Gávea.



O presidente do Atlético Mineiro foi mais radical, prometendo pedir a exclusão e rebaixamento por ter procurado a Justiça Comum para não jogar contra o Palmeiras.


Porém, o pior ataque veio do ex-deputado estadual de Minas Gerais, Iran Barbosa.


“O Flamengo é realmente um clube em outro patamar. Bancado uma vida inteira com patrocínios estatais, títulos duvidosos e até 7 pênaltis em sete jogos seguidos na luta contra o rebaixamento.


“Gente, desculpa, mas a verdade é que o Flamengo tem uma história tão nefasta que só falta os caras queimarem crianças até a morte em um incêndio irresponsável”, escreveu no seu twitter, se referindo à terrível morte de dez garotos no dormitório do Centro de Treinamento Ninho do Urubu, em fevereiro de 2019.


Veja mais: Após polêmica, Palmeiras e Fla empatam em 1 a 1 pelo Brasileiro


O Flamengo promete processar o deputado.


Quanto aos outros clubes, Federação Paulista, CBF, a postura será a de sempre.


Procurar o melhor para o clube.


E só.


Esta é a filosofia de Rodolfo Landim.



Campeão da Libertadores, do Brasileiro, da Recopa Sul-Americana, Supercopa do Brasil, bicampeão carioca.


Acesso direto ao presidente do Brasil.


Presidente do clube com 45 milhões de torcedores…


Curta a página do R7 Esportes no Facebook


Confira famosos que guardam carinho por clubes brasileiros


Fonte: R7

Deixe uma resposta

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!