fbpx

Monumento a migrantes é ‘embalado’ em Lampedusa, na Itália

O ato de vandalismo contra o monumento “Porta da Europa” em Lampedusa, na Itália, será investigado por autoridades nacionais, informou na noite desta quarta-feira (03) a prefeita da ilha, Totò Martello.

‘Porta da Europa’ apareceu embalado em sacos plásticos entre os dias 2 e 3 de junho

Foto: ANSA / Ansa – Brasil

O monumento erguido em 28 de junho de 2008 para celebrar o espírito de acolhimento aos migrantes que chegam à ilha, apareceu “embalado” em sacos plásticos e enrolado em adesivos entre a noite do dia 2 de junho e a madrugada do dia 3.

A princípio, as autoridades locais acreditavam que alguém quis homenagear o artista plástico búlgaro Christo Vladimirov Javacheff, que morreu no dia 31 de maio, e que era famoso por “embalar” prédios públicos como forma de arte contemporânea. Porém, logo percebeu-se que tratava-se de um ato de vandalismo por conta dos constantes desembarques de migrantes em Lampedusa.

Só nesta quarta-feira, por exemplo, 44 pessoas chegaram à ilha.

“É uma ação mesquinha que faz mal à imagem de Lampedusa e, sobretudo, faz mal aos moradores daqui. Eu imediatamente denunciei às autoridades competentes e vou ficar feliz quando os responsáveis forem localizados. O Estado deve reafirmar a sua presença na ilha e deve fazer isso através de ações concretas de apoio a uma comunidade que continua a ‘manter aberta’ a porta em nome do respeito aos direitos humanos, mesmo com os enormes sacrifícios e mesmo que alguns tenham a intenção de fechá-la”, ressaltou Martello.

Para a prefeita, a “Porta da Europa é um dos símbolos da nossa ilha e da nossa comunidade” e é uma obra conhecida também internacionalmente. “Vê-la atacada dessa maneira tão vulgar é uma ferida que nos faz mal e nos preocupa”, disse ainda.

O primeiro líder nacional a se manifestar publicamente sobre o caso foi o presidente da Câmara dos Deputados, Roberto Fico, que prestou solidariedade tanto para a prefeita como para os moradores de Lampedusa.

“Quero enviar um abraço à distância. O ataque à ‘Porta da Europa’ é um gesto a ser condenado com força. Nós temos o dever como instituição de estar ao lado de todos os cidadãos e sermos presentes em todas as situações difíceis. Há anos, Lampedusa é um território que nos deixa orgulhosos porque sempre colocou em primeiro plano a proteção da vida humana”, ressaltou Fico.

Lampedusa é uma das principais localidades italianas na questão da crise migratória, sendo uma das portas de entrada mais famosas do país por conta da imensa quantidade de estrangeiros que tentam chegar à Europa em busca de uma vida melhor.

Veja também:

“Ele poderia ter sido George Floyd”, diz mãe ao lado de filho em protesto

Ansa - Brasil
  

  • separator

Fonte: Terra

Deixe uma resposta

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!