Reforma da Previdência, dólar e inflação: o que você precisa acompanhar na próxima semana

SÃO PAULO – Com uma boa arrancada no fim da semana, o Ibovespa voltou a superar a marca de 101 mil pontos após boa notícias econômicas. Apesar disso, o clima geral ainda parece ser de apreensão, principalmente no exterior, e os próximos dias irão dar mais sinais sobre o humor do mercado.

No campo político, o destaque dos próximos dias será a votação do relatório da reforma da Previdência na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Segundo a presidente da comissão, a senadora Simone Tebet (MSB-MS), o pleito deve ocorrer na quarta-feira (4).

Nesta semana, Tasso Jereissati (PSDB-CE), relator da proposta no Senado Federal, apresentou seu texto com modificações em relação à versão aprovada pelos deputados. Ele também apresentou uma “PEC paralela”, com modificações que precisam passar por análise posterior pelos deputados.

Já a votação da cessão onerosa no Senado está prevista para terça-feira (3), após presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM/AP), cancelar a sessão deliberativa da última quarta-feira que iria apreciar a proposta.

No exterior, a guerra comercial segue no radar, com os investidores de olho a qualquer novidade que sair no embate entre Estados Unidos e China. Nos últimos dias houve um alívio nas tensões após um porta-voz do Ministério do Comércio da China afirmar que escalar a guerra comercial não beneficiará nenhum dos lados, e que era mais importante discutir a remoção das taxas extras.

Agenda de indicadores
Por aqui, o câmbio seguirá como fator a ser acompanhado. o Banco Central fará leilões de dólar à vista e reverso de 2 a 27 de setembro, para rolar vencimentos de 1 de novembro. O mecanismo não tem conseguido fazer com que o dólar recue, mas ajuda a controlar a liquidez e segurar movimentos mais fortes da moeda.

Entre os indicadores, após o PIB do 2º trimestre surpreender positivamente o mercado ao subir 0,4%, a inflação ganha destaque na próxima semana, com IPCA e IGP-DI de agosto, ambos na sexta-feira (6). Na terça saem também os dados da produção industrial de julho.

No exterior, atenção especial na sexta-feira (6) quando será apresentado o relatório de emprego (Payroll), enquanto ocorre um discurso do presidente do Federal Reserve, Jerome Powell. Os dois eventos podem dar mais sinais sobre os próximos passos da política monetária nos EUA, duas semanas antes da reunião com Fomc.

Além disso, serão divulgados na primeira semana de setembro o ISM, PMI Markit, pedidos às fábricas e de bens duráveis e o ADP, todos dados com potencial de impacto no mercado.

Vale destacar que na segunda-feira (2) será feriado nos EUA, Dia do Trabalho, o que deve reduzir bastante o volume do mercado por aqui. Fora dos EUA, saem PMI na China e PIB da zona do euro.

Clique aqui e confira a agenda completa da próxima semana.

Quer investir melhor o seu dinheiro? Clique aqui e abra a sua conta na XP Investimentos

Fonte: INFOMONEY

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: