fbpx

Ibovespa sobe com indicadores e tentativa de recuperação das baixas da semana; dólar tem alta a R$ 5,64

(Shutterstock)

SÃO PAULO – O Ibovespa opera em alta nesta quarta-feira (30), mostrando um desempenho melhor que as bolsas internacionais. Os índices acionários dos Estados Unidos, contudo, não estão mais em baixa graças ao tom otimista adotado pelo secretário do Tesouro do país, Steven Mnuchin, afirmando que os congressistas darão uma chance ao pacote trilionário de estímulos contra os impactos do coronavírus.

A fala do secretário, que garantiu haver um “compromisso razoável” desta vez, ajudou a tirar de lado o pessimismo que reverberava nos mercados após o debate virulento entre os candidatos à presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, do Partido Republicano, e Joe Biden, do Partido Democrata.

Enquanto Trump interrompeu o adversário várias vezes, Biden o chamou de “palhaço” e mandou ele se calar. Com os ânimos tão exaltados há receio de que o resultado das eleições seja contestado. Trump sugeriu novamente que pode haver fraude nos votos pelos correios e Biden o acusou de tentar assustar os eleitores, convencendo-os a não votar.

Às 12h03 (horário de Brasília), o Ibovespa tinha alta de 1,06%, aos 94.3568 pontos.

Enquanto isso, o dólar comercial tem leves ganhos de 0,21% a R$ 5,652 na compra e a R$ 5,653 na venda. O dólar futuro com o mesmo mês de vencimento registrava leve variação positiva de 0,04%, a R$ 5,638.

No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2022 cai sete pontos-base a 3,05%, o DI para janeiro de 2023 recua nove pontos-base a 4,50%, o DI para janeiro de 2025 tem queda de 11 pontos-base a 6,46% e o DI para janeiro de 2027 registra variação negativa de 11 pontos-base a 7,44%.

A economia americana criou 749 mil vagas no setor privado em setembro, mostrou o Relatório de Emprego ADP. O número veio acima da mediana das projeções dos economistas compilada no consenso Bloomberg, que apontava para 649 mil novos postos de trabalho.

Os EUA ainda divulgaram o Produto Interno Bruto (PIB) do segundo trimestre, que registrou uma contração de 31,4% em termos anualizados, mostrou a terceira estimativa do Departamento de Comércio. Segundo o consenso Bloomberg, a expectativa mediana dos economistas para o dado era de queda de 31,7% no PIB.

Ainda entre os indicadores internacionais, a atividade industrial na China de setembro calculada pelo Índice Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) foi de 51,5 pontos, acima das expectativas dos analistas, e superior ao índice de 51,0 pontos visto em agosto. Leituras acima de 50 pontos indicam expansão ante o mês anterior.

Por aqui, a taxa de desocupação atingiu 13,8% no trimestre de maio a julho de 2020 e foi a mais alta da série histórica iniciada em 2012, mostrou a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio Contínua (Pnad Contínua) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A expectativa era de que a taxa de desemprego atingisse 13,7%, segundo consenso Bloomberg.

Em relação ao coronavírus, repercutiu a notícia de que o remédio REGN-COV2, da Regeneron, reduz os níveis virais e melhora os sintomas de pacientes não hospitalizados. No mercado de commodities, os contratos futuros do minério de ferro negociados na bolsa de Dalian fecharam em alta de 5%, cotados a 809.000 iuanes, equivalente hoje a US$ 118,72.

No Brasil, o mercado acompanha os próximos passos do governo em relação ao financiamento do programa Renda Cidadã. Depois do mal estar gerado com o anúncio de que o programa usará recursos do Fundeb e de precatórios, o governo fez uma reunião de emergência na tarde de ontem e poderá rever as fontes de recursos, segundo o Valor. No entanto, outras fontes do governo disseram que a proposta original será mantida.

Além disso, está marcada para hoje a sessão do Congresso que vai analisar o veto do presidente Jair Bolsonaro à desoneração da folha salarial. No entanto, de acordo com o Estadão, o governo deve agir para esvaziar a reunião e adiar a análise da proposta, na tentativa de evitar mais uma derrota.

Renda Cidadã

Os passos do governo em relação à reforma tributária e ao Renda Cidadã continuam no foco do mercado. Depois de a proposta de criar o programa social Renda Cidadã ter sido mal recebida, o governo discute a possibilidade de um recuo.

Segundo o Valor Econômico, alguns integrantes do governo consideram mudar as fontes de financiamento do programa. Segundo o jornal, isso foi discutido ontem, pelo presidente Jair Bolsonaro, o ministro da Economia Paulo Guedes e outros ministros, em uma reunião de emergência.

A proposta do Renda Cidadã prevê o uso de recursos de precatórios. Com isso, cerca de 1 milhão de pagamentos judiciais podem ser atrasados por ano, em média, segundo a Folha de S.Paulo. Além dos recursos dos precatórios, o programa será financiado com dinheiro do fundo para educação básica (Fundeb).

Ao mesmo tempo, outras fontes afirmaram que a proposta está mantida. O senador Márcio Bittar (MDB-AC), relator do Renda Cidadã, disse à CNN Brasil que o texto será apresentado hoje, sem mudanças na fonte pagadora.

Segundo o Valor, os líderes no Senado, Fernando Bezerra (MDB-PE), e na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), também prometeram que a proposta continua de pé e estará no relatório a ser apresentado nos próximos dias.

