fbpx

Isa Penna pede que deputado que testemunhou assédio saia do Conselho de Ética | Política

Reprodução

Deputado Fernando Cury é acusado de assediar deputada Isa Penna

A  deputada Isa Penna
(PSOL)
pediu para que o deputado Alex de Madureira
(PSD) se retire do Conselho de Ética no julgamento do  caso de assédio sofrido por ela
envolvendo o deputado Fernando Cury
(Cidadania)
. O pedido foi feito em um discurso no plenário da Alesp
(Assembleia Legislativa de São Paulo), na tarde desta quarta-feira (03). As informações são do portal UOL
.

Em dezembro de 2020, a cena de Cury apalpando Penna na altura dos seios dentro da Alesp foi registrada pelas câmeras de segurança que filmavam a sessão. Um outro vídeo mostra Madureira, vice-presidente do Conselho de Ética, conversando com Cury momentos antes do assédio
e tentando segurar o colega pelo cotovelo antes do deputado se dirigir à vítima. 

“Deputado, o Brasil viu que você, se não é testemunha, é cúmplice de um crime”, disse Penna na Alesp. “O senhor deve se retirar imediatamente [do conselho], pois não pode emitir um parecer e julgar um caso em que o senhor está implicado”.

Conselho de Ética

As atividades do Conselho de Ética foram retomadas hoje e, a segunda reunião em que vai ser tomada a decisão de aceitação ou não da denúncia de Penna contra Cury deve ser realizada na próxima quarta-feira (10).

A deputado afirmou no plenário que, caso Madureira não anuncie publicamente que não atuará como conselheiro no julgamento deste caso até a próxima sexta-feira (05), ela entrará na Justiça com um mandado de segurança contra ele. De acordo com Penna, o caso não se restringe mais apenas a ela ou ao deputado acusado, mas também “às mulheres brasileiras que olham para a Assembleia Legislativa e esperam uma resposta”
.

“Eu quero crer que esse processo vai chegar até aqui no plenário. A sociedade brasileira merece isso. As mulheres brasileiras merecem isso”, disse Penna, que disse ainda ter recebido a solidariedade de mulheres de “todos os espectros políticos”.

“A assediada não pode conviver com seu assediador. De acordo com as leis, isso seria justa causa. Temos uma dificuldade gigantesca de produção de provas em casos de assédio sexual —nesse caso, nós temos um flagrante. O vídeo está aí para todo mundo ver”, acrescentou.

A deputada ainda disse que espera que Cury seja cassado. “Não é a primeira vez que sou assediada na minha vida, mas é a primeira vez que vai dar para levar até as últimas consequências”, concluiu.

Fonte: Google News

Deixe uma resposta

Jornais Virtuais