Hortência cita ‘paciência’ para retomada do COB e projeta Pan

O Comitê Olímpico do Brasil (COB) está com uma série de mudanças em sua gestão nos últimos anos. O presidente da entidade, Paulo Wanderley está com um discurso de transparência e vem ganhando votos de confiança ao longo de sua gestão. Deste modo, Hortência, uma das mais respeitadas ex-jogadoras de basquete feminino, avalia retomada do COB.

Hortência comenta sobre crescimento moderado do COB (Foto: Tom Dib/Lancepress!)

Foto: Lance!

– Está iniciando um novo projeto. Trocou-se a direção. Na gestão passada, perdemos muito. Agora, para iniciar novamente não consegue antes de 10 a 15 anos, é um processo de médio a longo prazo. Temos que ter paciência – afirmou ao LANCE!.

Hortência também falou brevemente sobre a Comissão Nacional de Atletas. No ano passado, ela se tornou presidente da CNA após Zico ser convidado para ser diretor do Kashima Antlers, do time do Japão. Contudo, recentemente, a decisão do novo governo de acabar com o Ministério do Esporte e subordiná-lo ao da Cidadania, que engloba ainda Desenvolvimento Social e Cultura, causou insatisfação dos esportistas.

– Com esta mudança do governo, de acabar o Ministério e entrar somente a Secretaria. Temos que esperar as decisões do general Décio Brasil. Vamos esperar o que ele tem para falar e ver se vai continuar ou não – disse.

Para relembrar o ministro da cidadania, Osmar Terra nomeou o general Décio Brasil como secretário Especial de Esportes, órgão que passou a centralizar as decisões do setor. Antes dele, o setor tinha sido preenchido por Marco Aurélio Costa, que foi demitido em abril.

Hortência apoiou o discurso de Marta, após eliminação da Copa do Mundo feminina, na França. A camisa 10 da Seleção Brasileira feminina de futebol, Marta, que fez um pedido de valorização do esporte, tanto de quem está de fora, como das atletas.

– Você sabe quando termina um jogo é um problema dar entrevista. A jogadora ainda está na emoção do jogo ainda. Ela tinha uma oportunidade de conquistar o título, de marcar a geração dela. Mas com relação a declaração, ela está certa. Precisa de valorização, apoio. As próprias jogadoras também tem que sentir a sensação de sentir a responsabilidade. Para você ser campeão do mundo são detalhes.

Como Marta e Hortência, o país espera bom rendimento no esporte. Nesta quarta-feira, faltam exatamente um mês para o início dos Jogos Pan-Americanos de Lima, no Peru. Agora, é a reta final de preparação para consolidar da melhor maneira.

Lance!

  • separator

Fonte: TERRA

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: