fbpx

Maria Filó aposta em expansão por meio de franquias

A Maria Filó, conhecida pelo seu tricot e feminilidade, se juntou em 2020 ao Grupo Soma, no processo de M&A (Merger & Acquisition). Uma grande e eficiente união de talentos e expertises, que tem como pilar manter a identidade de suas marcas. E como grande diferencial, a Maria Filó se destaca pelo cuidado com as peças e os detalhes especiais que vão além das roupas.

Atualmente, com 16 unidades franqueadas no país, a Maria Filó traçou um plano de expansão que inclui as franquias como principal foco. A expectativa é terminar 2021 com 20 franquias e para 2022 é chegar a 30 unidades, de acordo com Bruna Di Loreto, gerente comercial de franquias da empresa.

“A ideia é levar a nossa experiência para localidades promissoras. Atualmente a maior concentração está no Sudeste e já temos presença nas principais capitais, mas há espaço no país inteiro”, destaca.

A rede existe há 24 anos e, além das franquias, tem 39 lojas próprias espalhadas pelo Brasil, número que também deve crescer em breve. A Maria Filó também está presente em 500 pontos de vendas multimarcas no país.

Perfil do franqueado

Bruna diz que o perfil de franqueado buscado pela Maria Filó inclui características como ter espírito empreendedor e ser dinâmico, ter iniciativa própria e espírito de liderança, além de possuir identificação e afeição à marca, conceito e produto.

“Ao investir na Maria Filó, o franqueado leva uma marca de presença nacional e já sai na frente por  abrir um modelo de negócio testado e de sucesso. Temos clientes fiéis e apaixonadas e um índice de fidelização de cerca de 50%”, explica Bruna.

Além de focar na expansão, Bruna afirma que o objetivo é fazer com que o negócio seja bom financeiramente para o franqueado. O processo de abertura de franquias da Maria Filó já existe há 16 anos, mas passou por revisões e recentemente teve a essência reformulada para tornar o investimento mais atrativo para o franqueado.

Investimento

O aporte para abrir uma franquia da marca parte de R$ 450 mil, custo que já inclui estoque inicial, obra e taxa de franquia. “Esse valor contempla os principais pontos para iniciar o negócio e a expectativa de retorno é de 36 meses”, diz Bruna.

A maioria das lojas da Maria Filó está dentro de shoppings e possui, em média, 60 metros quadrados, contando com cinco funcionários. “Essa estrutura pode ser adaptada de acordo com a localidade”, afirma.

Apesar da economia passando por desafios por conta da pandemia, Bruna é otimista em relação aos resultados da Maria Filó. Com um apelo de produtos que vestem com conforto em qualquer ocasião, as vendas da marca já estão próximas aos números de 2019, período pré-pandemia.

“Acreditamos que esse é um momento de oportunidade para aberturas. É possível encontrar bons pontos, com baixo custo e há chances de negociação”, analisa Bruna.

Digitalização e omnicanalidade

As franquias da Maria Filó também foram incluídas no modelo de venda digital, através da omnicanalidade. Os estoques da rede são integrados, as lojas (próprias e franquias) podem vender seus estoques por meio do site e também conseguem participar da venda no digital através de código do vendedor.

“A Maria Filó acredita muito no diferencial que a experiência da loja física proporciona, mas está atenta às mudanças de comportamento do consumidor e entende que o digital passa a ter grande representatividade no negócio. Para garantir o máximo da sua potencialidade, os franqueados participam da venda no modelo digital”, ressalta Bruna.

Rede de proteção para o negócio

Ao escolher a Maria Filó, o franqueado ganha uma rede de proteção. Desde o momento das negociações, até o fechamento do negócio e a abertura da loja, tudo é acompanhado de perto pela matriz. Além disso, há um monitoramento próximo para acompanhar o desempenho da loja e o benefício do reconhecimento da marca, que tem forte presença nas redes sociais.

“O franqueado tem acesso a toda a estrutura interna de planejamento de vendas, compras, acompanhamento, sistemas e supervisão. Desde frentes como entrevistas, abertura da loja, arrumação, acompanhamento de resultados até plano de mídia da marca”, explica a gerente.

Esse acompanhamento foi um dos motivos que levou o empresário e médico ortopedista Marcos Busque, a ser um dos franqueados da Maria Filó. Com uma loja em Campos dos Goytacazes, no Rio de Janeiro, desde abril de 2012, ele descreve um contato próximo com a marca.

“Minha negociação passou pelo CEO da empresa na época e até hoje mantenho relações constantes com a equipe da Maria Filó. Temos todo o respaldo da marca em questões como vendas, acompanhamento e marketing”, diz.

Ele conta que, além do contato por telefone e e-mail, três vezes por ano viaja para o Rio de Janeiro para conhecer as coleções da marca. “Esse encontro presencial é muito importante”, afirma.

 

 

Importante: A publicação acima é um conteúdo patrocinado, sendo que a Infostocks Informações e Sistemas Ltda. (“InfoMoney”) não tem qualquer responsabilidade pelo conteúdo e informações disponibilizadas, não dá nenhuma segurança ou garantia, seja de forma expressa ou implícita, sobre a integridade, confiabilidade ou exatidão dessas informações, não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. O autor ou empresa responsável pelo conteúdo estão indicados na própria publicação.

Fonte: Infomoney

Deixe uma resposta

Jornais Virtuais