Rui Costa e Rodrigo Santana detonam arbitragem em derrota do Atlético-MG

O Atlético-MG visitou o Botafogo no Nilton Santos, neste domingo, mas saiu derrotado por 2 a 1. Com uma marcação de pênalti duvidosa, ainda na primeira etapa, o time carioca marcou o primeiro gol, que encaminhou a vitória. Furiosos, o diretor de futebol do Galo, Rui Costa, e o técnico Rodrigo Santana não pouparam críticas para a atuação da arbitragem.

“Eu não gosto de falar depois dos jogos. Gostaria de dizer ao comandante da arbitragem nacional que há equívocos aceitáveis e inaceitáveis. O VAR veio para ajudar o futebol brasileiro, mas todo vez que há uma lacuna para interpretação e ela é feita com critério diferente é muito preocupante. Eu não vi pênalti do Igor Rabello. Uma coisa é interpretação, outra é erro que interfere no resultado do jogo. Em um lance, do Grêmio contra o Athletico-PR, ele interpretou diferente. Porque ele não revisou o lance do Carli?”, reclamou Rui Costa.

Técnico Rodrigo Santana e diretor Rui Costa criticaram a atuação da arbitragem (Foto: Bruno Cantini/CAM)

Foto: Gazeta Esportiva

No lance, Igor Rabello estava na barreira, em cobrança de falta de Diego Souza, e a bola encontrou o seu braço. Depois de analisar o lance na cabine do VAR, Bráulio da Silva Machado assinalou a penalidade. No decorrer do jogo, houve lance semelhante envolvendo Joel Carli, em ataque do Galo mas nada foi marcado.

O diretor ainda revelou que o Atlético-MG enviará um ofício formal à CBF contestando as marcações da arbitragem.

“Posso garantir que o presidente do Atlético já fez um contato importante. O Atlético já está manifestando sua inconformidade com a arbitragem do jogo de hoje. Agora eu pergunto, quando que isso dá resultado?”

O técnico Rodrigo Santana também mostrou inconformidade com as decisões da arbitragem e voltou a comparar a infração de Igor Rabello com o possível pênalti não marcado, cometido por Joel Carli.

“O máximo que a gente consegue fazer é a reclamação, mandar ofício. Eu não gostaria de tocar nesse assunto, mas é inevitável. Se foi pênalti do Igor, foi pênalti do Carli, foi pênalti do Grêmio no Athletico-PR. Mudou a direção da bola, teve vantagem para o defesor, então foi pênalti para a gente”

Gazeta Esportiva
Gazeta Esportiva

  • separator

Fonte: TERRA

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: