fbpx

‘Não serei presidente para não matarem minha família’, diz Neto – Prisma





São Paulo, Brasil


“Eu estava me preparando, há uns cinco anos.”


“Fazendo muita coisa.”


“Eu poderia ser candidato.”





“Quando veio a Lava Jato, o problema do estádio, todas as coisas que começaram a surgir, preferi ficar com a minha família.”


“Fiquei com medo.”


TV Bandeirantes, ontem à noite.





“Não vou querer que ninguém mate a minha mulher, meus filhos.”


“Não vou colocar em risco a minha família para ser presidente do Corinthians.”


“Chega a nesse nível.”


Canal Craque Neto, no Youtube, 29 de maio.


“Quem merece estar à frente do Corinthians, sou eu.”


“O quinto maior ídolo do clube. Isso dito pelos jornalistas. Porque se fizerem (a pesquisa) pelos torcedores, estou entre os dois (primeiros).”


“Eu sou ídolo do Corinthians, não vocês que estão aí! Por sinal, eu nunca vi um presidente de clube entrar rico e ficar pobre. Eu só vejo pobre ficar bilionário. Eu estou há 20 anos aqui na Band e o dinheiro que eu ganho está no banco.”


“É só bater o que eu ganho com o imposto de renda meu, bate meu imposto e bate o que eu recebo. Aí vocês vão ver quem que tem razão ou não tem razão, ou quem deveria ser presidente do Corinthians.”


“Eu deveria ser presidente do Corinthians, eu! Eu só não vou porque senão me matam. Matam minha família e todo mundo.”


Band, 5 de dezembro de 2019


As declarações de Neto, sobre medo, morte dele e de familiares, presidente que assume o cargo pobre e sai milionário, não pegaram bem no Corinthians.


Andrés Sanchez e o ex-jogador não são mais tão próximos quanto foram, quando o dirigente assumiu o clube pela primeira vez, em 2007.


Neto conhece os amigos que cercam Andrés.


André Luiz de Oliveira, a quem chama por ‘bicheiro do Parque Novo Mundo’, André Negão. O diretor de formação de atletas, Jacinto Antonio Ribeiro, só chama, ironicamente, de ‘Jaça’. 





Os provoca no seu programa Donos da Bola, na Band.


Assim como elogia o atual candidato da oposição à presidência, o delegado Mario Gobbi.


Com o apoio de Andrés, Neto chegou a ser conselheiro do Corinthians.


Depois, se afastaram.


Com direito à emocionada carta pública divulgada por Neto.


“Caro Espanhol, lembra? Era assim que a turma do Corinthians te chamava quando você chegou lá na década de 90. Era um ilustre desconhecido quando eu fiz questão de te apresentar para as pessoas do clube. Andava comigo dentro do ônibus dos jogadores. Naquela oportunidade você era um rapaz humilde e sincero. Qualidades raras de se encontrar nas pessoas que vivem no meio do futebol.”


“Ficamos amigos, nossas famílias ficaram amigas e com o tempo você investiu em uma carreira política dentro do Corinthians. Articulou corretamente. Eu fui um grande apoiador da sua campanha, diga-se de passagem! Até porque àquela altura, em meados dos anos 2000, já via em você um dirigente corajoso e cheio de boas intenções.”


“Com o tempo apareciam muito mais os acertos que os erros. Comecei a enxergar na sua figura um dos maiores presidentes da história do futebol brasileiro. Exaltei sua imagem como poucos. Afinal como não valorizar o dirigente que proporcionou à Fiel a realização do sonho de ter o tão sonhado estádio?”


“Mas o tempo tratou de mudar as coisas. Não consigo mais reconhecer em você o Espanhol de 90.”


“Vejo um homem vaidoso, prepotente e arrogante.”


 “Uma figura pública que maltrata a mídia em geral. Que se defende atacando. Que está sempre certo e nunca admite ser contrariado.”


“Hoje você, Andrés, não é mais meu amigo.”


“Abriu mão da amizade para se unir com gente controversa. Não à toa responde a um montão de acusações de corrupção. Mas posso falar a verdade? Eu não quero acreditar nisso. Prefiro pensar que você ainda é o Espanhol.”


“E o Espanhol que conheci, com todos aqueles ideais, jamais faria algo que prejudicasse o Sport Club Corinthians Paulista.”


“Como andou falando por aí, você me ajudou sim. Eu também te ajudei. Só que a diferença entre nós é que eu optei por seguir o caminho do bem.”


“Me juntar a quem me faz bem e me traz paz de espírito. Que me leve pra frente. Já você infelizmente não pode dizer o mesmo. E o tempo dirá quem tem razão nessa história.”


“Boa sorte.”





Ou seja, Neto conhece os bastidores do clube.


Na verdade, embora ídolo da torcida, Neto não tem o menor apoio entre os grupos mais fortes politicamente no Corinthians.


Não é levado a sério por conselheiros, para ter um cargo eletivo.


Não teria a menor chance de brigar pela presidência.


E ele sabe disso.


Neto ameaça concorrer há anos.


Estratégia que também é adotada por seu grande amigo e mentor na tevê, José Luiz Datena.


Há anos e anos diz que estuda concorrer ao governo, à prefeitura de São Paulo.


E sempre desiste.


Mas consegue ficar nas manchetes de portais, rádios, televisões.


Como Neto está hoje.


Liguei, mandei mensagens ao ex-jogador, mas ele não atendeu. 


Iria perguntar se as declarações eram acusações ou apenas maneira de chamar atenção ao seu programa.





O importante é que ele sabe: suas palavras estão repercutindo.


Não quis detalhar porque ‘morreria’, assim como sua família, se assumisse a presidência do Corinthians.


Andrés Sanchez decidiu desprezar os ataques.


Há anos, separa o ídolo corintiano do apresentador, personagem que criou na televisão.


E nem cogita processá-lo.


Deixa falar o que quiser.


Porque sabe.


É um dos grandes jogadores da história.


O Brasileiro de 1990 foi conquistado graças a ele.


Mas não tem força política alguma no Corinthians…


Exemplo! Time renova com goleiro que trata leucemia: ‘Nunca desista’



Fonte: R7

Deixe uma resposta

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!