fbpx

Merkel manifesta incerteza sobre aprovação de pacote

Chanceler federal da Alemanha sinaliza que plano de recuperação de 750 bilhões de euros ainda não deve ser aprovado em reunião de cúpula da UE nesta semana. “Os caminhos que temos de percorrer ainda são longos.”A chanceler federal Angela Merkel manifestou nesta segunda-feira (13/07) incerteza sobre a possibilidade do plano de recuperação econômica de 750 bilhões de euros para a União Europeia ser aprovado por todos os países do bloco na reunião de cúpula que ocorre nesta semana.

Merkel e o premiê Conte. Pacote enfrenta resistência de países mais “frugais” da UE

Foto: DW / Deutsche Welle

“Não sei se vamos chegar a um acordo”, disse a líder alemã, durante uma conferência de imprensa com o primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, em Meseberg, perto de Berlim.

“Nada ainda está seguro. Os caminhos que temos de percorrer ainda são longos”, acrescentou. “Não sei se vamos obter um acordo a partir de sexta-feira, mas isso seria positivo para a Europa”, assinalou, admitindo implicitamente a necessidade de uma segunda reunião de cúpula.

A chenceler, que congratulou os italianos pela “disciplina e a admirável paciência” durante a pior fase da pandemia, insistiu ainda na necessidade de uma “resposta forte” para a crise atinge de forma violenta as economias europeias.

“Pelo fato de se tratar de uma imensa tarefa, a resposta também deve ser importante”, acrescentou. Merkel também afastou qualquer perspectiva de redução do plano de estimulo, insistindo que ele deverá “ser mais maciço”.

A reunião de cúpula europeia deve demonstrar que “a Europa deseja ser solidária” e que “isso implica uma dimensão política, para além dos números”, assinalou Merkel, alertando ainda para “a necessidade de ainda construir pontes” entre os países da UE.

Por sua vez, o premiê Giuseppe Conte sublinhou a necessidade de que os europeus têm de “atuarem depressa”.

“Devemos atuar depressa porque a história ensina-nos que a melhor das reações não vale grande coisa caso surja muito lentamente”, acrescentou.

A cúpula extraordinária já sinaliza que deve ser tensa devido às reticências dos estados mais “frugais” em relação ao Fundo de Recuperação, o plano de estímulo que inclui 250 bilhões de euros de empréstimos, e sobretudo de subvenções que chegam a 500 bilhões euros.

A Áustria, Holanda, Suécia e Finlândia têm demonstrado insatisfação com plano, que beneficiará principalmente os países do sul, com destaque para Itália e Espanha, os mais atingidos pelas consequências socioeconômicas da pandemia.

JPS/lusa/afp

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube

| App | Instagram | Newsletter

Veja também:

China responderá a sanções dos EUA

Deutsche Welle
A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas.

  • separator

Fonte: Terra

Deixe uma resposta

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!