fbpx

Mesmo após quase saída de Messi, LaLiga quer mostrar sua relevância – Esportes



A quase saída de Lionel Messi do Barcelona, claro, arregalou os olhos dos dirigentes do Campeonato Espanhol. Passado o susto e, mesmo depois de perder Neymar e Cristiano Ronaldo como duas das grandes referências nos últimos anos, os representantes de LaLiga prometeram nesta segunda-feira (7), na apresentação da competição, jogos equilibrados e muita emoção para o torcedor na temporada 2020/2021. Os jogos começam já neste fim de semana.


Em bate-papo com jornalistas por vídeo-conferência, Albert Castello e Daniel Alonso Duarte, delegados de LaLiga no Brasil, disseram que acreditam no ciclo de grandes craques que desfilaram seus talentos em gramados espanhóis. Os jogadores brasileiros, como Romário, Ronaldo Fenômeno, Rivaldo, Ronaldinho Gaúcho e Kaká, para citar apenas os que foram eleitos Melhor do Mundo, têm lugar especial nessas lembranças.


“Não há discussão sobre a importância do Messi não só na Espanha, como no futebol Mundial como um todo”, disse Castello. “Sabemos que o Messi, em algum momento, deixará o futebol, deixará LaLiga. Isso já aconteceu anteriormente com o Neymar, com o Cristiano Ronaldo. Acontece que vamos fortalecer ainda mais o nosso campeonato para que estejamos sempre em um bom ciclo.”



O camisa 10 da equipe catalã fez questão de demonstrar toda a sua insatisfação com os rumos que o clube tomou e, mais do que isso, chegou a ouvir propostas de Paris Saint-Germain e Manchester City para uma eventual saída antes mesmo do término do seu contrato em junho de 2021. Depois de protestos dos torcedores no Camp Nou, palavras duras de todos os lados ao presidente Josep Maria Bartomeu, Messi decidiu seguir vestindo a camisa blaugrana.


“Vamos ver como o Messi vai reagir [depois da decisão de ficar no Barça]. Com certeza, ele estará em seu nível máximo”, completou Duarte.



O movimento de Messi chegou a lembrar o de Neymar, seu então companheiro de clube, que deixou o Barcelona pela porta dos fundos em outubro de 2017. Os 222 milhões de euros o fizeram o jogador mais caro do mundo e a promessa de se livrar da sombra de argentino que, em tese, o atrapalharia em conquistas individuais. O vice-campeonato da Champions League, na temporada que passou, foi o melhor momento do brasileiro no novo clube.


Depois da saída de Neymar, Cristiano Ronaldo, então estrela do Real Madrid, também decidiu rumar para novos ares em julho de 2018. A Juventus o tirou do clube merengue por 100 milhões de euros e a tentativa de reconquistar um título de Champions, que ainda não aconteceu.


Messi ficou: veja 7 movitos que fizeram cabeça do craque no Barça


Fonte: R7

Deixe uma resposta

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!