fbpx

Justiça nega novo pedido de habeas corpus para DJ Ivis

O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Humberto Martins, negou um habeas corpus em defesa do cantor Iverson de Souza Araújo, o DJ Ivis. A decisão é da sexta-feira, dia 16 de julho, mas foi publicada pela Corte na segunda-feira, dia 19. De acordo com o tribunal, o pedido foi solicitado por um perito judicial e não pela defesa do cantor.

De acordo com o presidente do STJ, o habeas corpus não dispõe de documentos que mostrem a real situação do processo criminal que tramita na Justiça cearense. Para Humberto Martins, analisar o pedido agora poderia provocar tumulto no processo e prejudicar a própria defesa dos advogados do cantor.

“Nessas situações, um eventual julgamento precipitado pode comprometer a linha de defesa que venha sendo desenvolvida pelo próprio acusado e seus advogados constituídos, resultando em prejuízo manifesto para o paciente”, escreveu o ministro.

Veja+: OAB do Ceará pede respeito à Xuxa em caso DJ Ivis. Entenda!

Segundo o STJ, o perito judicial que entrou com o habeas corpus argumentou que DJ Ivis é réu primário, famoso, possui bons antecedentes e não iria atentar contra a vítima no curso do processo. Ele também alega que a prisão preventiva só deveria ser decretada em caso de descumprimento de medida protetiva.

“Não é possível saber sequer se o STJ é competente para apreciar o pedido, pois não há notícia de que o tribunal de origem tenha examinado as questões ora alegadas”, disse o ministro. Em função disso, o pedido foi arquivado.

PRIMEIRA NEGATIVA

No sábado, dia 17 de julho, o Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) negou um habeas corpus impetrado pela defesa de DJ Ivis. Ele foi preso no último dia 14 de julho, sob acusações de agressão à ex-mulher, Pamella Holanda, e continua detido no presídio Irmã Imelda Lima Pontes, na Região Metropolitana de Fortaleza.

O produtor musical de forró foi transferido após audiência de custódia. DJ Ivis está detido em uma área de triagem no presídio, de acordo com a Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) do Ceará. Ele está em uma situação especial de segurança para que seja garantida a integridade física, uma vez que o caso teve grande repercussão.

Vale destacar que pouco antes de ser preso em Fortaleza,  DJ Ivis gravou um vídeo  pedindo perdão à ex-esposa, Pamella e estendendo o pedido à todas as mulheres e aos seus fãs. O vídeo foi publicado com exclusividade pelo jornalista Leo Dias que informou que a gravação aconteceu 20 minutos antes de sua prisão.

AMEAÇAS DE MORTE

Na tarde do último sábado, 17 de julho, Pamella Holanda, ex-mulher de DJ Ivis, acusado de violência doméstica contra ela, usou as redes sociais para dizer que tem recebido ameaças de morte e que precisa ter ‘paz’.

“Oi gente, obrigada pelas mensagens, pela preocupação de todos comigo e com a Mel. Eu não estou bem, mas a Mel está e isso é o que me fortalece. Eu queria e quero muito dar por encerrado isso, eu preciso e quero seguir com a minha vida. Eu de verdade preciso. Eu não posso viver revivendo isso, recontando”, iniciou.

“Eu entendo que as pessoas gostam de transparência e eu nesse momento preciso ser até para seguir em paz. Minha mãe não recebia 1 centavo do então meu ex-companheiro para ser conivente com as agressões, pelo amor de Deus, que absurdo. Que espécie de valores ou mulher seria ela se aceitasse ou se vendesse dessa forma. Isso foi vinculado no programa do Geraldo Luís no qual já tentei contato e foi feito um boletim de ocorrência em vista da injúria cometida por ele em rede nacional contra minha mãe”, continuou Pamella Holanda.

Veja+: Irmã de Pamella Holanda escreve mensagem contra DJ Ivis

A influenciador digital destacou que só quer paz e não tem interesse financeiro.

“Eu saí com meus pertences e da minha família. Eu não saí com conta recheada, com bolsa de marca, nem aparelho de última geração. Eu não dei um golpe, eu o conheci ele não tinha nada. Eu o amei de verdade, eu cuidei, fui fiel, fui mulher, mãe. Eu preciso seguir minha vida mais do que nunca dar um ponto final de vez. Tudo o que for de competência da Justiça vai ser feito isso independente da minha vontade ou da opinião pública”, disse.

“Eu quero de verdade que entendam que não estou bem, eu tenho sofrido ameaças de morte, eu já li inclusive de outras mulheres que mereço passar fome, eu e minha filha. Eu preciso de paz. Eu mereço ter paz.”

FOTOS ÍNTIMAS

Em entrevista ao “Fantástico”, exibida na Globo na noite do domingo, 18 de julho, Pamella Holanda revelou que o ex-marido exibia fotos íntimas dela ao amigo Charles, que o cantor considerava como “braço direito”. Charles é o homem que aparece presenciando algumas agressões sofridas pela influenciadora digital, sem reagir a favor dela.

Ao explicar motivo de sua inércia, Charles disse que “travou” diante da situação.

FORRÓ SEGUE INABALADO

O escândalo de DJ Ivis, que até então era um dos maiores nomes do forró na atualidade, produzindo sucessos diversos e figurando na liderança das plataformas de streaming, não abalou a popularidade do gênero musical. Apesar da queda do artista, cujas músicas foram retiradas do Spotify e Deezer, além de parcerias terem sido apagadas por artistas como Zé Felipe, que deletou o hit “Galega”.

Um estudo feito pelo G1 apontou que mesmo com diminuição de mais de 80% da presença das músicas de Ivis nas paradas do Spotify, a audiência total de todos os artistas de forró aumentou. A diferença de 2 milhões de plays por dia nos ex-hits de Ivis foi compensada com sobra por novos sucessos de João Gomes e Mari Fernandez.

O ex de Pamella Holanda tinha uma relevância grande para a pisadinha, mas o impacto de sua ausência para o futuro do estilo não tem o menor peso, uma vez que a raiz popular do piseiro é firme e muito anterior à atuação de Ivis. Vem do início dos anos 2000, com Nelson Nascimento e outros pioneiros. Além disso, a pisadinha é oposto da cultura complexa e tem como princípio básico a simplicidade. Bastam um teclado e um computador para liberar a criatividade.

DJ Ivis se firmou como compositor, produtor e cantor. Ele tinha sete músicas entre as mais tocadas do Brasil até a semana passada. Por isso, havia um temor de que sua queda interrompesse a subida nacional do estilo, que vem desde 2020.

Atualmente, as duas músicas mais ouvidas no Spotify no Brasil são de João (“Meu pedaço de pecado” e “Aquelas coisas”) e a terceira, de Mari (“Não, não vou”). Eles também vão bem em outros sites como YouTube e Sua Música – o que indica sucesso na maior plataforma do forró. Os Barões da Pisadinha, contudo, continuam sendo os artistas mais ouvidos no país e, com artistas como Wesley Safadão e Raí Saia Rodada, ajudaram a disparar a popularidade no país.

https://www.youtube.com/watch?v=bKnB-0fSwDA

Veja +: Lágrimas de crocodilo? DJ Ivis aparece aos prantos momentos antes da prisão

Veja +: Gravadora Sony Music encerra contrato com DJIvis após o escândalo

Fonte: O Fuxico

Deixe uma resposta

Jornais Virtuais