fbpx

Impacto da covid-19 será sentido pelas próximas décadas, diz OMS

A pandemia do novo coronavírus é o tipo de tragédia cujos efeitos vão permanecer por um longo período no futuro, afirmou o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, nesta sexta-feira, 31.

“A pandemia é uma crise de saúde pública que ocorre uma vez a cada século e seus efeitos serão sentidos pelas próximas décadas”, disse Tedros durante reunião do comitê de emergência da OMS, segundo discurso divulgado pela entidade.

Esta é a quarta reunião do comitê em relação à covid-19 e marca os seis meses que a doença foi declarada como emergência de saúde pública de interesse internacional pela agência, em 30 de janeiro.

À época, eram 100 casos de coronavírus registrados fora da China e nenhuma morte, em comparação com as mais de 670 mil mortes e 17 milhões de infecções registrada desde o início da pandemia até o momento.

“É a sexta vez que uma emergência de saúde global é declarada pelo Regulamento Sanitário Internacional, mas essa é facilmente a mais grave”, declarou Tedros em coletiva de imprensa no início da semana. O regulamento atual foi estabelecido pela OMS em 2005.

Os seis meses do alerta também foi abordado durante a coletiva da agência na quinta-feira, 30. O diretor de emergência, Michael Ryan, afirmou que a entidade julgou mal a capacidade de alguns países e deveria ter realizado operações locais de assistência nestes. “Se pudesse voltar e mudar alguma coisa, acho que estaríamos melhor amparados ao oferecer essa operação”, avaliou.

Situação atual da pandemia no mundo

Embora o conhecimento sobre o vírus tenha avançado, muitas perguntas permanecem não respondidas e populações continuam vulneráveis, disse Tedros nesta sexta-feira.

“Resultados preliminares com estudos de anticorpos estão formando um quadro consistente: a maioria das pessoas permanece suscetível ao vírus, mesmo em áreas que tiveram surtos graves”.

Estados Unidos, Brasil, México e Inglaterra foram particularmente afetados por surtos difíceis nos últimos meses, enquanto os governos tentam chegar a uma resposta efetiva à doença.

Economias foram muito afetadas pelas restrições ligadas ao lockdown e algumas regiões. que contiveram o avanço da covid-19 inicialmente, enfrentam novo crescimento no número de casos. “Muitos países que acreditaram que já haviam vivido o pior estão lidando agora com novos surtos”, declarou Tedros.

Enquanto isso, mais de 150 empresas farmacêuticas estão trabalhando em 164 vacinas, embora a aplicação em escala do imunizante não seja esperada até o início de 2021, segundo a OMS afirmou na última semana. / Com Reuters

Veja também:

De andador, veterano de guerra de 99 anos arrecada milhões para saúde pública britânica

  • separator

Fonte: Terra

Deixe uma resposta

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!