Harris desafia Biden e se destaca em debate de pré-candidatos democratas dos EUA

A pré-candidata presidencial Kamala Harris dominou os rivais democratas em um debate na quinta-feira, confrontando o líder da corrida pela indicação do partido, Joe Biden, e chamando as considerações do ex-vice-presidene sobre trabalhar com senadores segregacionistas de “dolorosas”.

Senadora Kamala Harris durante entrevista após debate de pré-candidatos presidenciais democratas dos EUA 27/06/2019 REUTERS/Carlo Allegri

Foto: Reuters

Em uma performance diferenciada, a filha de pai negro da Jamaica e de mãe indiana ficou no centro de diversas trocas acaloradas durante a segunda noite de debates entre os democratas, que competem pelo direito de enfrentar o presidente Donald Trump, um republicano, nas eleições de 2020.

Harris disse que a questão de raça era profundamente pessoal para ela. Ela comentou ter sido levada de ônibus para escola como parte de esforços de integração na Califórnia, e questionou a oposição de Biden em 1970 aos ônibus escolares.

A ex-promotora olhou diretamente para Biden e pediu que ele se explicasse.

“Eu não acredito que você seja racista. E eu concordo com você quando você se compromete com a importância de encontrar um terreno comum”, disse Harris, de 54 anos, senadora norte-americana da Califórnia, que aparece em quarto ou quinto na maioria das pesquisas nacionais dentre os democratas.

“Mas eu também acredito — e isso é pessoal e foi doloroso ouvir você falar sobre a reputação de dois senadores dos Estados Unidos que construíram suas reputações e carreiras sobre a segregação de raças neste país.”

Biden, que estava na defensiva durante toda a noite, tem enfrentado fortes críticas sobre seus comentários recentes de que tenha trabalhado décadas atrás com dois senadores segregacionistas do Sul, como forma de viabilizar as coisas no Senado dos EUA.

Ele pareceu ter sido abalado pelo ataque, mas defendeu seu histórico sobre os direitos civis e disse que seus comentários têm sido descaracterizados como elogio à racistas.

“Se queremos ter essa campanha litigada sobre o apoio aos direitos civis e se eu o fiz ou não, eu estou feliz em fazê-lo”, disse ele, notando que apenas se opôs aos ônibus para integração escolar por pedido do governo federal, não por governos locais.

“Tudo que eu fiz na minha carreira, eu o fiz por conta dos direitos civis e continuo a pensar que temos mudanças fundamentais a fazer”, afirmou ele.

Um dos candidatos menos conhecidos, o representante norte-americano Eric Swalwell, de 38 anos, também criticou Biden, lembrando os eleitores da idade de Biden, incitando o candidato de 76 anos a passar o bastão para candidatos mais novos.

“Eu tinha 6 anos quando um candidato presidencial veio à convenção Democrata na Califórnia e disse que era tempo de passar o bastão à uma nova geração de norte-americanos”, disse Swalwell. “Este candidato era o então senador Joe Biden.”

Reuters
Reuters – Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.

  • separator

Fonte: PORTAL TERRA – NOTÍCIAS

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: