fbpx

Professor de Medicina da Santa Casa usa máscara preta em aula; Alunos denunciam – Brasil

Divulgação/Santa Casa

Faculdade Santa Casa em São Paulo

Alunos do 1º ano da Faculdade de Medicina da Santa Casa
de São Paulo denunciaram o professor Ronald Sergio Pallotta Filho, que durante uma aula online na última terça(6), usou uma máscara preta para ensiná-los como se relacionar com pacientes pobres nos consultórios médicos.

Nas filmagens, Ronald, que é branco,  simula
ser um paciente do Sistema Único de Saúde(SUS), usando a máscara preta
e falando de forma irônica, como se tivesse sotaque.

“Eu não como essas comidas de fraco daqui do SUS não, sabe? Eu não como não. Eu como comida de macho, de macho. Você tá entendendo?”, afirmou o professor, que também é médico, durante a aula.

A aula ministrada era da matéria de Propedêutica
, que é o estudo de sinais em um sistema de comunicação, na medicina é importante para o atendimento e exame dos pacientes, para que o trato com eles seja correto.

“Ele dá aula de medicina, de propedêutica, para alunos de 1º e 2º ano e faz uma coisa dessas? Ele também é médico do maior hospital filantrópico da América Latina, será que isso está em concordância com o tipo de atendimento que é feito na Santa Casa?”, indagou uma médica, que preferiu não se identificar, para o portal G1.

Nesta quinta(8), a Santa Casa emitiu uma nota oficial
sobre o caso e repudiou a a ação do professor, que afirmou que abriu uma sindicância sobre o caso e que ele pode vir a ser afastado de suas ocupações.

Veja a nota completa abaixo:

“A Faculdade de Ciências Médicas da Santa de São Paulo repudia veementemente qualquer ação de cunho racista ou preconceituoso. Ciente de denúncia sobre vídeo em que docente utiliza máscara preta em uma aula, a instituição determinou a abertura de uma Sindicância Interna para apuração dos fatos que pode resultar no afastamento do médico envolvido. A Sindicância ocorrerá no âmbito do Núcleo de Direitos Humanos e Combate à Intimidação Sistemática (Bullying) da instituição, que assegurará ao médico o exercício da ampla defesa e do contraditório”.

BLACKFACE

A pratíca feita pelo médico é conhecida como Blackface, sendo considerado um ato racista. O ato de pintar o rosto para escurecer a pele é algo que surgiu no século 19, onde atores brancos usavam tinta para pintar os rostos de preto em shows onde ridicularizavam negros com piadas e esteriótipos preconceituosos.

Fonte: Google News

Deixe uma resposta

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!