Além disso, está marcada para hoje a sessão do Congresso que vai analisar o veto do presidente Jair Bolsonaro à desoneração da folha salarial. Segundo a Agência Senado, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP) pretende convocar a sessão às 10 horas.

No entanto, de acordo com o Estadão, o governo deve agir para esvaziar a reunião e adiar a análise da proposta, na tentativa de evitar mais uma derrota. A estratégia dependerá de uma articulação com a Câmara dos Deputados, por onde a votação começa. O governo precisa evitar que haja 257 votos para derrubar o veto na Casa.

A desoneração pode garantir o benefício a 17 setores da economia em 2021.Se o veto for mantido, a desoneração acaba em dezembro. Ontem, líderes se reuniriam para discutir a pauta da sessão, mas a reunião foi cancelada. Por isso, a expectativa é de que dificilmente a proposta será votada hoje.

Além disso, a proposta do ministro da Economia Paulo Guedes de criar um imposto sobre pagamentos nos moldes da antiga CPMF atraiu novamente críticas do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). “Por que Paulo Guedes interditou o debate da reforma tributária?”, questionou Maia, em seu perfil no Twitter.

O presidente da Câmara fez a declaração um dia após o governo desistir de enviar a segunda fase da proposta de reforma tributária. O imposto sobre pagamentos não é consenso entre líderes partidários.

Crédito

A Câmara dos Deputados aprovou ontem a Medida Provisória que libera crédito de R$ 20 bilhões ao fundo do BNDES para concessão de crédito a micro e pequenas empresas. Segundo a Agência Brasil, a matéria segue para o Senado e precisa ser votada até amanhã (1º) para não perder a validade. O texto foi aprovado da forma como foi editado pelo governo em junho, sem alterações.

Serão beneficiadas empresas com receita bruta entre R$ 360 mil e R$ 300 milhões em 2019. De acordo com a Folha, o aporte será direcionado ao Fundo Garantidor de Investimentos (FGI), administrado pelo BNDES e que faz parte do Programa Emergencial de Acesso a Crédito criado pelo Ministério da Economia em junho. O programa foi instituído por meio da MP que permitiu a liberação de crédito por meio das maquininhas de até R$ 50 mil com juro de até 6% ao ano.

No Brasil, outro destaque é a notícia de que o ministro Celso de Mello decidiu retirar do plenário virtual do Supremo Tribunal Federal (STF) o recurso que discute se o presidente Jair Bolsonaro pode, ou não, prestar depoimento por escrito no inquérito que apura suposta tentativa de interferência política na Polícia Federal, segundo o G1.

Com a decisão do relator, o tema volta para o plenário convencional do Supremo – a data do julgamento ainda não foi definida. Em razão da pandemia, os ministros têm se reunido por videoconferência, mas podem ler os votos, debater e argumentar durante a sessão. O caso havia sido remetido para o colegiado virtual na semana passada pelo ministro Marco Aurélio Mello, que substituiu o decano durante licença médica encerrada na última quinta-feira, 24.

Além disso, o mercado deve acompanhar a fala do presidente Jair Bolsonaro, que deve discursar hoje na Cúpula da Biodiversidade da Organização das Nações Unidas (ONU), por meio de um vídeo, segundo a CNN. Em um discurso considerado tranquilo por interlocutores do presidente, Bolsonaro deverá defender a Amazônia.

Ontem, no primeiro debate presidencial da eleição de 2020 nos Estados Unidos, o candidato democrata Joe Biden ameaçou o Brasil com “consequências econômicas significativas se não cuidar da Amazônia”. Biden disse que conseguiria que várias nações dessem ao Brasil US$ 20 bilhões para acabar com o desmatamento na Amazônia e, se o Brasil fracassar, então haveria “consequências econômicas significativas”, de acordo com o Valor Econômico.

Radar corporativo

No front corporativo, o mercado acompanha hoje o julgamento da ação sobre a venda de refinarias da Petrobras sem licitação ou aval do Congresso Nacional.

Além da Petrobras, o setor de saneamento terá uma quarta-feira movimentada. Nesta mesma data, o Congresso pode fazer reunião para analisar os vetos do presidente da República, Jair Bolsonaro. Dentre eles, os polêmicos vetos do novo Marco Legal do Saneamento Básico (VET 30/2020 – Parcial), para modernização do setor.

Vale ressaltar ainda que  sete consórcios e empresas interessados na concessão de água e esgoto da região metropolitana de Maceió entregaram propostas visando levar saneamento básico a 13 cidades de Alagoas, que reúnem 1,5 milhão de habitantes. O leilão será realizado também na quarta, na B3, em São Paulo, a partir das 10h, sendo o primeiro após a implementação da nova lei do setor e também saindo na frente por ser o primeiro projeto estadual de água e esgoto estruturado pelo BNDES que sairá do papel. Veja mais clicando aqui. 

A Raia Drogasil previu a abertura de 240 lojas por ano entre 2021 e 2022, enquanto o IRB recebeu o rating de crédito “brAAA” da Standard & Poor’s, com perspectiva estável.

Além disso, a Lojas Americanas elevou sua emissão de bons para US$ 500 milhões, enquanto a Camil anunciou que vai captar R$ 350 milhões por meio de debêntures. Já a Locaweb anunciou a compra da Etus Social Network Brasil, que atua com redes sociais, por R$ 18,95 milhões.

Operação Stock Pickers: série gratuita explica como você pode ingressar e construir uma carreira bem remunerada no mercado de investimentos

Fonte: Infomoney

Deixe uma resposta

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!