fbpx

Reduzir custos logísticos: Tecnologia reduz em até 30%

A estrategia adotada por grandes empresas (Divulgação/FreteBras)

Em tempos de pandemia causada pelo coronavírus, muitas empresas se viram em uma situação inédita e rodeada de imprevisibilidade e ainda a necessidade de reduzir custos logísticos.

Enquanto as receitas caem de forma significativa por conta da desaceleração da economia em decorrência da recomendação de isolamento social, a necessidade de reduzir custos se fez ainda mais necessária para manter as contas em dia.

Uma das frentes que está vivenciando mudanças importantes é a de transporte de cargas e a tecnologia pode ser uma aliada para diminuir os gastos em até 30%.

Com mais consumidores pedindo produtos em casa, a logística do transporte de cargas terrestres passa a ser um agente ainda mais importante para movimentar a economia do país.

Estima-se que esse segmento é responsável pela movimentação de 65% de todos os produtos que circulam pelo país.

Redução de custos

A possibilidade de uma redução de custos tem movimentado o setor e muitas empresas estão apostando em uma nova maneira de transportar seus produtos, deixando de lado as transportadoras e optando pela contratação direta de caminhoneiros.

A ideia é criar uma mesa própria de fretes para gerir o tempo das entregas, qualidade do serviço e valor dos fretes. Para isso, a empresa cria um CNJP adicional de transportadora e realiza a contratação dos motoristas de forma desburocratizada e totalmente online.

Para isso, as empresas precisam lançar mão de tecnologias que permitam a conexão simples com motoristas qualificados e veículos preparados, como é o caso da FreteBras.

FreteBras

A maior plataforma online de conexão entre companhias e caminhoneiros na América Latina tem mais de 400 mil motoristas cadastrados e uma ferramenta que ajuda a encontrar os motoristas adequados para o tipo de frete de acordo com a região desejada, reduzindo os custos logísticos e minimizando o tempo necessário para o transporte.

Grandes potências agrícolas como Cargill, Bunge e ADM, empresas cimenteiras como Votorantim e Intercement e até o varejo, como no caso do Grupo BIG (ex-Walmart), já estão seguindo essa tendência e deixando de usar transportadoras como intermediárias.

A aposta é na contratação direta dos caminhoneiros. Com isso, essas empresas conseguem reduzir custos logísticos em até 30%, segundo estimativas do mercado.

Em um momento desafiador para a economia brasileira ainda não é possível mensurar os reais impactos da crise sanitária causada pela Covid-19, mas o cenário econômico sinaliza a necessidade de reinventar modelos.

O mercado online para vendas, aliado a uma gestão automatizada e inteligente da frota pode ser uma das saídas para esse momento desafiador.

Novo mercado

Essas mudanças podem reconfigurar os mercados após o afrouxamento das medidas de isolamento.

Prova disso é que as compras pela internet, por exemplo, cresceram 40% na comparação da primeira quinzena de março deste ano com o mesmo período do ano anterior, segundo dados da Compre e Confie, empresa de inteligência de mercado focada em e-commerce.

Por isso, o uso de tecnologia, como a ferramenta da FreteBras, pode ajudar a encontrar soluções para o transporte terrestre de cargas neste momento, reduzir custos e também posteriormente, quando houver uma retomada da economia.

Conheça a FreteBras e garanta 15 dias grátis para sua empresa, clique aqui.

 

Fonte: Infomoney

Jornais Virtuais