fbpx

Invasão ao Capitólio: homem negro recebe maior pena, mesmo não tendo ido a motim | Mundo

Divulgação

Troy Smocks, de 59 anos, foi condenado a 14 meses de prisão por incitar o motim no Capitólio

Troy Anthony Smocks, de 59 anos, foi condenado nesta quinta-feira pela invasão ao Capitólio
, em 6 de janeiro deste ano. A decisão do Tribunal de Justiça do Distrito de Columbia determinou que o homem negro deverá cumprir 14 meses de prisão, a maior pena entre os 19 sentenciados até o momento pelo motim na sede do Legislativo americano. O réu, no entanto, não esteve presente nos eventos promovidos por apoiadores do ex-presidente Donald Trump.

Smocks estava em Washington no dia do ataque, porém, não foi ao Capitólio
, de acordo com a CNN
. Mesmo assim, ele se declarou culpado por ter feito ameaças online. Ele escreveu em sua página na rede social Parler: “Preparem nossas armas e depois vamos buscá-los. Vamos caçar esses covardes”.

Durante o julgamento, Smocks pediu a palavra e afirmou acreditar que estava sendo tratado com mais severidade por causa da cor de sua pele. O acusado mencionou o caso de uma mulher branca que postou que estava procurando por Nancy Pelosi, presidente da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, para “atirar no cérebro dela”. A mulher respondeu por uma contravenção que acarreta pena máxima de seis meses de prisão.

De acordo com o Washington Post, a alegação de Smocks foi rejeitada pela juíza Tanya Chutkan, que também é negra.

“Não vi nenhum indício de que as decisões dos promotores tenham sido motivadas racialmente”, rebateu a juíza, segundo o Washington Post. “Você vem aqui e tenta se fazer passar por uma vítima do racismo e, novamente, acho isso ofensivo”.

Chutkan afirmou ainda que os réus do motim foram julgados conforme as suas condutas nos eventos de 6 de janeiro. A magistrada também rejeitou comparações com o caso da morte de George Floyd
, no ano passado, por um policial de Minneapolis.

Na última semana, um brasileiro foi condenado por participar do motim no Capitólio. Eliel Rosa, de 53 anos, foi flagrado dentro da sede do Legislativo americano quando o prédio foi invadido por apoiadores do ex-presidente Donald Trump. Rosa recebeu pena de um ano em liberdade condicional, multa de US$ 500 e 100 horas de serviço comunitário.

Fonte: Google News

Deixe uma resposta

Jornais Virtuais