fbpx

Início de Torrent no Flamengo cria expectativa por esquema ofensivo – Lance



Quando há troca no comando técnico, os jogadores que não vêm sendo titulares tendem a injetar uma motivação extra para mostrar serviço ao novo treinador. E no Flamengo, agora com Domènec Torrent, a maior expectativa fica por conta das peças ofensivas, uma vez que o catalão possui preferências táticas distintas em relação a Jorge Jesus e, em sua apresentação, já realçou que implementará o seu estilo próprio “pouco a pouco”.



Será que o Flamengo voltará a atuar com dois extremos e um centroavante, sem os dois “avançados” se revezando no papel de referência, como Jesus adotou e fez muito sucesso? A dúvida converge para o maior dilema que Dome encontrará na equipe rubro-negra. Ao menos o elenco tem peças de sobra para adequar-se a um possível esquema com três atacantes.


Duas delas atendem por Vitinho e Pedro Rocha, que não vinham sendo titulares com Jesus, eram pontas anteriormente e que já haviam assegurado o ânimo catapultado com a chegada de um novo técnico.


– Sempre houve esse desejo de quem está no clube, de estar entre os titulares, mas é trabalhar a cada dia e estar preparado para que, quando tiver as oportunidades, ir bem e crescer, buscando espaço – falou Vitinho, que foi titular em quatro jogos nesta temporada.



Pedro Rocha, por sua vez, chegou a frisar a sua maior facilidade em atuar como ponta, o que não ocorria no sistema ofensivo de JJ, onde era utilizado como um dos dois “avançados”- geralmente pelo lado esquerdo do ataque – no 4-4-2.


Veja mais: Mal pisou no Rio, o novo técnico do Fla é cobrado.”O Mundial, Dome…”


– Foi onde tive mais sucesso na minha carreira, jogando mais aberto pelas pontas. Foi onde mais joguei e sei atuar melhor. Mas também gosto de jogar mais avançado, de atacante, só que ainda estou me adaptando porque não joguei tanto nessa posição. Joguei mais pela ponta e tive mais sucesso por ali – disse Pedro Rocha, que só atuou em quatro partidas em 2020.



Além de Vitinho e Pedro Rocha, o Flamengo tem Michael como outra opção apropriada para um possível 4-2-3-1 ou 4-3-3 (como Dome gostava de escalar quando treinou o New York City FC). Bruno Henrique, titular como atacante, é outro que está habituado à função extrema. Gabigol, centroavante conhecido pela mobilidade, também já cumpriu o papel na ala em situações pontuais.



Dos principais nomes para o ataque, dá para dizer que só Pedro tem características apenas de um autêntico camisa 9… Resta saber o andar do “pouco a pouco” e se a estratégia para atacar será alterada. O fato é que, por ora, seja a escolha por pontas ou “avançados”, a intensidade e o nível de empenho têm sido elogiados por Dome nesses primeiros treinos no CT.


Curta a página do R7 Esportes no Facebook


Ex-goleiro Julio Cesar faz festão de 15 anos da filha em iate; veja fotos


Fonte: R7

Deixe uma resposta

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!