fbpx

Imóveis irregulares em região de desabamento no Rio são oferecidos no Facebook | Brasil

Reprodução – Agência Brasil

Apartamentos irregulares são colocados para aluguel e venda pelas redes sociais

Classificados publicados em redes sociais mostram imóveis irregulares
sendo oferecidos para aluguel e venda no Rio das Pedras, na Zona Oeste do Rio. Em grupos do Facebook
, anúncios apresentam, inclusive, opções de terrenos, apartamentos e quitinetes na região conhecida como Areinha, onde um prédio na Rua das Uvas desabou, na madrugada desta quinta-feira, matando pelo menos duas pessoas da mesma família

De acordo com os anúncios, um terreno de 40 metros quadrados naquela área pode custar R$ 60 mil
; um apartamento de dois quartos, R$ 500
; e uma quitinete com varanda, R$ 400
. Nas postagens, não há menções a documentação, como Registro Geral de Imóveis (RGI)
e Inscrição Municipal, que gera a cobrança do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU)
.

Em uma das postagens no grupo “Joga para rolo Rio das Pedras”
, há a frase: “Pagou, entrou.” Ela traz seis fotos de um apartamento de um quarto e um banheiro alugado por R$ 350 mensais e, segundo o anúncio, não há cobrança de taxa de luz.

Outra, que oferece uma casa com dois quartos, sala, cozinha e banheiro por R$ 400, ainda informa que o inquilino tem direito a “uma laje para estender roupa”.

De acordo com informações apuradas por policiais da 32ª DP (Taquara)
, que estiveram nesta manhã na comunidade, o prédio que caiu foi construído por um morador da comunidade. Genivan Gomes Macedo, que é dono de um mercadinho na Gardênia Azul, fez o edifício de quatro andares para abrigar seus familiares. Durante a madrugada, depois de um estalo, a estrutura ruiu, matando seu filho, Nathan Gomes de Souza, de 30 anos, e sua neta, Maitê Gomes Abreu, de 2 anos. A nora do comerciante, Maria Quiaria Abreu Moita, de 26 ano, foi socorrida e está internada no Hospital Municipal Miguel Couto.

Ainda segundo a Polícia Civil, os três estavam em um dos apartamentos do prédio no momento do desabamento. Outros feridos foram encaminhado ao Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca. Um inquérito foi aberto para apurar o caso, que será investigado também pela 16ª DP (Barra da Tijuca), Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) e Delegacia de Proteção do Meio Ambiente (DPMA).

Fonte: Google News

Deixe uma resposta

Jornais Virtuais