fbpx

professores decretam greve por falta de segurança sanitária

Apesar de ainda esperar a definição da banca organizadora do concurso SEE PE (Secretaria de Educação e Esportes de Pernambuco), o processo seletivo ainda não tem uma previsão de quando será realizado. Na noite da última quarta-feira (30), os professores da rede pública estadual de Pernambuco decretaram greve geral por alegarem falta de segurança sanitária para o retorno das aulas.

O movimento grevista foi organizado por assembleia virtual promovida pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação do estado (Sintepe). Segundo o Sintepe, mais de 1,1 mil votos foram a favor da paralisação prevista para ser feita na próxima segunda-feira (05), um dia antes do retorno presencial das escolas proposta pelo governo do estado.

O presidente do Sintepe, Fernando Melo, declarou que o motivo da greve é devido há falta de ambiente sanitário seguro tanto para os profissionais da educação quanto para os alunos. Ele ainda destaca que dos mais de 1,5 mil participantes da assembleia virtual, cerca de 70% foram a favor da paralisação.

“Não há ambiente sanitário. Não há condição, do ponto de vista do cumprimento do protocolo do próprio governo, que assegure e passe tranquilidade para que a categoria possa ir para dentro das escolas receber os estudantes”, explica Melo.

A SEE (Secretaria de Educação e Esportes de Pernambuco), em resposta ao portal UOL, afirma que recebeu a notícia de paralisação com surpresa. O órgão ainda salienta que “trabalha com a premissa de manter o diálogo com os professores, demais profissionais de educação e com o Sintepe”.

Em nota divulgada para explicar a situação, a SEE justifica que, atualmente, os estudantes não são obrigados a retornarem presencialmente para as aulas. “Importante ressaltar que o Governo de Pernambuco estabeleceu a retomada das aulas presenciais para o Ensino Médio em etapas a partir do dia 6 de outubro e de forma facultativa para os estudantes, com base em autorização das autoridades de saúde do Estado”, argumenta.

Além disso, a secretaria de educação afirma que está tomando providências necessárias e os protocolos desde o mês de julho para que o retorno às aulas presenciais seja realizado de forma segura. “O maior objetivo é apoiar os estudantes e garantir seu direito à aprendizagem com a indispensável colaboração dos professores e demais profissionais da educação”, conclui a nota.

Fonte: Jc Concursos

Deixe uma resposta

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!