IPCA, reformas no Congresso e tensão externa: tudo o que você precisa acompanhar esta semana

SÃO PAULO – Após dez anos, o Ibovespa conseguiu fechar um mês de maio em alta, se descolando do cenário externo em meio ao bom humor dos investidores com o cenário político nos últimos dias.

E para os próximos dias, o ambiente doméstico, junto com a tensão comercial externa, deve ditar o tom das bolsas, enquanto a agenda de indicadores fica mais esvaziada.

Na política, há a expectativa pela votação da Medida Provisória 871, que trata de irregularidades nos sistema previdenciário do Brasil, o que vai permitir uma economia de R$ 10 bilhões por ano. Este é considerado um grande teste para o governo em relação à reforma e deve dar sinalizações sobre o apoio do Congresso à proposta.

Enquanto isso, no Supremo Tribunal Federal (STF), haverá o julgamento sobre a necessidade de aval do Congresso para a realização de privatizações de estatais na quarta-feira (5). Com isso, a decisão final do STF sobre a venda de 90% da Transportadora Associada de Gás (TAG) pela Petrobras por US$ 8,6 bilhões, suspensa pelo ministro Edson Fachin, também fica para depois.

Ainda na política, o governo costurou um acordo com a Comissão Mista de Orçamento (CMO) para votar na terça-feira (4) a autorização especial necessária para poder pagar benefícios sociais e subsídios agrícolas com dinheiro obtido com a emissão de novos títulos da dívida.

Com sucessivos déficits e investimentos em queda, o governo identificou para 2019 um rombo na chamada regra de ouro do Orçamento, que impede a emissão de dívida para bancar despesas como benefícios e salários. Descumprir essa regra é crime de responsabilidade, o que poderia levar à abertura de processo de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro.

Por fim, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, disse que irá anunciar iniciativas para mercado de capitais na segunda-feira (3) junto ao Ministério da Economia. Há a expectativa de anúncio de um grande plano de abertura e simplificação de mercado para pequenas empresas e estrangeiros.

Agenda de indicadores
A semana terá uma agenda de indicadores mais tranquila, com o destaque no Brasil ficando para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), o dado oficial de inflação do País, na sexta-feira (7).

No exterior, além do foco nas questões comerciais envolvendo a China e os Estados Unidos (e agora também o México, que impacta o cenário brasileiro), atenção ainda para a divulgação dos índices de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) de diversos países.

Enquanto isso, na terça-feira (4), o presidente do Federal Reserve, Jerome Powell discursa e pode agitar o mercado com avaliações sobre o cenário econômico e a política de juros. Na quarta, a divulgação do Livro Bege também pode ajudar nestas análises e movimentar os mercados.

Por fim, na sexta-feira, enquanto é feriado na China, o relatório de emprego nos EUA vai deixar os investidores atentos, já que é um dos principais dados acompanhados pelo Fed para definição de sua política de juros. Vale lembrar, que diante dos dados recentes, cresce a avaliação de que a autoridade americana poderá cortar as taxas este ano.

Clique aqui e confira a agenda completa de indicadores.

Quer investir melhor o seu dinheiro? Clique aqui e abra a sua conta na XP Investimentos

Fonte: INFOMONEY

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: