fbpx

O que é dicção? E por que saber isso te ajuda a se comunicar melhor?

Speakers! Olá!

Entender o que é dicção e saber de que maneira ela interfere na maneira como você se comunica são passos fundamentais para aprimorar a sua imagem pessoal, ser capaz de defender suas ideias, conversar, negociar…

Você sente que a sua comunicação pessoal não é tão boa quanto gostaria que fosse? Então, pode ser que o seu problema esteja, sim, ligado à dicção. 

Pensando em tudo isso, hoje, vou explicar o que é dicção, o que ela tem a ver com boa oratória e, claro, quais técnicas são importantes para aperfeiçoá-la. Confira!

Mas, afinal, o que é a dicção?

Há diversas definições de “dicção” dando voltas pela internet. Algumas corretas e, outras, nem tão certas assim…

De maneira geral, a dicção é o modo como você pronuncia as palavras, incluindo cada sílaba e som. É, ainda, a maneira como você articula essas palavras, expressões e frases como um todo.

Apenas por essa definição inicial, já é fácil notar o quanto a dicção está ligada à imagem de uma pessoa, ao que ela transmite. Afinal, a fala diz muito sobre quem somos e é a ponte entre nossos pensamentos e as pessoas com quem conversamos.

Entenda: a fisiologia da dicção

Quando nós falamos, ou seja, quando pronunciamos cada sílaba, cada palavra, cada frase… vários órgãos do nosso corpo estão envolvidos nesse processo. São os chamados “órgãos fonadores”, você já ouviu falar sobre eles?

Alguns dos órgãos fonadores, ou órgãos da dicção:

– lábios

– língua

– bochechas

– palato

– mandíbulas

– dentes

Pode parecer simples, mas para que nossas palavras tomem forma e cheguem ao exterior do nosso corpo, há um trabalho simultâneo de vários órgãos.

Quais são os problemas de dicção mais comuns?

Há uma série de problemas ou desvios na dicção. Alguns dos mais comuns são, por exemplo:

– a troca de letras (como o personagem Cebolinha, que trocava a letra R pela L);

– a inversão ou omissão de fonemas

– deixar de pronunciar as S em palavras que estão no plural

– acrescentar sons de vogais inexistentes na escrita (por exemplo: nóis no lugar de nós).

Os problemas de dicção podem acontecer devido a fatores físicos, que estão relacionados aos órgãos fonadores, dos quais falamos no tópico anterior.

No entanto, em muitíssimos casos, eles não têm nada a ver com a fisiologia, isto é, com nosso corpo. Quando é assim, esses problemas são vícios de linguagem, que podem ser superados através da prática e, claro, com a orientação de um profissional.

Tenho problemas de dicção, quais técnicas usar?

Buscar um tratamento com um fonoaudiólogo é o mais indicado para casos mais severos, principalmente porque, desse modo, é possível verificar se esses vícios estão ou não ligados a algo físico.

Para outros casos – aliás, para a grande parte das pessoas –, é possível aplicar algumas técnicas regularmente e, com elas, diminuir vícios de linguagem e problemas de dicção.
Entre essas técnicas estão:

Antes de tudo, identifique o problema. Como tratar algo sem saber o que é? Portanto, o primeiro passo para saber como anda a sua dicção é prestar atenção na sua fala.

 

Como fazer isso? Escute a opinião de pessoas de sua confiança que convivem com você. Se preferir, grave a si mesmo falando (em áudio ou vídeo) e observe se há vícios de linguagem e/ou problemas em sua dicção. Se houver, anote-os.

 

Direcione exercícios. Assim como há muitos problemas ligados à dicção, há, também, muitas técnicas. Contudo, elas só serão eficientes se estiverem realmente relacionadas ao seu problema específico.

 

Isso significa que, após observar a si mesmo e ao seu padrão de fala, é necessário buscar exercícios e técnicas de dicção direcionados aos seus problemas e ter a disciplina de praticá-los com frequência.

Aqueça a sua voz. Você se lembra dos órgãos fonadores e do processo que está por trás da fala? Pois bem, o aquecimento vocal é parte importante disso tudo. A boa notícia é que há uma série de exercícios disponíveis, simples e rápidos.
Pratique com trava línguas. Na escola, quando você era criança, provavelmente aprendeu algo sobre os trava-línguas, certo? Bem, esses exercícios com trava línguas são eficazes na melhoria da dicção. Escolha alguns e teste-os.

O que a dicção tem a ver com a oratória?

Ora, meus caros Speakers, TUDO!

A oratória e a fala estão intrinsecamente relacionadas entre si. Por isso mesmo, parte do processo para se tornar um comunicador de excelência é, justamente, aperfeiçoar a dicção, se liberar de vícios de linguagem e ter uma expressão mais “limpa”.

Tem dúvidas quanto a esse tema? Fale comigo!

 

 

 

Fonte:

www.thespeaker.com.br 

Veja também:

Eldorado Expresso: Fome no Brasil

  • separator

Fonte: Terra

Deixe uma resposta

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!