fbpx

 ‘Quer romper estigma de ser mulher? Seja sempre profissional’ – R7 Meu Estilo


Aos 35 anos, Paula Sampaio lidera o maior clube de assinaturas feminino da América Latina.  Sem rodeios, a vice-presidente da Glambox inicia dizendo que não acredita em levantar bandeiras de gênero. “Os desafios de ser uma mulher líder são os mesmos que um homem enfrenta. Ser empreendedor no Brasil passa por questões burocráticas, pela educação e união do time, por exercer uma liderança motivadora. ”


Mesmo sem levantar bandeiras, Paula reconhece que a liderança feminina ainda é escassa nos espaços que frequenta. Durante o bate-papo sobre sua trajetória, a empresária acabou compartilhando lições sobre como ascender profissionalmente no país em que menos de 40% das mulheres ocupam cargos sêniores, segundo o IBGE.


Cobre igualdade


“Já ouvi diretores de empresa dizendo que é desafiador contratar mulheres porque depois elas resolvem se casar, ter filhos e parar de trabalhar. Eu nunca ouvi falar de uma mulher se casando e gerando crianças sozinha.” Para ela, formar uma família é uma decisão tomada em conjunto, e deve ser encarada como tal. 


“Enquanto a gente não se desenvolver a ponto de entender que a responsabilidade da casa é dos dois, e de fato existir uma cooperação mútua, é obvio que as mulheres não vão alcançar igualdade no mercado de trabalho.”


‘Seja profissional acima de tudo’


A rotina da empresária começa às 6h, já na academia, e só termina depois da meia-noite. A parte da noite é preenchida por aulas para tirar um certificado financeiro, “só para treinar o cérebro”. Com os funcionários, afirma que escolhe um estilo de “liderança imparcial”, por isso não abre mão de suas metas e processos.


“Jamais grito com as pessoas. Quero que elas me vejam como alguém que vai apoiá-las, que vai brigar para que elas cresçam. Se não bateram as metas, pergunto se estão tranquilos com isso. Não importa se você é homem ou mulher, não é aceitável não cumprir o que se promete.”


Apesar do estilo direto, Paula admite que sua trajetória também contou com situações de injustiça. “Se eu disser que nunca passei por experiências negativas por ser mulher, seria mentira.” Ela reconhece como difíceis alguns dos obstáculos que enfrentou, mas se orgulha de jamais ter caído no choro diante das adversidades.


“Se você quer tirar o estigma de ser mulher, seja profissional acima de tudo. Não importa se seu chefe foi um cretino, você se propôs a fazer um trabalho.”


Não tenha medo de mudar


Na liderança de 2 entre 3 unidades de negócio do grupo de beleza B4A, Paula Sampaio revela que jamais imaginou atuar no segmento. Com sua formação focada na área de finanças, ela mostra como é possível utilizar competências adquiridas em experiências anteriores para abraçar uma área completamente nova.

“Consigo ver as coisas de maneira mais objetiva e trazer para o plano lógico e transformar em processo e metrificar as coisas”


O convite para a liderança veio justamente dessa competência “O CEO era um amigo e estava fazendo a compra dos antigos investidores quando olhei as finanças. Foi completamente por acaso.”


Considere pessoas por trás da empresa


Por causa de sua trajetória focada em finanças, Paula é categórica em dizer que poucas coisas são impossíveis de mensurar. Ainda assim, entende que as 25 mil assinantes da marca que lidera procuram uma experiência afetiva quando, uma vez por mês, escolhem receber uma caixa recheada de produtos para testar.


No dia-a-dia, Paula faz questão de conferir cada tipo de produto enviado e não hesita em responder às dúvidas das consumidoras pelo e-mail pessoal. “Quero que elas sintam que aquilo foi feito especialmente para elas”, conclui.

Fonte: R7

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!