fbpx

Ibovespa futuro opera próximo da estabilidade com investidores à espera do Copom; juros DI têm alta moderada

(Shutterstock)

SÃO PAULO – O Ibovespa futuro abriu entre perdas e ganhos os negócios desta quarta-feira (27), dia em que o Comitê de Política Monetário (Copom) poderá surpreender com sua decisão sobre a taxa básica de juros (Selic), atualmente em 6,25% ao ano, que será anunciada a partir das 18h30. Cresce a expectativa de que o ajuste seja de 1,5 ponto percentual e algumas casas chegam a prever um aumento ainda maior. De toda forma, os juros mais altos impactam a maioria das empresas listadas na Bolsa, pois encarecem os custos de capital, principalmente das companhias que estão em processo de expansão.

Por outro lado, não subir os juros de forma mais intensa agora pode trazer a percepção de descontrole sobre a inflação, o que também provoca aversão a investimentos de riscos e favorece a renda fixa, que passa a oferecer retornos maiores.

“O aumento da inflação global e a decisão do governo de mudar o arcabouço fiscal tornam a tarefa do Copom de trazer a inflação para a meta muito mais desafiadora. Os números do IPCA-15 de outubro divulgados ontem bem acima das expectativas, complicaram ainda mais o quadro. Diante desse cenário, o mercado espera que o Comitê acelere o ritmo de aperto, mas não há consenso sobre o novo ritmo”, afirma a XP, em relatório.

É nesse contexto que o mercado de ações vai operar hoje, olhando também para um outro evento que pode deixar o dia ainda mais agitado: a PEC dos precatórios. Ficou para esta quarta-feira a votação da matéria, que propõe limitar o pagamento de dívidas judiciais da União e abre espaço no Orçamento para criação do Auxílio Brasil, substituto do Bolsa Família.

O estouro do Teto de Gastos aliado aos últimos indicadores de inflação, que vieram acima do esperado, corroboram com a expectativa de uma “paulada” nos juros já nesta reunião do Copom. Diversas instituições financeiras revisaram suas projeções tanto para a inflação quanto para a Selic nos últimos dias.

A temporada de resultados trimestrais das empresas continua trazendo números positivos (veja em baixo no Radar dos Balanços), mas os analistas explicam que a Bolsa brasileira está pouco fundamentalista, oscilando ao sabor da conjuntura macroeconômica e política. Ainda assim, é esperado que em algum momento o mercado se apoie nesses números para buscar uma recuperação. Ontem, o Ibovespa fechou na segunda pior pontuação do ano, abaixo dos 107 mil pontos, praticamente anulando tudo o que ganhou na segunda-feira.

Às 9h07 desta quarta (horário de Brasília), o Ibovespa futuro com vencimento em dezembro de 2021 operava em alta de 0,3% aos 107.810 pontos.

O dólar comercial abriu em ligeira queda e recua 0,1%, a R$ 5,566 na compra e R$ 5,568 na venda. O dólar futuro com vencimento em novembro de 2021 também opera próximo da estabilidade, com leve queda de 0,03% a R$ 5,569.

Os juros futuros começaram o dia em próximos da estabilidade. O DI para janeiro de 2023 avançava dois pontos-base, a 11,74%; DI para janeiro de 2025 subia quatro  pontos-base 12,02%; e o DI para janeiro de 2027 tinha variação positiva de cinco pontos-base, a 12,04%.

Temporada de balanço nos EUA continua surpreendendo

Os índices futuros em Nova York operam próximos da estabilidade na manhã de hoje, porém indicam que as Bolsas podem renovar pontuação máxima histórica. O Dow Jones futuro opera em ligeira alta de 0,07%; o S&P 500 futuro tinha leve queda de %0,04; e o Nasdaq futuro recuava 0,1%.

Os resultados trimestrais das companhias americanas continuam surpreendendo positivamente. Hoje de manhã, Coca-Cola e McDonald’s trouxeram números acima do esperado pelos analistas. Ontem à noite, Microsoft e Alphabet (dona do Google) também apresentaram balanços positivos.

Na Europa, o índice Stoxx 600, que reúne as ações de 600 empresas de todos os principais setores de 17 países europeus, recua 0,27%, com destaque negativo de empresas de mineração. O Deutsche Bank divulgou lucro acima da expectativa, apesar de queda na receita de sua unidade de banco de investimentos. Mesmo com o resultado positivo, suas ações tiveram quedas.

Os preços do petróleo recuam agora de manhã. O Brent para dezembro de 2021 recua 1,2% a US$ 85,36 o barril. O WTI, no mesmo vencimento, cai 1,28% a US$ 83,59 por barril. A cotação do minério de ferro recuou 2% em Qingdao, na China, a US$ 119,86.

As bolsas asiáticas fecharam em sua maioria em queda na quarta, com destaque negativo de ações de tecnologia chinesas listadas em Hong Kong. Os papéis da Tencent recuaram 2,99%; os do Alibaba, 2,95%; e os do Meituan, 5,09%.

As quedas ocorrem apesar de dados divulgados pelo Escritório Nacional de Estatísticas da China indicarem alta de 16,3% no lucro industrial do país em setembro, na comparação anual.

Radar dos balanços

Santander (SANB11)

O Santander (SANB11) registrou lucro gerencial de R$ 4,34 bilhões no terceiro trimestre de 2021 (3T21), crescimento de R$ 12,5% em relação ao mesmo período de 2020.

Já o lucro líquido societário atingiu R$ 4,272 bilhões no 3T21, incremento de 12,1 na base anual.

A margem financeira líquida atingiu R$ 10,9 bilhões no 3T21, aumento de 17,6% na comparação ano a ano.

A carteira de crédito totalizou R$ 450,2 bilhões em setembro de 2021, com destaque para a carteira de pessoa física e PMEs.

No dia 26 de outubro de 2021 foi aprovada a distribuição de R$ 3,0 bilhões de dividendos referente ao terceiro trimestre de 2021, com pagamento a partir de 03 de dezembro de 2021.

Gerdau (GGBR4) 

A Gerdau registrou lucro líquido de R$ 5,59 bilhões no terceiro trimestre de 2021, crescimento de 604% em relação ao mesmo período de 2020.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado somou R$ 7,023 bilhões no 3T21, aumento de 228% em relação ao mesmo período de 2020.

A receita líquida atingiu R$ 21,317 bilhões no trimestre, alta de 74% na comparação com igual etapa de 2020.

Já a margem Ebitda (Ebitda sobre receita líquida) ajustada atingiu 32,9%, alta de 16,4 pontos percentuais na comparação ano a ano.

WEG (WEGE3)

A WEG registrou lucro líquido de R$ 812,9 milhões no terceiro trimestre de 2021, crescimento de 26,2% em relação ao mesmo período de 2020.

O resultado veio acima do consenso de mercado de R$ 793 milhões.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado somou R$ 1,144 bilhão no 3T21, aumento de 22,3% em relação ao mesmo período de 2020.

Já a margem Ebitda atingiu 18,5%, queda de 1 p.p. na comparação ano a ano.

Marfrig (MRFG3)

A Marfrig (MRFG3) reportou um lucro líquido de R$ 1,7 bilhão no balanço do terceiro trimestre, um desempenho 148,7% superior quando comparado ao mesmo período do ano passado.

Segundo a empresa, o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado somou R$ 4,7 bilhões, incremento de 115,6%, com uma margem Ebitda de 20% (+7p.p.).

A receita líquida somou R$ 23,6 bilhões, expansão de 40,4%. Desse total, a América do Sul respondeu por R$ 6,909 bilhões (+44,1%) e a América do Norte com R$ 12,729 bilhões (+38,9%).

Segundo Marco Antônio Molina, presidente do Conselho da companhia, em comunicado, houve no trimestre “um sólido conjunto de resultados”, com recorde de performance na América no Norte, “evidenciando a ampla disponibilidade de animais e forte demanda por carne bovina nos Estados Unidos”.

Em relação à dívida líquida, a companhia informou que houve um recuo de 19,9%, a R$ 13,733 bilhões, com aumento do prazo médio da dívida, de 4,15 anos para 4,97 anos.

Dessa forma, o índice de alavancagem, medido pela relação entre dívida líquida e o Ebitda ajustado pro forma foi de 1,07 vez em dólares, uma redução de 0,47 vez em relação ao 2T21.

Banco Inter (BIDI11)

O Banco Inter (BIDI11) registrou um lucro líquido de R$ 19,246 milhões no terceiro trimestre deste ano, revertendo prejuízo de R$ 8,060 milhões de um ano antes.

No acumulado do ano, o lucro consolidado soma R$ 58,326 milhões no balanço do terceiro trimestre, enquanto no mesmo período do ano passado houve prejuízo de R$ 13,8 milhões.

Segundo a empresa, a diferença do resultado líquido entre os períodos pode ser expressa pelo aumento nas receitas de operação de crédito e, ainda, pelo aumento expressivo de transações realizadas em nosso Marketplace.

No terceiro trimestre, o resultado bruto da intermediação financeira atingiu R$ 454,4 milhões, contra R$ 191,9 milhões em relação ao montante registrado no mesmo período de 2020.

“Como destaque positivo, podemos evidenciar os resultados com operações de crédito, os quais atingiram o valor de R$ 971,2 milhões, com um crescimento de 68,0% comparado ao 3º trimestre de 2020”, escreveu a empresa no relatório.

Outro destaque do banco foi “um acelerado crescimento na base de clientes, evoluindo de 7,2 milhões de correntistas em 30 de setembro de 2020, para 14 milhões” um ano depois, 94% de crescimento, ou cerca de 33 mil contas por dia útil.

“Neste mesmo período, atingimos R$ 11,6 bilhões em valores transacionados, além de um aumento de 93% no número de cartões utilizados quando comparado ao mesmo período do ano anterior, chegando a 4,8 milhões”, sublinha a empresa.

Indústrias Romi (ROMI3)

A Indústrias Romi (ROMI3) registrou lucro líquido de R$ 85,8 milhões no terceiro trimestre de 2021, aumento de 137,7% na comparação ano a ano.

A receita líquida foi de R$ 366,5 milhões no período, alta de 46,3% em relação ao mesmo período de 2020.

Cesp (CESP6)

A Cesp (CESP6) registrou lucro líquido de R$ 395,3 milhões no terceiro trimestre de 2021, revertendo prejuízo de R$ 58,5 milhões na mesma etapa de 2020.

A receita líquida atingiu R$ 572 milhões no 3T21, crescimento de 21,5% na comparação com igual trimestre de 2020.

O Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) do 3T21 somou R$ 861,2 milhões, mais de três vezes superior ao Ebitda do 3T20.

A Cesp registrou despesa financeira de R$ 122,4 milhões no período, diminuição de 32,5% frente à despesa de R$ 181,6 milhões de um ano antes.

Enel

A Enel (antiga Eletropaulo Metropolitana) registrou lucro líquido de R$ 353,6 milhões no terceiro trimestre de 2021 (3T21), mais do que o dobro dos R$ 159,3 milhões em igual período de 2020.

A receita líquida totalizou R$ 6,257 bilhões no 3T21, ante R$ 3,861 bilhões no mesmo intervalo do ano passado.

Radar corporativo

Eucatex (EUCA3)

A Eucatex (EUCA3) anunciou que efetuará o pagamento dos dividendos dos exercícios de 2014 a 2019 na próxima sexta-feira (29).

Klabin (KLBN11)

A Klabin aprovou o pagamento de dividendos e juros sobre capital próprio, no valor de R$ 402 milhões.

Nos JCP, o valor bruto da companhia é o de R$ 102 milhões, sendo R$ 0,01857175459 por ação e R$ 0,09285877295 por Unit.

Já nos dividendos, o valor da distribuição da Klabin é de R$ 300 milhões, com a razão de R$ 0,05462280763 por ação e R$ 0,27311403815 por Unit.

O pagamento dos dividendos e juros serão imputados ao valor a partir do dia 11 de novembro.

Além disso, Wolff Klabin foi eleito presidente do Conselho de Administração da companhia para completar o mandato em curso, que se encerra na Assembleia Geral Ordinária de 2022.

Porto Seguro (PSSA3)

A Porto Seguro (PSSA3) aprovou juros sobre o capital próprio no valor de R$ 177,4 milhões brutos, corresponde aos dividendos de R$ 0,27584931026.

O crédito será pago em valores líquidos no dia 29 de outubro. O pagamento do montante será realizado até o dia 30 de maio de 2022.

Companhia Energética do Ceará (COCE3)

A Companhia Energética do Ceará (COELCE) aprovou o pagamento de juros sobre o capital próprio no valor bruto de R$ 1,50278788 por ação ordinária.

O pagamento será realizado no dia 29 de novembro deste ano.

SulAmérica (SULA11)

A SulAmérica aprovou a realização da 9ª emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações, no valor de R$ 1,5 bilhão.

Os títulos da primeira série e os títulos da segunda série terão vencimento em 8 de novembro de 2026 e 8 de novembro de 2028, respectivamente.

Petrobras (PETR3; PETR4)

Questionada pela CVM sobre reajuste de preços, a Petrobras (PETR4; PETR3) esclareceu que ajustes são realizados no curso normal de seus negócios, conforme suas políticas comerciais vigentes.

No domingo (24), o presidente Jair Bolsonaro manifestou a expectativa de aumento no preço dos combustíveis “nos próximos dias”, levando em conta o preço do barril de petróleo lá fora e o comportamento do dólar aqui dentro.

Em sua declaração, o Bolsonaro afirmou não possuir “informação privilegiada” ou “bola de cristal”, assim como não especificou o produto, a data ou valor do possível aumento de preços.

Sendo assim, a estatal declarou que não havia qualquer ato ou fato que caracterizasse fato relevante.

PetroRio (PRIO3)

A PetroRio informou o início da operação no poço TBMT-10H, localizado no campo de Tubarão Martelo e ao todo, são extraídos cerca de 3800 barris de óleo por dia.

O poço TBMT-10H é interligado ao poço FPSO Bravo e foi perfurado no ano de 2013.

A companhia investiu US$ 17,5 milhões, com um“payback” estimado em menos de três meses.

Quer aprender a investir em criptoativos de graça, de forma prática e inteligente? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir

Fonte: Infomoney

Deixe uma resposta

Jornais Virtuais