fbpx

saiba agora como pasar mais rápido

Ao que tudo indica, logo teremos um concurso do Tribunal de Contas do Estado de Santa Catarina (concurso TCE SC). Recentemente, o órgão nomeou uma comissão que está avaliando o quadro de servidores e possibilidade de realização de uma seleção.

O resultado dessa análise deve ser conhecido até o fim do mês de setembro.

A expectativa é que seja anunciado o edital com vagas para os cargos de Auditor (Conselheiro Substituto), Auditor Fiscal de Controle Externo e Técnico em Atividades Administrativas e de Controle Externo.

Para as carreiras de Conselheiro e Auditor é exigido Nível Superior e os ganhos iniciais ficam entre R$ 6 e R$ 31 mil, respectivamente..

Já para as funções técnicas é preciso ter apenas Nível Médio e o salário inicial gira em torno de R$ 6 mil.

Se você ficou interessado, é melhor ir se preparando!

Precisa de ajuda? Que tal escolher um curso preparatório?

Mas, não sem antes conferir nosso post completo com a análise dos principais nome do mercado, clicando aqui.

E para saber tudo sobre os últimos editais do TCU SC, segue com a gente neste post!

Vamos lá!

Principais informações sobre o concurso TCE SC

Quais as carreiras e atribuições?

O próximo concurso TCE SC deve oferecer vagas para as carreiras de Auditor (Conselheiro Substituto), Auditor Fiscal de Controle Externo e Técnico em Atividades Administrativas e de Controle Externo.

Saiba quais as principais atribuições de cada uma delas:

Auditor (Conselheiro Substituto)

Substituir o Conselheiro nas suas faltas e impedimentos, quando convocado pelo Presidente do Tribunal ou de suas Câmaras. Exercer, no caso de vacância, quando convocado pelo Presidente do Tribunal, as funções do cargo de Conselheiro até novo provimento. Compor quórum das sessões, observados os critérios estabelecidos no Regimento Interno do Tribunal. Atuar junto à Câmara do Tribunal para a qual for designado em caráter permanente, presidindo a instrução dos processos que lhe forem distribuídos e relatando-os com proposta de voto, por escrito, a ser apreciada pelos membros do respectivo colegiado. Emitir parecer conclusivo no processo de prestação de contas do Governador do Estado e, caso solicitado pelo Relator, nos processos de consulta. Desempenhar outras atribuições por determinação do Presidente ou do Tribunal Pleno.

Auditor Fiscal de Controle Externo

Desempenhar atividades relacionadas ao controle externo da competência do Tribunal de Contas, abrangendo: assessoria e consultoria técnicas relacionadas às competências constitucionais e legais do Tribunal de Contas; planejamento, coordenação e supervisão da fiscalização contábil, financeira, orçamentária, operacional e patrimonial e de gestão; execução da fiscalização contábil, financeira, orçamentária, operacional e patrimonial e de gestão; planejamento, coordenação e supervisão de auditorias e inspeções; realização de inspeções e auditorias; instrução de processos formalizados no âmbito do Tribunal de Contas; elaboração de estudos, pesquisas e pareceres sobre matéria relacionada ao controle externo; elaboração de relatórios, informações e pareceres em processos de auditorias, inspeções e outros relacionados ao controle externo; executar outras atividades correlatas inerentes às atribuições constitucionais e legais e de funcionamento do Tribunal de Contas.

Técnico em Atividades Administrativas e de Controle Externo

Planejar,  organizar, executar  e controlar atividades específicas  de sua área de habilitação, relacionadas à administração  do Tribunal de Contas e ao apoio ao controle externo.  Planejar, organizar, executar e controlar atividades específicas  de sua área de habilitação, relacionadas ao atendimento dos programas de apoio ao corpo funcional do Tribunal de Contas. Prestar   assessoria, elaborar estudos, pesquisas, pareceres, relatórios e informações no campo de atuação funcional. Coordenar, acompanhar  e implementar ações e projetos relativos ao planejamento estratégico e ao atingimento de metas institucionais. Planejar, organizar, coordenar, supervisionar, avaliar e  executar serviços e atividades com vistas à promoção e à preservação da saúde física, psíquica e alimentar, individual e coletiva de membros e servidores do Tribunal de Contas. Prestar assistência médica e odontológica e de serviços de  enfermagem; solicitação e análise de exames clínicos; avaliação, diagnóstico e tratamento, ou encaminhamento a atendimento especializado ou remoção para hospital. Elaborar laudos periciais e emitir pareceres em processos administrativos e,  quando solicitado, em processo de controle externo. Verificar a qualidade e higiene dos gêneros alimentícios adquiridos e estocados no Tribunal, propondo métodos e técnicas apropriadas para sua guarda e conservação. Elaborar e executar planos, programas e atividades na área assistencial. Desenvolver   atividades de aconselhamento e de orientação psicológica, acompanhamento e tratamento dessa natureza. Executar outras atividades correlatas.

Quantas são as vagas?

Ainda não se tem informações oficiais sobre o número de vagas em um próximo concurso TCE SC.

Qual o nível de formação exigido?

formaçaoPara os cargos de Auditor (Conselheiro Substituto) e Auditor Fiscal de Controle Externo é necessários ter formação de Nível Superior em áreas específicas, ainda não divulgadas.

Já para a carreira de Técnico em Atividades Administrativas e de Controle Externo é exigida formação de Nível Médio.

Qual o salário?

 dinheiro money salarioSaiba quais os salários iniciais para cada uma das carreiras:

  • Auditor Substituto de Conselheiro: R$ 31.916,00;
  • Auditor Fiscal de Controle Externo: R$ 6.964,79;
  • Técnico de Atividades Administrativas e de Controle Externo: R$ 6.037,61.

Quais os benefícios?

Saiba quais os benefícios para cada uma das carreiras:

  • Auditor Substituto de Conselheiro: vale-alimentação de R$ 1.160,00;
  • Auditor Fiscal de Controle Externo: Gratificação de Representação no valor de R$ 5.895,02 + vale-alimentação de R$ 1.642,78;
  • Técnico de Atividades Administrativas e de Controle Externo: Gratificação de Representação no valor de R$ 5.895,02 + vale-alimentação de R$ 1.642,78.

Qual a lotação?

Os candidatos aprovados serão lotados no Tribunal de Contas do Estado de Santa Catarina por ordem de classificação e conforme demanda do órgão.

Qual a jornada de trabalho?

 tempo jornadaA jornada de trabalho dos servidores do TCE SC é de 40 horas semanais (8 horas diárias).

Quais as chances de crescimento na carreira?

Os servidores do TCE SC podem subir na carreira em Níveis (1 ao 16) e Referências (A até I).

A movimentação se dá por progressão funcional, que é o deslocamento entre referências e níveis, no mesmo cargo, por antiguidade ou merecimento.

Como foi a concorrência do último concurso?

 Concurso PC RJO último concurso TCE SC foi realizado em 2016, quando ofertou 52 vagas para a carreira de Auditor Fiscal de Controle Externo, nas seguintes especialidades:

  • Administração (6 vagas);
  • Contabilidade (13 vagas);
  • Direito (10 vagas);
  • Economia (3 vagas);
  • Engenharia Civil (10 vagas)
  • Informática (10 vagas).

O número total de inscritos foi de 12.937, ou seja, uma média geral de 248,8 candidatos por vaga. A carreira mais disputada foi a de Auditor da área de Administração, com 2.649 inscritos e 441,5 candidatos por vaga.

Os números da concorrência são expressivos, contudo, é importante lembrar que apenas entre 8% e 10% dos inscritos em um concurso público estão realmente aptos a disputar uma vaga.

Isso porque a maioria não investiu na preparação de maneira adequada ou não irá comparecer no dia da prova, entrando para o índice de abstenção (que costuma chegar a 30%).

Sendo assim, o diferencial está no tempo e na qualidade do estudo. Com isso, você já sai na frente de grande parte dos candidatos.

Como são as provas?

 Saiba agora como foram as provas dos últimos concursos TCE SC para as carreiras de Auditor Fiscal de Controle Externo, realizado em 2015, e Técnico em Atividades Administrativas e de Controle Externo, realizado em 2006):

Auditor Fiscal de Controle Externo

Prova objetiva

A prova objetiva para o cargo de Auditor Fiscal de Controle Externo teve 120 questões no modelo de “certo” ou “errado” no qual uma errada anulava uma certa. E foi dividida da seguinte maneira:

Conhecimentos Básicos (50 questões, peso 1, para todos os cargos).

  • Língua Portuguesa
  • Controle Externo da Administração Pública
  • Auditoria Governamental
  • Noções de Direito Constitucional (exceto para a especialidade Direito)
  • Noções de Direito Administrativo (exceto para a especialidade Direito)
  • Administração Financeira e Orçamentária e Orçamento Público (somente para a especialidade Direito)
  • Língua Inglesa (somente para a especialidade Informática)

Conhecimentos específicos (70 questões, peso 2).

Administração

  • Administração Pública
  • Administração Geral
  • Administração Financeira e Orçamentária e Orçamento Público
  • Matemática Financeira

Contabilidade

  • Contabilidade Geral
  • Análise das Demonstrações Contábeis
  • Contabilidade de Custos
  • Contabilidade Pública
  • Administração Financeira e Orçamentária e Orçamento Público

Direito

  • Direito Administrativo
  • Direito Constitucional
  • Direito Civil
  • Direito Processual Civil
  • Direito Penal
  • Direito Financeiro
  • Direito Tributário
  • Direito Previdenciário

Economia

  • Economia
  • Administração Financeira e Orçamentária e Orçamento Público
  • Matemática Financeira
  • Estatística

Engenharia Civil

  • Obras – planejamento, normas, fiscalização e legislação.
  • Auditoria de Obras de Edificações
  • Auditoria de Obras Rodoviárias
  • Auditoria de Obras de Saneamento Básico
  • Administração Financeira e Orçamentária e Orçamento Público

Informática

  • Engenharia de Software
  • Desenvolvimento de Sistemas
  • Infraestrutura de TI
  • Gestão e Governança de TI
  • Análise de Informações
  • Fiscalização de Contratos de TI
  • Administração Financeira e Orçamentária e Orçamento Público.

Houve, ainda, avaliação de títulos com a seguinte pontuação:

  • Graduação (outra, além da exigida para o cargo): 4,0 pontos;
  • Especialização (Lato Sensu): 1,0 pontos;
  • Mestrado: 2,0 pontos;
  • Doutorado: 3,0 pontos.

Técnico em Atividades Administrativas e Controle Externo

Prova objetiva

A prova objetiva para o cargo de Técnico em Atividades Administrativas e Controle Externo foi composta por 100 questões de múltipla escolha (cinco alternativas e apenas uma correta).

O conteúdo versava sobre as seguintes disciplinas:

Conhecimentos Gerais (40 questões para todos os cargos)

  • Língua Portuguesa (6 questões);
  • Realidade Socioeconômica de SC (17 questões);
  • Controle Externo da Administração Pública (17 questões);

Conhecimentos Específicos 

Jornalismo (60 questões)

  • Direito Constitucional (4 questões);
  • Direito Administrativo (5 questões);
  • Técnicas de Redação (15 questões);
  • Aspectos da Atividade (21 questões);
  • Aspectos profissionais (4 questões);
  • Responsabilidade Fiscal: Gestão Fiscal e Penalidades (2 questões);
  • Licitações e Contratos Administrativos (4 questões);
  • Auditoria (3 questões).

Biblioteconomia (60 questões)

  • Direito Constitucional (4 questões);
  • Direito Administrativo (5 questões);
  • Aspectos da Atividade (43 questões);
  • Aspectos profissionais (4 questões);
  • Licitações e Contratos Administrativos (4 questões).

Houve, ainda, avaliação de títulos com a seguinte pontuação:

  • Especialização (Lato Sensu): 4,0 pontos;
  • Mestrado: 7,0 pontos.
  • Doutorado: 10 pontos.

Provas anteriores Concurso TCE SC

Editais anteriores Concurso TCE SC

Qual o conteúdo programático?

Veja qual o conteúdo solicitado nas provas de Conehcimentos Gerais para cada cargo (em todas as áreas), nos últimos editais do TCE SC.

Auditor Fiscal de Controle Externo

Conhecimentos Básicos (para todas as áreas)

 

LÍNGUA PORTUGUESA

Compreensão e interpretação de textos de gêneros variados. 2 Reconhecimento de tipos e gêneros textuais. 3 Domínio da ortografia oficial. 4 Domínio dos mecanismos de coesão textual. 4.1 Emprego de elementos de referenciação, substituição e repetição, de conectores e de outros elementos de sequenciação textual. 4.2 Emprego de tempos e modos verbais. 5 Domínio da estrutura morfossintática do período. 5.1 Emprego das classes de palavras. 5.2 Relações de coordenação entre orações e entre termos da oração. 5.3 Relações de subordinação entre orações e entre termos da oração. 5.4 Emprego dos sinais de pontuação. 5.5 Concordância verbal e nominal. 5.6 Regência verbal e nominal. 5.7 Emprego do sinal indicativo de crase. 5.8 Colocação dos pronomes átonos. 6 Reescrita de frases e parágrafos do texto. 6.1 Significação das palavras. 6.2 Substituição de palavras ou de trechos de texto. 6.3 Reorganização da estrutura de orações e de períodos do texto. 6.4 Reescrita de textos de diferentes gêneros e níveis de formalidade. 7 Correspondência oficial (conforme Manual de Redação da Presidência da República). 7.1 Aspectos gerais da redação oficial. 7.2 Finalidade dos expedientes oficiais. 7.3 Adequação da linguagem ao tipo de documento. 7.4 Adequação do formato do texto ao gênero.

CONTROLE EXTERNO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

Conceito, tipos e formas de controle. 2 Controle interno e externo. 3 Controle parlamentar. 4 Controle pelos tribunais de contas. 5 Controle administrativo. 6 Controle da atividade financeira do Estado: espécies e sistemas. 7 Tribunal de Contas da União (TCU), dos Estados e do Distrito Federal. 7.1 Atribuições. 8 Lei Orgânica do TCE/SC (Lei Complementar nº 202/2000).

AUDITORIA GOVERNAMENTAL

Conceito, evolução. 1.1 Auditoria interna e externa: papéis. 2 Normas de auditoria do TCE (Portaria‐TCE nº 670/2015 e seu anexo único, que estabelece o Manual de Procedimentos de Auditoria de Regularidade, disponível em: http://consulta.tce.sc.gov.br/Diario/dotc-e2015-12-16.pdf).

NOÇÕES DE DIREITO CONSTITUCIONAL (EXCETO PARA ESPECIALIDADE DIREITO)

Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. 1.1 Princípios fundamentais. 2 Direitos e garantias fundamentais. 2.1 Direitos e deveres individuais e coletivos, direitos sociais, direitos de nacionalidade, direitos políticos, partidos políticos. 3 Organização político-administrativa do Estado. 3.1 Estado federal brasileiro, União, estados, Distrito Federal, municípios e territórios. 3.2 Da intervenção. 4 Administração Pública. 4.1 Disposições gerais, servidores públicos. 5 Poder Executivo. 5.1 Atribuições e responsabilidades do presidente da República. 6 Poder Legislativo. 6.1 Congresso Nacional, Câmara dos Deputados, Senado Federal, deputados e senadores. 6.2 Fiscalização contábil, financeira e orçamentária. 6.3 Comissões parlamentares de inquérito. 7 Poder Judiciário. 7.1 Disposições gerais. 8 Funções essenciais à Justiça. 8.1 Ministério Público, Advocacia Pública. 8.2 Defensoria Pública. 9 Ordem econômica e financeira. 10 Ordem social.

NOÇÕES DE DIREITO ADMINISTRATIVO (EXCETO PARA A ESPECIALIDADE DIREITO)

Estado, governo e administração pública. 1.1 Conceitos. 1.2 Elementos. 2 Direito administrativo. 2.1 Conceito. 2.2 Objeto. 2.3 Fontes. 3 Ato administrativo. 3.1 Conceito, requisitos, atributos, classificação e espécies. 3.2 Extinção do ato administrativo: cassação, anulação, revogação e convalidação. 3.3 Decadência administrativa. 4 Agentes públicos. 4.1 Disposições constitucionais aplicáveis. 4.2 Disposições doutrinárias. 4.2.1 Conceito. 4.2.2 Espécies. 4.2.3 Cargo, emprego e função pública. 4.2.4 Provimento. 4.2.5 Vacância. 4.2.6 Efetividade, estabilidade e vitaliciedade. 4.2.7 Remuneração. 4.2.8 Direitos e deveres. 4.2.9 Responsabilidade. 4.2.10 Processo administrativo disciplinar. 5 Poderes da Administração Pública. 5.1 Hierárquico, disciplinar, 21 regulamentar e de polícia. 5.2 Uso e abuso do poder. 6 Regime jurídico-administrativo. 6.1 Conceito. 6.2 Princípios expressos e implícitos da administração pública. 7 Responsabilidade civil do Estado. 7.1 Responsabilidade civil do Estado no direito brasileiro. 7.1.1 Responsabilidade por ato comissivo do Estado. 7.1.2 Responsabilidade por omissão do Estado. 7.2 Requisitos para a demonstração da responsabilidade do Estado. 7.3 Causas excludentes e atenuantes da responsabilidade do Estado. 7.4 Reparação do dano. 7.5 Direito de regresso. 8 Serviços públicos. 8.1 Conceito. 8.2 Elementos constitutivos. 8.3 Formas de prestação e meios de execução. 8.4 Delegação: concessão, permissão e autorização. 8.5 Classificação. 8.6 Princípios. 9 Organização administrativa. 9.1 Centralização, descentralização, concentração e desconcentração. 9.2 Administração direta e indireta. 9.3 Autarquias, fundações, empresas públicas e sociedades de economia mista. 10 Controle da Administração Pública. 10.1 Controle exercido pela Administração Pública. 10.2 Controle judicial. 10.3 Controle legislativo. 10.4 Improbidade administrativa: Lei nº 8.429/1992. 11 Processo administrativo. 11.1 Lei nº 9.784/1999. 12 Licitações e contratos administrativos. 12.1 Legislação pertinente. 12.1.1 Lei nº 8.666/1993 e suas alterações. 12.1.2 Lei nº 10.520/2002. 12.1.3 Lei nº 12.462/2011 (Regime Diferenciado de Contratações Públicas). 12.2 Fundamentos constitucionais. 13 Pedido de reconsideração e recurso hierárquico próprio e impróprio. 14 Prescrição administrativa. 15 Representação e reclamação administrativas. 16 Advocacia Pública Consultiva. 17 Hipóteses de manifestação obrigatória.

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA E ORÇAMENTO PÚBLICO (SOMENTE PARA A ESPECIALIDADE DIREITO)

O papel do Estado e a atuação do governo nas finanças públicas. 1.1 Formas e dimensões da intervenção da administração na economia. 1.2 Funções do orçamento público. 2 Orçamento público. 2.1 Conceito. 2.2 Técnicas orçamentárias. 2.3 Princípios orçamentários. 2.4 Ciclo orçamentário. 2.5 Processo orçamentário. 3 O orçamento público no Brasil. 3.1 Plano plurianual. 3.2 Diretrizes orçamentárias. 3.3 Orçamento anual. 3.4 Outros planos e programas. 3.5 Sistema e processo de orçamentação. 3.6 Classificações orçamentárias. 3.7 Estrutura programática. 3.8 Créditos ordinários e adicionais. 4 Programação e execução orçamentária e financeira. 4.1 Descentralização orçamentária e financeira. 4.2 Acompanhamento da execução. 4.3 Sistemas de informações. 4.4 Alterações orçamentárias. 5 Receita pública. 5.1 Conceito e classificações. 5.2 Estágios. 5.3 Fontes. 5.4 Dívida ativa. 6 Despesa pública. 6.1 Conceito e classificações. 6.2 Estágios. 6.3 Restos a pagar. 6.4 Despesas de exercícios anteriores. 6.5 Dívida flutuante e fundada. 6.6 Suprimento de fundos. 7 Lei de Responsabilidade Fiscal. 7.1 Conceitos e objetivos. 7.2 Planejamento. 7.3 Receita Pública. 7.4 Despesa Pública. 7.5 Dívida e endividamento. 7.6 Transparência, controle e fiscalização. 8 Lei de acesso à informação.

LÍNGUA INGLESA (SOMENTE PARA A ESPECIALIDADE INFORMÁTICA)

Compreensão de textos técnicos em língua inglesa. 2 Itens gramaticais relevantes para compreensão dos conteúdos semânticos.

Técnico em Atividades Administrativas e Controle Externo

Conhecimentos Gerais (para todas as áreas):

LÍNGUA PORTUGUESA

Compreensão e interpretação de texto(s). Ortografia oficial. Acentuação gráfica. Flexão nominal e verbal. Pronomes: emprego, forma de tratamento e colocação. Emprego de tempos e modos verbais. Vozes do verbo. Concordância nominal e verbal. Emprego da crase. Pontuação. Classes gramaticais variáveis: substantivo, adjetivo, artigo, numeral, pronome, verbo. Termos integrantes da oração: objeto direto e indireto, agente da passiva e complemento nominal. Redação oficial: formas de tratamento, tipos de discursos, correspondência oficial.

REALIDADE SOCIOECONÔMICA DE SANTA CATARINA

Localização geográfica. Elementos básicos da História de Santa Catarina. As primeiras denominações da nossa terra. Os primeiros visitantes e povoadores europeus (náufragos, desterrados, sacerdotes e aventureiros). O povoamento Vicentista: a fundação das primeiras vilas. O povoamento Açoriano e Madeirense. A invasão espanhola em 1777. A conquista e o povoamento do Planalto e do Oeste catarinense. A República Catarinense (Juliana). Colonizações: portuguesa, alemã, italiana e polonesa. A Revolução Federalista. A Guerra do Contestado. A economia catarinense: Os recursos naturais. Agropecuária. Indústria. Comércio. Serviços. Distribuição espacial da atividade econômica. Evolução e situação atual da economia. O desenvolvimento econômico. A Globalização e seus impactos na economia de Santa Catarina. A integração e as relações Econômicas de Santa Catarina com o MERCOSUL. A evolução do turismo em Santa Catarina. As questões: geológica, hidrográfica e climatológica. A ocupação econômica do espaço catarinense, Infraestrutura catarinense: Transportes. Comunicação. Energia. Aspectos políticos: Organização do Estado. O Poder Executivo. Secretarias de Estado Centrais. Secretarias de Desenvolvimento Regional. Poder Legislativo: funções, evolução e composição atual. Tribunal de Contas: competências, funções, evolução e composição atual. Poder Judiciário: funções, evolução, composição atual e estrutura do judiciário no espaço estadual. Ministério Público: funções, competências, evolução, composição atual e estrutura do Ministério Público no espaço estadual. A experiência do Planejamento na atividade pública catarinense.

CONTROLE EXTERNO DA <!– divi:paragraph –>ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

Sistemas de Controle Externo. A Constituição e o Controle Externo. O modelo de Controle Externo no Brasil. Controle externo da administração pública. O controle realizado pelo Poder Legislativo e o controle realizado pelo Tribunal de Contas. Regime Jurídico dos Tribunais de Contas. O controle externo no Direito Comparado e o controle externo no Estado Brasileiro. O Tribunal de Contas na Constituição de 1988. Evolução histórica dos Tribunais de Contas. A Lei Orgânica do Tribunal de Contas do Estado de Santa Catarina (Lei Complementar n° 202/2000). O Regimento Interno do TCSC. Resolução 16/94, do TCSC. Jurisdição do TCSC. Julgamento de Contas e apreciação de contas. Fiscalização exercida por iniciativa da Assembléia Legislativa. Atos sujeitos ao registro. Fiscalização de atos e contratos. Denúncias, Representações e Consultas. Sanções aplicáveis pelo Tribunal de Contas. Auditorias de Obras e Serviços. Auditoria de Meio Ambiente. As auditorias operacionais no TCSC. O papel da orientação no Controle Externo. O papel da comunicação no controle externo. A eficácia das decisões dos Tribunais de Contas. TCE/SC: organização, composição, competência e funcionamento. Ministério Público Junto ao Tribunal de Contas (Legislação, Atribuições Competências).

Qual a banca?

 Um dos passos mais importantes para o candidato durante a preparação é conhecer o perfil da banca examinadora. Isso porque não são todas iguais e cada uma tem suas particularidades. Estando por dentro do estilo da banca responsável pela prova do concurso que você vai participar é possível direcionar melhor seus estudos e torná-los mais efetivos.

O último edital do concurso TCE SC, realizado em 2016, foi organizado pela Cespe/Cebraspe. Contudo, ainda não se sabe qual será a banca do próximo.

Aproveite para conferir as análises completas que fizemos das mais importantes instituições do país. Clique no nome de cada uma e saiba mais:

Quais as melhores técnicas para estudar?

 A preparação para um concurso costuma, de fato, ser exaustiva. Mas para facilitar um pouco a sua vida, há técnicas que potencializam o aprendizado e, assim, podem agilizar a aprovação.

Entre as técnicas conhecidas estão a pomodoro e a de ciclo de estudos. Além disso, você pode estudar com flash cards ou mapas mentais.  No entanto, de todas as técnicas, a mais utilizada pelos concurseiros é, com certeza, a de estudo por questões.

O estudo por questões ajuda a reter a informações e revisar a matéria, tornando o processo de memorização do conteúdo mais simples e efetivo. Alguns cursos preparatórios oferecem material com questões comentadas pelos professores, o que facilita ainda mais.

Contudo, ressaltamos que o ideal é experimentar cada uma das técnicas e ver com qual você se adapta melhor. Por isso, confira também nosso post com as 16 melhores técnicas e métodos de estudos para concursos públicos.

E se você está em busca de dicas que lhe ajudem a manter a energia em alta no período de preparação, não deixe de acessar nosso post com as 5 melhores técnicas de motivação.

Quais as melhores apostilas?

 Há pessoas que obtêm ótimos resultados estudando sozinhas, outras precisam de ajuda e investem em um curso preparatório. Se você optou por um voo solo, saiba que as apostilas serão suas melhores amigas. Por isso, é fundamental saber quais as mais conceituadas disponíveis no mercado. Se forem específicas para o concurso pretendido, tanto melhor!

Uma das apostilas mais completas é do Estratégia Concursos, que é também um dos melhores cursos do país. Há apostilas direcionadas para os principais concursos do país, com todos os conteúdos solicitados em todas as disciplinas.

Já o Gran Cursos Online, além da excelente qualidade das apostilas, tem um custo benefício que chama a atenção. São mais de 7 mil cursos em sua plataforma de ensino!

O Exponencial tem apostilas para todos os bolsos, com material completo e acessível. É um curso voltado para o aprendizado acelerado, que ainda oferece serviço de coaching 100% especializado.

Igualmente, o Grupo Nova Apostilas é uma das melhores e maiores empresas de apostilas impressas, com selo de excelência no E-bit. Além do material físico, há acesso ao digital. Embora as apostilas em papel não possuam a mesma efetividade do curso pago, essa é uma ótima opção para quem, por questões financeiras, pretende estudar sozinho.

Algumas pessoas acreditam que estudar por apostila não é tão efetivo, mas as que indicamos aqui são realmente boas. No entanto, claro, tudo vai depender do quanto você se dedicar aos estudos.

Para saber mais, confira a análise completa que fizemos no post 21 Melhores Apostilas para Concursos Públicos (para Garantir a Aprovação)

Melhores Apostilas

Quais os melhores cursos preparatórios?

Se você tem como investir tempo e dinheiro em curso preparatório, é preciso pensar bem antes para escolher um que seja adequado às suas necessidades. Afinal, é sempre um diferencial apostar em um módulo específico para a área ou cargo pretendido.

Desse modo, veja algumas opções realmente boas:

Estratégia ConcursosO Estratégia Concursos tem ótimos índices de aprovação nos principais concursos do país, pois conta com um material de qualidade e professores renomados. Ou seja, se você quer ter a certeza que está estudando pelo melhor material e, além disso, não se importa em pagar pela qualidade, o Estratégia Concursos é, com efeito, sua melhor opção.

 Curso Estratégia – Concurso TCE SC

O Gran Cursos Online também está muito bem avaliado. De fato, tem material completo com videoaulas, além de professores de primeira linha. Assim, se você quer um curso com bom histórico de aprovação, e a possibilidade de estudar para mais de um concurso, o Gran Cursos certamente é uma ótima opção.

Curso Gran – Concurso TCE SC

O Exponencial é mais uma excelente alternativa. Igualmente aos demais cursos, é voltado para o aprendizado acelerado, mas oferece ainda o interessante serviço de coaching 100% especializado.

Clique aqui para conhecer o Exponencial Concursos

Checklist do candidato

Agora que você chegou ao fim do post, é hora de retomar alguns pontos e fazer uma checklist para confirmar se o concurso TCE SC é mesmo para você:

  • Ter formação de Nível Médio e Superior, de acordo com o cargo pretendido;
  • Ter afinidade com a área jurídica;
  • Ter dedicação e empenho;
  • Desejar estabilidade financeira e profissional.

Logo mais deve haver novidades sobre o concurso TCE SC, até lá, que tal conferir dicas de estudo, notícias do mundo concurseiro e muito mais nas nossas redes sociais?

Estamos no Facebook, Twitter, Instagram e Youtube.

Conte com a gente!

Bons estudos!

Fonte: Google News

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!