Os fracassos da McLaren nos últimos anos da F1

Por ser uma escuderia com tanta história dentro do automobilismo e, principalmente, na Fórmula 1, os fracassos da McLaren chamaram a atenção nos últimos anos. Como foi que a escuderia britânica perdeu terreno?

McLaren Racing Limited é uma equipe com ampla historia de conquistas na F1. Trata-se da segunda escuderia com maior número de Campeonatos de Pilotos – são 12 com a vitória de Lewis Hamilton, em 2008 – e a terceira com mais títulos do Campeonato de Escuderias – ostenta 8, sendo o último em 1998.

Igualmente, é uma dentre as que mais têm participação na história da Fórmula 1, categoria na qual estreou em 1966, no Grande Prêmio de Mônaco. Nesse tempo, conseguiu um total de 182 vitórias, 155 pole positions e 391 pódios. Como se não bastasse, conseguiu os dois primeiros lugares do pódio em 47 corridas.

Entretanto, os últimos anos não foram positivos para essa escuderia histórica. A seguir, oferecemos uma retrospectiva das recentes temporadas da McLaren na Fórmula 1.

A época de ouro da McLaren

O melhor momento dessa escuderia foi por volta da década de 80, durando cerca de 10 anos. Nesse período, grandes nomes pilotaram os carros que naquela época eram brancos e vermelhos – Ayrton Senna, Alain Prost e Niki Lauda são alguns desses nomes.

De 1984 a 1991, a McLaren conquistou sete dos oito Campeonatos de Pilotos disputados. Além disso, obteve vitória em seis Campeonatos de Construtores nesse mesmo período.

Nos anos 90, a figura de Michael Schumacher surgiu – primeiro, na Benetton e, depois, na Ferrari – e a McLaren obteve apenas duas conquistas: em 1998 e 1999, nas mãos do finlandês Mika Hakkinen. No primeiro desses dois anos também foi a escuderia campeã, mas, em 1999, começaria o domínio da Ferrari.

Passaram 10 anos até que a escuderia britânica conseguisse um novo título. Quem conseguiu esse feito foi o conterrâneo inglês Lewis Hamilton, vencendo por um ponto o brasileiro Felipe Massa, da Ferrari.

A temporada de 2007 também foi promissora, uma vez que a equipe de Ron Dennis ganhou 6 grandes prêmios. Um  escândalo de espionagem entre a Ferrari e a McLaren, no entanto, manchou a campanha, ainda que não houvesse sanções por parte da FIA.

Além disso, os problemas entre Fernando Alonso e Hamilton causaram dores de cabeça no núcleo da equipe.

O início dos fracassos da McLaren

O ano de 2008 ainda foi um oásis antes do início das derrotas da McLaren na década seguinte. Desde 2010, Sebastián Vettel e Red Bull conquistaram quatro temporadas. Depois, já na era híbrida, Hamilton fez a sua parte com a Mercedes.

O que aconteceu com a equipe britânica nessas temporadas? Na temporada de 2010 tiveram o segundo lugar no Campeonato de Pilotos, devido às cinco vitórias conquistadas por Burton e Hamilton naquele ano.

O resultado na temporada posterior foi similar: seis vitórias por equipe, ainda que mais distante do campeão – a Mercedes. Button foi segundo entre os pilotos, embora distante de Vettel.

Em 2012, no entanto, a McLaren conquistou seis vitórias, mas ficou em terceiro no Campeonato de Construtores. A partir de 2013, após a permanência de Button e a volta de Alonso, a equipe não decolou: o melhor resultado foi apenas o quinto lugar no campeonato dessa temporada. Desde então, os maus resultados sucederam e as vitórias não vieram.

Mudanças de fornecedores dos motores

Durante todo esse tempo, em diversas oportunidades, a McLaren mudou a marca de seu motor. Nos anos 80, usou motores TAG. Desde 1998 tem a Honda como seu aliado ideal.

De 1995 a 2009, McLaren uso motores Mercedes. Depois, a marca alemã tornou-se independente, mas continuou fabricando motores para a escuderia de Dennis até 2014.

No ano seguinte, concretizou-se o regresso da Honda, que não foi tão bom quanto todos esperavam. De fato, a novidade não conseguiu acabar com os fracasso da McLaren naqueles anos.

Na verdade, houve muitos abandonos e confiança em baixa. Desde 2018, a marca francesa Renault fornece as unidades de potência para essa escuderia.

Mudanças de fornecedores dos motores

Imagem: F1 Fansite.

Os fracassos da McLaren: estatísticas de tempos melhores

Para compreender o quão significativa foi a magnitude da queda que teve a equipe, é necessário repassar alguns de seus fatos na categoria máxima do automobilismo mundial:

  • Presenças: David Coulthard é o piloto que mais corridas disputou a bordo de uma McLaren – 150. Após ele, figura Jenson Button – 137 participações;
  • Vitórias: O eterno Ayrton Senna é o maior vencedor dessa escuderia – 35 primeiros lugares;
  • Pódios: Alain Prost, outro piloto a fazer história pela escuderia, foi quem mais subiu ao pódio com essas cores – 63 vezes.

Em suma, a situação parece complicada para que essa gigante possa despertar novamente no curto prazo, uma vez que Mercedes, Ferrari e Red Bull detêm domínio quase absoluto. No entanto, todos os fãs da equipe esperam que ela consiga desenvolver carros mais competitivos e recuperar o brilho que já teve.

!function (f, b, e, v, n, t, s) {
if (f.fbq) return;
n = f.fbq = function () {
n.callMethod ?
n.callMethod.apply(n, arguments) : n.queue.push(arguments)
};
if (!f._fbq) f._fbq = n;
n.push = n;
n.loaded = !0;
n.version = ‘2.0’;
n.queue = [];
t = b.createElement(e);
t.async = !0;
t.src = v;
s = b.getElementsByTagName(e)[0];
s.parentNode.insertBefore(t, s)
}(window, document, ‘script’,
‘https://connect.facebook.net/en_US/fbevents.js’);
fbq(‘init’, ‘1677839712495774’);
fbq(‘track’, ‘PageView’);
fbq(“trackCustom”, “ViewMSContent”, {content_cat7: basePageAttr.category, content_tags: basePageAttr.tags})

Fonte: R7

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: