Para 56%, vazamentos de conversas com Moro não comprometem resultados da Lava-Jato

SÃO PAULO – Um levantamento feito pelo instituto Paraná Pesquisas mostra que 56,1% dos brasileiros que tomaram conhecimento dos vazamentos de conversas do ministro Sérgio Moro (Justiça e Segurança Pública) com procuradores da Lava-Jato disseram que os fatos revelados pelo site The Intercept Brasil não põem em dúvida os resultados da operação.

Outros 38,1% pensam o contrário e veem resultados comprometidos com o que tem sido divulgado há 16 dias pelo veículo, a partir de uma ação hacker que teria obtido trocas de mensagens privadas entre membros da força-tarefa da operação e autoridades como o ex-juiz Moro.

Nas mensagens, Sérgio Moro, então juiz da 13ª Vara Federal de Curitiba (PR) dá orientações sobre procedimentos da operação Lava-Jato ao procurador Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da operação na capital paranaense.

Material mais recente divulgado também mostra influência de Moro sobre a dinâmica de operações que ainda seriam deflagradas pelos investigadores. A identidade da fonte que compartilhou o material com a reportagem do Intercept Brasil é mantida em sigilo pelo veículo. O ministro, por sua vez, diz não ter condições de reconhecer a autenticidade do conteúdo e diz que, mesmo se assim fosse, os fatos revelados não representam irregularidades por ele cometidas.

paraná2

A pesquisa feita pelo Instituto Paraná ouviu 2.264 eleitores de 176 municípios das 27 unidades da federação, por telefone, entre os dias 17 e 21 de junho. O intervalo de confiança é de 95%, o que significa que, se o levantamento fosse feito nos mesmos termos esta seria a probabilidade de o resultado se repetir dentro da margem de erro, de 2 pontos percentuais para cima ou para baixo.

Segundo o levantamento, apenas 13,3% dos entrevistados não tomaram conhecimento do vazamento de mensagens entre o então juiz e procuradores da força-tarefa da operação Lava-Jato.

Receba com exclusividade todas as edições do Barômetro do Poder e fique por dentro do que os maiores especialistas da política estão esperando para o futuro do país. É grátis!

Fonte: INFOMONEY

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: