fbpx

Rodrigo Pacheco anuncia filiação ao PSD, de Kassab

Presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, fala durante entrevista coletiva de imprensa no Congresso Nacional, em Brasília 16/09/2021 REUTERS/Adriano Machado

Foto: Reuters

O presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco, anunciou sua saída do partido Democratas e a filiação ao PSD, a convite do presidente da sigla, Gilberto Kassab. Pacheco informou a mudança nesta sexta-feira, 22, em suas redes sociais.

O senador também agradeceu ao antigo partido, seu presidente – ACM Neto – e desejou sorte ao recém-criado União Brasil, que uniu o DEM e o PSL de olho nas eleições de 2022.

Foto:

Segundo reportagem do Estadão, a pré-campanha de Pacheco para a Presidência da República foi lançada na terça-feira, 19, em um jantar suntuoso na casa do governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), em Brasília. Na mesma noite, Pacheco comunicou em conversa com ACM Neto que deixaria o partido para se filiar ao PSD.

Ao Estadão, Ibaneis afirmou que “torce para um nome mais centro” em 2022, disse que considera Pacheco “um bom nome”.

Gilberto Kassab, presidente do PSD – um dos partidos que mais cresceu nos últimos anos – descolou-se do governo e tem feito contundentes críticas ao presidente Jair Bolsonaro nos últimos meses.

Pacheco, por seu lado, tem desconversado sobre sua real disposição de concorrer ao Planalto, dizendo que agora o momento é de se buscar resolver os problemas do País. Ainda assim, ele também vem adotando uma postura independente em relação ao governo, de quem recebeu apoio para se eleger presidente do Senado.

O nome de Pacheco tem aparecido em pesquisas de intenção de voto à Presidência pela chamada terceira via – grupo daqueles que evitam Bolsonaro ou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, mas com resultados modestos até o momento.

* Com informações de Estadão Conteúdo e Reuters

Fonte: Terra

Deixe uma resposta

Jornais Virtuais