fbpx

Não perca! – Concurso PF: Fenapef diz que não haverá adiamento

(Acesse Conteúdo completo!) – Concurso PF: Fenapef diz que não haverá adiamento




Os concurseiros inscritos no concurso PF
(Polícia Federal) estão apreensivos quanto à aplicação das provas. Isso porque o concurso PRF foi suspenso
após liminar e eles temem que aconteça o mesmo com o da PF. Entretanto, o presidente da Fenapef, Luís Boudens, diz que não há previsão de adiar.

Concurso PF: apreensão quanto a um novo adiamento

O que levou os concurseiros às dúvidas quanto a um possível novo adiamento, foi que o concurso
da PRF (Polícia Rodoviária Federal) acabou suspenso após uma liminar, e muitos temem que possa acontecer o mesmo com o da Polícia Federal.

As provas seguem previstas para aplicação no próximo dia 23 de maio e o presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), Luís Boudens, afirmou que não há previsão de adiar dos exames.

Ele afirmou que os esforços entre a federação e a PF são para manter as provas na data prevista e que já espera que “haja muitas liminares para prorrogar o calendário do concurso em andamento”, afirmou.

É possível então que a Polícia Federal monte um grande esquema para blindar qualquer processo ou pedido de adiamento, além de um esquema para manter todos os candidatos seguros e longe da proliferação da Covid-19.

Entretanto, até o momento, nem a Polícia Federal e nem o Cebraspe, banca organizadora, se manifestaram oficialmente sobre o assunto. São 1.500 vagas ao todo, com remunerações iniciais de R$ 12 a R$ 23 mil.

As provas do concurso
PF já haviam sofrido um adiamento, em março, quando estava prevista a aplicação da prova. Uma nova data foi marcada, posteriormente.

Locais de prova

Agora, é possível que o Cebraspe, banca organizadora, divulgue os locais de prova no próximo dia 14 de maio. As provas acontecerão em dois turnos, dependendo do cargo para qual o candidato foi inscrito:

Para as carreiras de Agente, Escrivão e Papiloscopista, as provas acontecerão na parte da tarde, com duração de 04 horas e 30 minutos.

Já para a carreira de Delegado, as provas objetivas acontecerão pela manhã, com duração de 03 horas e 30 minutos, e as discursivas à tarde, com 05 horas de duração.

Por que as provas da PRF foram suspensas?

Após ações populares e vários pedidos de novo adiamento, ele aconteceu. Isso porque as provas já iriam acontecer neste próximo domingo, dia 9 de maio. E não era esperado diferente que a justificativa fosse a Covid-19.

Assim, o que se verifica é que, de acordo com os dados oficiais, não houve melhora significativa na situação da saúde pública de modo a justificar que uma prova adiada em 12 de março de 2021 seja aplicada em 9 de maio de 2021″, afirmou a decisão.

“… enquanto algumas unidades da federação registram tendência de queda no número de mortes, outras revelam estabilidade e há ainda unidades que indicam alta no número de mortes. Isso porque, também de acordo com boletim epidemiológico disponível no sítio eletrônico do Ministério da Saúde, “no decorrer das semanas epidemiológicas do ano de 2020 até a SE 16 de 2021, os casos e óbitos novos relacionados à covid-19 se mostraram heterogêneos entre as diferentes regiões do país”, completou.

Como serão as provas da PF?

Com previsão de aplicação nas 26 capitais, mais o Distrito Federal, as provas poderão ter novos locais confirmados, uma vez que a demanda de inscritos é alta. Mas, nada ainda foi confirmado.

A primeira fase, composta pela prova objetiva, será em caráter eliminatório e classificatório, com todas as provas sendo aplicadas no mesmo dia e horário.

A prova será composta por 120 questões e trará disciplinas de Conhecimentos Gerais e Específicos, que variam de acordo com os cargos. Confira:

Agente

  • Bloco I, com 60 questões: Língua Portuguesa, Noções de Direito Administrativo, Noções de Direito Constitucional, Noções de Direito Penal e de Direito Processual Penal, Legislação Especial, Estatística e Raciocínio Lógico
  • Bloco II, com 36 questões: Informática
  • Bloco III, com 24 questões: Contabilidade Geral

Escrivão

  • Bloco I, com 60 questões: Língua Portuguesa, Noções de Direito Administrativo, Noções de Direito Constitucional, Noções de Direito Penal e de Direito Processual Penal, Legislação Especial, Estatística e Raciocínio Lógico
  • Bloco II, com 36 questões: Informática
  • Bloco III, com 24 questões: Contabilidade Geral e Arquivologia

Papiloscopista

  • Bloco I, com 60 questões: Língua Portuguesa, Noções de Direito Administrativo, Noções de Direito Constitucional, Noções de Direito Penal e de Direito Processual Penal, Legislação Especial, Estatística e Raciocínio Lógico
  • Bloco II, com 36 questões: Informática
  • Bloco III, com 24 questões: Biologia, Física e Química

Para ser aprovado na prova objetiva nas carreiras citadas acima, o candidato deverá obter pelo menos 48 pontos, além de, no mínimo, seis pontos no bloco I, três no bloco II e dois no bloco III. 

Agora, por outro lado, para a carreira de Delegado, serão 120 questões objetivas, divididas entre:

  • Direito Administrativo
  • Direito Constitucional
  • Direito Civil
  • Direito Processual Civil
  • Direito Empresarial
  • Direito Internacional Público e Cooperação Internacional
  • Direito Penal
  • Direito Processual Penal
  • Criminologia
  • Direito Previdenciário
  • Direito Financeiro e Tributário. 

(function(d, s, id) {
var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0];
if (d.getElementById(id)) return;
js = d.createElement(s); js.id = id;
js.src = “https://connect.facebook.net/pt_BR/all.js#xfbml=1”;
fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);
}(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));

Fonte: Nova Concursos

(Veja agora a notícia com detalhes) – Concurso PF: Fenapef diz que não haverá adiamento



Baixar apostila para concurso

Deixe uma resposta

Jornais Virtuais