Mayor Pete, o religioso e gay que quer ser presidente dos EUA – Mundo





arrow-options
Chuck Kennedy/PFA

Pete Buttigieg, pré-candidato democrata às eleições dos Estados Unidos

Jovem na política e sem nunca ter ocupado um cargo público em nível federal, Pete Buttigieg
, de 38 anos, surpreendeu ao vencer as primárias
do partido democrata no estado de Iowa
, nos Estados Unidos
. Com o voto de 564 dos delegados estaduais, quantidade que corresponde a 26,2% do total, ele ficou a frente de Bernie Sanders
, que teve 562 votos (26,1%), e desbancou nomes fortes e mais conhecidos. Entre eles o da senadora Elizabeth Warren
e do ex-vice-presidente Joe Biden
, que tiveram 18% e 15,8% dos votos, respectivamente.

Em New Hampshire, Sanders chegou como pré-candidato favorito e, segundo projeções dos principais veículos de comunicação dos Estados Unidos como a emissora CNN
e o jornal Washington Post
, o senador tinha sua vitória dada como certa. A vitória veio, mas Sanders, que teve 25,7% dos votos, foi seguido de perto por Buttigieg, que ficou com 24,4%.

Os resultados nesses dois primeiros estados têm mostrado Buttigieg com grande potencial de competitividade, apesar de sua pouca idade e deu seu breve histórico político como prefeito da pequena cidade de South Bend, em Indiana.

Leia também: Comissão do Senado aprova nome de Nestor Forster em Embaixada do Brasil nos EUA

Para o cientista político e professor de Relações Internacionais do Insper Leandro Consentino, no entanto, esse fôlego do democrata não deve durar muito tempo. “Isso aconteceu porque o eleitorado de Iowa e New Hampshire está buscando alguém que tenha um perfil mais moderado, fugindo de uma figura mais radical como o Bernie Sanders”.

O especialista considera que se por um lado um novato como Buttigieg pode atrair eleitores, do outro a pouca fama pode atrapalhar em algum momento da campanha. “Já aconteceu de um pré-candidato perder as primárias, mas conseguir deixar uma marca boa que permita que ele volte com mais força quatro anos depois”, diz o professor do Insper.

Em estados onde a população negra é maior, por exemplo, como é o caso da Carolina do Sul, Consentino completa dizendo que a probabilidade é que Joe Biden se saia melhor por conta de ter sido o vice-presidente de Barack Obama. “Essa acaba sendo outra opção para quem não quer combater fogo com gasolina e colocar um extremista contra outro extremista, que seria o caso de uma disputa entre Sanders e Trump.”

Mas quem é Pete Buttigieg?

Nascido e criado pelos pais na própria South Bend, onde eles davam aula na Universidade Notre Dame, Buttigieg frequentou colégios de elite durante a infância e a adolescência. A boa formação o fez ingressar em faculdades renomadas como Harvard e Oxford, caminho seguido por muitos presidentes americanos.

A trajetória de Buttigieg, entretanto, começou a mudar quando ele se mudou para Chicago, onde trabalhou como estagiário de uma TV afiliada da NBC
e também participou da campanha de Jill Long Thompson para o congresso em 2002. De lá foi para Washington, onde atuou como diretor de conferência da empresa de consultoria de estratégia internacional The Cohen Group e consultor na McKinsey&Company, o que lhe deu grande bagagem no setor privado.

Leia também: Eleição nos EUA: saiba como funciona primária em New Hampshire

Em 2009, ele foi contratado como agente de inteligência de reserva da Marinha dos EUA e, cinco anos depois, quando já era prefeito de South Bend, foi enviado ao Afeganistão por sete meses.

Mas foi só em 2017, quando ele se candidatou para ser o chefe do Comitê Nacional Democrata, que Buttigieg começou a ganhar mais notoriedade. Ele não venceu a disputa pelo cargo, mas sua candidatura foi bem vista, o que rendeu a ele cada vez mais espaço na legenda e melhor desempenho em pesquisas eleitorais.



Pete Buttigieg


arrow-options
Chuck Kennedy/PFA

Buttigieg é um pré-candidato mais moderado no partido democrata

Com esse perfil intelectual e fluente em sete idiomas, Buttigieg utiliza também outras características que o diferenciam de um político comum. Cristão praticante e membro da Igreja Episcopal, ele muitas vezes inclui citações e alusões bíblicas em seus discursos, estratégia já muito conhecida no Brasil para cativar os eleitores com perfil religioso.

A sinalização para esse eleitorado fiel, porém, não impede que o democrata defenda bandeiras consideradas mais dos partidos de esquerda. Assumidamente gay, Buttigieg é casado com o professor Chasten Glezman, que dá aula para crianças na escola de Montessori, em Indiana.

Leia também: Líder do Partido Democrata pede revisão de votos em Iowa

Ele só assumiu a homossexualidade em 2015, quando estava no meio de sua campanha de reeleição para prefeito de South Bend. A revelação foi feita em uma coluna escrita por ele em um jornal local.

“Colocar algo tão pessoal nas páginas de um jornal não é fácil. Mas está claro para mim que, em um momento como esse, pode me fazer bem ser mais aberto. Ser gay não teve impacto em meus trabalhos no setor privado, no Exército ou no meu cargo atual de prefeito. Não faz de mim melhor ou pior ao lidar com uma planilha, um fuzil, uma reunião de um comitê ou contratar alguém”, escreveu Buttigieg no jornal South Bend Tribune
.

Propostas

Em sua campanha, Buttigieg se aproxima mais da linha moderada do partido democrata. Entre as principais pautas estão a eliminação do voto indireto, permitindo que presidentes sejam eleitos diretamente pelo voto popular, e o aumento do número de magistrados na Suprema Corte dos Estados Unidos.

Na saúde, ele é defensor do sistema universal, mas ao contrário de um democrata tradicional, pretende ampliar o acesso a programas do governo sem acabar com o atual sistema de seguro privado.

Sobre educação, ele defende a implantação de universidades públicas gratuitas para famílias com renda de até 100 mil dólares por ano, mas sem um caráter universal.

Já no campo ideológico, onde os embates entre democratas e republicanos é mais frontal, Buttigieg tem um discurso mais conciliador e diz ser a favor de um “capitalismo democrático”. A ideia do candidato é que esse modelo seja capaz de suavizar as desigualdades criadas pelo sistema de mercado e impeça que o poder seja exercido por um pequeno grupo de pessoas.

Pronúncia do nome

Diante da dificuldade que muitos tiveram na pronúncia de seu sobrenome, incluindo presidente Donald Trump, que o classificou como “impronunciável”, Buttigieg aproveitou a oportunidade e apostou forte em estratégias de divulgação e slogans para tirar essa dúvida.


Caneca de Buttigieg

arrow-options
Reprodução/ bootedgeedgemerch.com

Materiais de campanha de Buttigieg adotaram expressões para facilitar a pronúncia de seu nome

Em sua campanha, o democrata criou adesivos e outros produtos com o nome dele escrito por extenso na forma como as devem pronunciá-lo. Uma dessas formas que ficou mais conhecida é a expressão “Boot-Edge-Edge”, que começou a aparecer em itens oficiais da campanha.

Fonte: Ultimo Segundo – IG

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: