fbpx

Inter melhora no segundo tempo, supera expulsão e bate Atlético-GO – Esportes



Apesar de terminar o confronto com um homem a menos, o Internacional administrou bem a desvantagem numérica e superou no Beira-Rio o Atlético-GO por 3 a 0, na noite desta quarta-feira (19), pela quarta rodada do Brasileirão.


GOLAÇO! MAS NÃO VALEU


Logo no primeiro lance mais agudo da partida, o time de Goiânia pulou na frente do marcador quando Marlon Freitas acionou rapidamente Matheuzinho no plano ofensivo e o meia-atacante teve grande visão de jogo para notar Marcelo Lomba adiantado e encobrir com um bonito toque o arqueiro do Inter. Todavia, após revisão da arbitragem por meio do VAR, o tento acabou sendo


AS MELHORES DO INTER


O cenário já esperado com o Colorado tomando a iniciativa de trocar passes e aplicar a sua intensidade de jogo para forçar o erro de marcação do Atlético se mostrou durante a maioria do tempo na etapa inicial. Todavia, os espaços eram curtos e as oportunidades onde o Inter realmente fez o goleiro Jean trabalhar acabaram sendo o lance formulado pelo jovem Peglow onde, no cruzamento, Marcos Guilherme bateu em gol para o camisa 1 espalmar pela linha de fundo além de Willian Pottker, da altura da meia-lua, batendo forte onde Jean pulou bem e espalmou pra fora.


NA ESPREITA


Na base dos contra-ataques, o Dragão parecia “afiado” para se aproveitar dos equívocos na movimentação dos donos da casa e, mediante as linhas avançadas que encontrava, posicionava Matheuzinho, Everton Felipe e Hyuri a ponto de saírem sempre apostando corrida com a zaga do Inter. Panorama esse onde, por pelo menos três vezes além do gol anulado no início, poderia ter aberto a contagem.


As chances em questão vieram na bola espirrada em Hyuri que, sem querer, quase entrou na meta do Inter, no passe em profundidade onde Marlon Freitas perdeu gol sem goleiro (a arbitragem anulou o lance apontando impedimento) e também na saída frente a frente com Marcelo Lomba onde Hyuri, dessa vez com condições de finalizar, bateu torto e mandou a esquerda do gol adversário.


INSISTIU NO ALTO E…


Se na base do trabalho pelo chão parecia difícil o time da casa conseguir ultrapassar as linhas da equipe de Goiânia, foi na jogada aérea que o primeiro zero saiu do marcador do Beira-Rio. Aos seus minutos, a batida bonita de Peglow foi na cabeça do meio-campista argentino Musto que direcionou a bola tão no canto esquerdo que o arqueiro Jean apenas olhou.


NA BASE DA SUPERAÇÃO


O clima da partida parecia se tornar repentinamente perigoso quando, em lance onde Praxedes foi acertado perto da linha lateral, Willian Pottker foi tirar satisfação e acertou um tapa no rosto de Edson em momento onde o árbitro Wagner Reway estava de frente. Cartão vermelho direto para o camisa 7. Apesar desse fato, o time de Eduardo Coudet tentou não abrir mão de seu estilo agressivo na marcação e retomada da bola para controlar as ações e foi premiado quando Patrick recebeu passe de Thiago Galhardo e, após duas lindas fintas, mandou por sobre Jean para acertar o travessão. No rebote, Galhardo não desperdiçou e bateu de sem-pulo para fazer o segundo gol do Colorado.


Ainda houve tempo para que, com 44 minutos, Galhardo recebesse uma trombada de Jean dentro da área onde o árbitro assinalou a penalidade. Na batida, o próprio camisa 17 se candidatou para a batida e mandou no ângulo esquerdo da meta do Atlético-GO, 3 a 0, placar final.


INTERNACIONAL 3 x 0 ATLÉTICO-GO

Local: Beira-Rio, Porto Alegre (RS)
Data e hora: 18/08/2020 – 20h30
Árbitro: Wagner Reway (PB)
Assistentes: Oberto da Silva Santos e Kildenn Tadeu Morais de Lucena (ambos CBF-PB)
VAR: Rodolpho Toski Marques (FIFA-PR)
Cartões amarelos: Musto, Matheus Jussa, Marcelo Lomba (INT), Éder, Everton Felipe (ACG)
Cartões vermelhos: Willian Pottker (INT)
Gols: Musto (6’/2°T), Thiago Galhardo (23′ e 44’/2°T)

INTERNACIONAL: Marcelo Lomba; Rodinei, Zé Gabriel, Victor Cuesta e Matheus Jussa; Musto, Praxedes (Edenílson, aos 14’/2°T), Peglow (Thiago Galhardo, aos 15’/2°T), Patrick (Moisés, aos 32’/2°T) e Marcos Guilherme (Rodrigo Lindoso, aos 27’/2°T); Willian Pottker. Técnico: Eduardo Coudet

ATLÉTICO-GO: Jean; Moacir (Chico, aos 19’/2°T), Éder, Gilvan e Nicolas; Edson, Marlon Freitas e Jorginho (Matheus Vargas, aos 28’/2°T); Matheuzinho (Vitor, aos 30’/2°T), Hyuri (Júnior Brandão, aos 36’/2°T) e Everton Felipe. Técnico: Vágner Mancini


Goleiro Bruno tenta bater pênalti, mas é impedido por companheiro


Fonte: R7

Deixe uma resposta

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!