Nesta multinacional, jovens participam de mesa redonda com o presidente

Kordsa, de origem turca, tem sede brasileira na Bahia e entrou no Guia de Melhores Empresas para Começar a Carreira da Você S/A

Por Da Redação

access_time

16 jul 2019, 15h25 – Publicado em 16 jul 2019, 15h24


Este texto faz parte do anuário VOCÊ S/A – As Melhores Empresas para Começar a Carreira 2018, publicado em dezembro de 2018 (ed. 247), com informações levantadas entre os meses de junho e setembro do ano passado.

O jovem que entra na Kordsa como trainee passa por um treinamento de liderança abrangente e uma integração intensa. Ele aprende a desempenhar todas as funções, muda de área a cada três meses e deve se posicionar como potencial sucessor.

Conforme surgem oportunidades, os trainees são convidados a ocupar cargos de gestão, em um processo acelerado. Para quem está ainda no estágio, o programa também representa um caminho interessante de crescimento profissional. Isso inclui a criação de um plano de desenvolvimento individual e a participação em projetos de razoável complexidade.

“Estagiário aqui não serve cafezinho, todos pensam em projetos”, diz Luiz França, diretor de RH. Os jovens e os não tão jovens na Kordsa têm oportunidades fartas de interagir com membros do corpo diretivo de maneira descontraída.

Formalmente, no entanto, o RH organiza cafés com a diretoria que são abertos a todos, independentemente do cargo. É possível ainda participar de mesas-redondas com o presidente turco dessa multinacional.

E, para quem sonha em trabalhar no exterior, dá para pensar em galgar vagas fora do país: o recrutamento interno abre espaço para que os funcionários se candidatem a uma experiência internacional. kordsa.com


PONTOS POSITIVOS

Funcionários que estão no curso técnico, graduação ou pós-graduação podem se candidatar a um programa de job rotation para ter a oportunidade de trabalhar em um setor mais próximo de sua área de estudo.


PONTOS A MELHORAR

Embora o RH afirme que estimula formalmente os funcionários que não são gestores a dar feedback a seus colegas e chefes no dia a dia, na prática os funcionários não reconhecem o processo de forma estruturada.

Fonte: EXAME – VOCÊ S/A

Deixe uma resposta