fbpx

Processo por plágio de Khloe Kardashian chega ao fim

Uma boa notícia para Khloe Kardashian. Sua marca Good American e a marca de roupas ‘d.bleu.dazzled’ chegaram a um acordo depois das acusações de plágio de uma linha de roupas de banho.

Os problemas começaram quando uma empresa com sede em Los Angeles acusou Khloe e a marca de plagiar seus trajes de banho. A empresa também estava buscando uma reparação de danos por US$ 10 milhões (R$ 50 milhões).

Veja+: Lamar Odom quer distância de Khloe Kardashian

Porém, de acordo com o site RadarOnline, o proprietário do d.bleu.dazzled informou que não irá mais buscar ações contra Khloe ou sua empresa, já que os dois chegaram a um acordo em privado.

Em maio de 2021, ambas as partes pediram ao tribunal para encerrar o caso.

A empresa com sede em Los Angeles teve clientes como Lady Gaga, Beyonce e Mariah Carey no passado. O caso contra Khloe e sua empresa foi aberto em 2020 pela proprietária da empresa e designer Destiney Bleu.

Destiney mencionou que Khloe e sua equipe pegaram emprestados alguns itens de sua coleção para vestir e serem vistos. Mas ela afirma que em vez de fazer isso, Khloe e sua equipe roubaram os desenhos de sua própria linha de roupas.

Veja+: Khloe Kardashian curte publicação de Juliette Freire

Os documentos do tribunal mencionaram que Khloe ‘comprou e emprestou várias peças de roupa de Planitff, usando a falsa pretensão de que as peças de roupa eram para uso pessoal de Kardashian’.

A cena remonta entre 2016 e 2017, quando Khloe supostamente contatou Destiney e sua empresa várias vezes pedindo algumas peças de roupa sob o pretexto de que eram para uso pessoal de Khloe.

Na época das acusações a equipe jurídica da estrela de Keep Up With The Kardashian divulgou um comunicado de que as alegações eram ‘falsas’ e acusou Destiney de abrir o processo somente para ganhar publicidade para sua marca e obter seus 15 minutos de fama.

Fonte: O Fuxico

Deixe uma resposta

Jornais Virtuais