fbpx

Rowland aproveita erro de Dennis e leva pole do eP de Puebla 2 da Fórmula E

Oliver Rowland é pole

Foto: Nissan / Grande Prêmio

Jake Dennis liderou a primeira fase da classificação e começou a superpole com parciais competitivas. Eis que uma fritada nos pneus colocou tudo a perder: o piloto da BMW perdeu décimos importantes e saiu da luta pela pole-position. Melhor para Oliver Rowland, que acabou sendo o mais rápido de todos neste domingo (20) e cravou a posição de honra.

Pascal Wehrlein, em busca de redenção após ver a vitória escapar de forma esdrúxula na corrida 1, garantiu o segundo lugar no grid. Edoardo Mortara e Jean-Éric Vergne surgem em terceiro e quarto. Dennis é quinto, com Alex Lynn em sexto após ter volta da superpole deletada.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! .

Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Oliver Rowland foi o mais rápido na classificação

Oliver Rowland foi o mais rápido na classificação

Foto: Fórmula E / Grande Prêmio

Os brasileiros voltaram a ficar fora da superpole, mas tiveram atuações dignas. Lucas Di Grassi, embalado pela vitória na corrida 1, anotou o 13° melhor tempo e se colocou em posição boa para pelo menos lutar por pontos dentro de algumas horas. Sérgio Sette Câmara garantiu o 16° lugar no grid, e terá de remar um pouco mais para acabar com a seca de pontos na categoria.

Saiba como foi a classificação da Fórmula E:

Grupo 1: Robin Frijns, António Félix da Costa, Nyck de Vries, René Rast, Mitch Evans, Stoffel Vandoorne

A classificação da corrida 2 começou com um repeteco da classificação da corrida 1. Os pilotos do grupo 1 se arrastaram pela pista e não conseguiram o posicionamento ideal antes de abrir a volta rápida.

Apesar de ser o primeiro na fila de carros, Rast foi o mais lento de todos, 3s pior. Vandoorne foi o melhor de todos, e com um 1min24s7 que estava longe de ser tenebroso. Ainda assim, como de costume, o sexteto teria dificuldades tremendas de ir à superpole.

Grupo 2: Sam Bird, Edoardo Mortara, Jean-Éric Vergne, Jake Dennis, Lucas Di Grassi, Alexander Sims

O segundo grupo, além de beneficiado por uma pista um pouco mais emborrachada, também se fez um favor ao manter distâncias antes da volta rápida.

As voltas iam surgindo e logo ficou clara a disparidade entre os grupos. O segundo sexteto tomou a zona de classificação para a superpole de assalto, com Jake Dennis em primeiro e Jean-Éric Vergne em segundo. Lucas Di Grassi, quarto, mantinha chances realísticas de avançar à fase final da definição do grid.

A volta por cima de Pascal Wehrlein ainda não veio

A volta por cima de Pascal Wehrlein ainda não veio

Foto: Porsche / Grande Prêmio

Grupo 3: Pascal Wehrlein, Oliver Rowland, Alex Lynn, Maximilian Günther, Nick Cassidy, André Lotterer

O terceiro grupo tinha representantes um pouco mais fracos, mas ainda com expectativa de gente saltando para a superpole. Restava saber quem.

Günther tentava repetir o sucesso de Dennis, líder provisório. Não deu: o alemão surgiu em nono e, assim como Cassidy e Lotterer.

Em contrapartida, três avançaram. Rowland fez o segundo melhor tempo, enquanto Lynn e Wehrlein se encaixaram em quarto e quinto. Isso significa o fim das chances de Di Grassi de ir à superpole.

Grupo 4: Oliver Turvey, Sérgio Sette Câmara, Sébastien Buemi, Norman Nato, Tom Blomqvist, Joek Eriksson

O último grupo, com o fundão da Fórmula E e a presenção ilustre de Buemi, vinha com poucas chances de fazer algo acontecer em termos de luta por superpole.

Buemi era claramente quem tinha mais chances. Ainda assim, não rolou: o suíço foi o sétimo melhor, incapaz de derrotar Mortara. Blomqvist mandou bem e apareceu em nono. O resto tudo sofreu, com Sette Câmara em 15°.

Jake Dennis viu a pole escapar

Jake Dennis viu a pole escapar

Foto: BMW Motorsport / Grande Prêmio

Superpole: Jake Dennis, Oliver Rowland, Jean-Éric Vergne, Alex Lynn, Pascal Wehrlein, Edoardo Mortara

A sessão começou com Mortara indo à pista, e com uma volta apenas mediana. 1min23s886 seria bom para ir além do sexto lugar no grid, mas dificilmente bastaria para brigar para valer pela pole-position.

Wehrlein tratou de deixar isso claro imediatamente depois, com volta de 1min23s771. Ainda não era um tempo alucinante, mas certamente era mais empolgante.

Os pilotos seguintes começaram a deixar isso claro. Lynn conseguiu apenas o segundo melhor tempo, 0s052 atrás de Wehrlein. Vergne foi pior, sendo 0s179 mais lento e assumindo a lanterna na superpole.

FE 2020/21, eP de Puebla 2, grid de largada:

1 O ROWLAND Nissan 1:23.579
2 P WEHRLEIN Porsche 1:23.771 +0.192
3 E MORTARA Venturi Mercedes 1:23.886 +0.307
4 J.E. VERGNE DS Techeetah 1:23.950 +0.371
5 J DENNIS BMW 1:24.154 +0.575
6 A LYNN Mahindra
7 S BUEMI Nissan 1:23.455
8 N CASSIDY Virgin Audi 1:23.499 +0.044
9 T BLOMQVIST NIO 1:23.583 +0.128
10 A LOTTERER Porsche 1:23.636 +0.181
11 M GÜNTHER BMW 1:23.640 +0.185
12 N NATO Venturi Mercedes 1:23.789 +0.334
13 L DI GRASSI Audi 1:23.984 +0.529
14 A SIMS Mahindra 1:24.179 +0.724
15 S BIRD Jaguar 1:24.292 +0.837
16 S. SETTE CÂMARA Dragon Penske 1:24.445 +0.990
17 S VANDOORNE Mercedes 1:24.736 +1.281
18 M EVANS Jaguar 1:24.756 +1.301
19 N DE VRIES Mercedes 1:24.811 +1.356
20 O TURVEY NIO 1:24.840 +1.385
21 R FRIJNS Virgin Audi 1:24.907 +1.452
22 A.F. DA COSTA DS Techeetah 1:24.911 +1.456
23 J ERIKSSON Dragon Penske 1:25.203 +1.748
24 R RAST Audi

Fonte: Terra

Deixe uma resposta

Jornais Virtuais