fbpx

Não perca! – Avaliação terá provas objetivas e títulos!

(Acesse Conteúdo completo!) – Avaliação terá provas objetivas e títulos!




O concurso
Ministério da Economia, que irá ofertar até 350 vagas, irá avaliar os candidatos através de provas objetivas e provas de títulos.

Provas do concurso Ministério da Economia

Está autorizado o novo concurso
Ministério da Economia, e contará com até 350 vagas temporárias. Foi informado pela pasta, que os candidatos serão avaliados por meio de provas objetivas e provas de títulos.

“O concurso será composto de provas e avaliação de títulos e ainda não há data prevista para a divulgação do edital. Porém, a portaria estipula prazo de até seis meses para a publicação do mesmo”, salientou o Ministério da Economia.

Ainda de acordo com a pasta, o processo de escolha da banca organizadora será iniciado e deverá ser concluído nos próximos meses. “Será dado andamento aos próximos requisitos, como o projeto para a contratação da banca que realizará a seleção”, informou o ME.

Mediante a definição da banca organizadora, o concurso
Ministério da Economia deve levar um tempo até ter o seu edital publicado. Segundo informações da portaria, o prazo é de seis meses, ou seja, até o dia 08 de janeiro de 2021.

Entretanto, é provável que o certame
seja aberto em breve. Isso porque, as últimas seleções federais tiveram seus editais divulgados pouco tempo após o aval. Foi o caso do: INSS, PREVFOGO, IBAMA e o Ministério da Justiça.

Ainda conforme a portaria, as contratações dos aprovados serão formalizadas mediante disponibilidade de dotações orçamentárias específicas. O prazo de duração dos contratos será de, no máximo, quatro anos.

Vagas do concurso Ministério da Economia

No dia 10 de julho de 2020, a portaria autorizativa foi retificada, informando os cargos e a distribuídas das vagas.

Segundo informações do documento, todas as oportunidades serão para atividades técnicas de complexidade gerencial. Dessa maneira, as 350 vagas serão distribuídas pelos seguintes cargos:

  • Especialista em Gestão de Projetos: 50 vagas;
  • Especialista em Infraestrutura de Tecnologia da Informação-TI: 50 vagas;
  • Especialista em Ciência de Dados: 50 vagas;
  • Especialista em Segurança da Informação e Proteção de Dados: 50 vagas;
  • Especialista em Análise de Processos de Negócios: 50 vagas;
  • Especialista em Experiência do Usuário: 50 vagas;
  • Especialista em Desenvolvimento de Software: 50 vagas.

Na portaria, não são informados os requisitos necessários. Entretanto, de acordo com a lei que regulamenta este processo seletivo
, as carreiras de atividades técnicas de complexidade gerencial são destinadas a candidatos que possuem o nível superior.

Sendo assim, além da graduação, os participantes devem ter experiência profissional superior a cinco anos e possuir título de mestre ou doutor. Conforme a última atualização da Lei, o salário para a carreira
é no valor de R$ 8.300,00.

Entretanto, segundo a portaria, caberá ao Ministério da Economia definir a remuneração dos servidores a serem contratados.

Além disso, é possível que o número de vagas seja alterado conforme o orçamento.

“Os perfis profissionais levarão em conta necessidades específicas para acelerar o processo de transformação digital em curso no Governo Federal. Para isso, foi autorizada a contratação de, no máximo, 350 profissionais, a ser formalizada mediante disponibilidade de dotações orçamentárias específicas”, disse a pasta.

Os candidatos aprovados no concurso
Ministério da Economia, irão atuar em projetos de Transformação Digital de Serviços Públicos.

(function(d,s,id){var js,fjs=d.getElementsByTagName(s)[0];if(d.getElementById(id))return;js=d.createElement(s);js.id=id;js.src=”https://connect.facebook.net/pt_BR/all.js#xfbml=1″;fjs.parentNode.insertBefore(js,fjs);}(document,’script’,’facebook-jssdk’));

Fonte: Nova Concursos

(Veja agora a notícia com detalhes) – Avaliação terá provas objetivas e títulos!



Baixar apostila para concurso

Deixe uma resposta

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!