fbpx

Goldman vê menor risco em “pico de crescimento” nos EUA

(Unsplash)

(Bloomberg) — Alguns estrategistas minimizam preocupações sobre o “pico de crescimento” nos mercados e avaliam que a venda de ações associadas à reabertura econômica dos Estados Unidos foi exagerada.

O amplo programa de vacinação dos EUA sustenta a expansão econômica, e setores afetados, como de companhias aéreas e hotéis, devem se recuperar nos próximos meses, escreveram estrategistas do Goldman Sachs, como David Kostin, em relatório. Ações que sentiram o impacto das preocupações com a variante delta do coronavírus, como energia, devem mostrar melhor desempenho a partir desta semana, segundo Tom Lee, da Fundstrat Global Advisors.

“Os investidores estão preocupados com o impacto da variante delta no crescimento econômico, mas a nova cepa não deve representar um grande risco para o mercado”, escreveu a equipe do Goldman na sexta-feira. O banco recomenda “posições táticas em cíclicos expostos ao vírus e investimentos de longo prazo em ações de crescimento de alta qualidade”.

Leia também:
• Quase metade dos family offices quer ter criptomoedas no portfólio, mas apenas 15% já possuem, diz Goldman

Apesar do otimismo dos estrategistas, os mercados começaram a segunda-feira com menor apetite por risco.

Estrategistas do JPMorgan Chase também estão entre os que esperam um retorno dos cíclicos. Lee, da Fundstrat, prevê que uma demanda por ativos de risco “mais forte e generalizada” começará em breve.

Outros são mais cautelosos. John Briggs, chefe global de estratégia de mesa da Natwest Markets, diz que “a volatilidade em torno das preocupações com o crescimento deve permanecer, com os mercados em novas faixas, mas com negociações instáveis”.

Guilherme Benchimol revela os segredos de gestão das maiores empresas do mundo na série gratuita Jornada Rumo ao Topo. Inscreva-se já.

Fonte: Infomoney

Deixe uma resposta

Jornais Virtuais