Saiba mais sobre o Aberto da Austrália -Sou Fitness

No início de cada temporada há um torneio que se destaca entre os demais. Trata-se do Aberto da Austrália, disputado em janeiro, dias após o início do calendário de tênis do circuito profissional. Que particularidades esse evento apresenta?

Tanto os fãs quanto os jogadores têm um apreço especial pelo Aberto da Austrália, já que é o primeiro Grand Slam do ano e marca o reinício dos grandes eventos desse esporte.

É um evento com muita história. Grandes momentos foram vividos na Rod Laver Arena, a quadra principal, onde são jogadas as finais todos os anos. Você está interessado em aprender mais sobre esse grande torneio? Continue lendo!

Dados importantes sobre o Aberto da Austrália

O Melbourne Park — chamado inicialmente de Flinders Park — é o cenário onde acontece esse torneio em janeiro de cada ano.

Em seus primórdios, no entanto, era disputado no Kooyong Lawn Tennis Club. A mudança teve como motivo principal a ampliação da capacidade dos estádios, o que exigiu um investimento de 94 milhões de dólares.

As novas instalações, elogiadas tanto pelos protagonistas como pelo público e pela imprensa, cumpriram perfeitamente sua missão.

Em um ano, os espectadores passaram de 140 mil para mais de 260 mil. Durante a primeira semana da edição de 2017, o Aberto da Austrália teve seu recorde de público: foram mais de 500 mil pessoas.

Data de realização e superfície

O Aberto da Austrália dura duas semanas e é disputado em janeiro, em pleno verão no hemisfério sul. De fato, a organização já recebeu muitas reclamações dos jogadores devido às altas temperaturas atingidas.

É jogado em quadras duras de acrílico, semelhantes às quadras do Aberto dos Estados Unidos, embora essas sejam feitas de material sintético.

Isso faz com que o jogo fique rápido e os pontos geralmente mais curtos. Os jogadores com um estilo agressivo e com habilidade de subir à rede adquirem uma certa vantagem nesse tipo de superfície.

Um pouco de sua história

O Aberto da Austrália recebe esse nome desde 1969, um ano após o início da era aberta desse esporte, quando os torneios foram unificados e o circuito que conhecemos hoje foi criado, com algumas modificações. De 1905 até essa data, era chamado de Campeonato da Austrália.

Essa competição histórica de tênis teve duas suspensões por causa das guerras mundiais: a primeira foi de 1916 a 1918, e a segunda foi entre 1940 e 1945.

Curiosamente, também não foi disputada em 1986. Foi nesse ano em que deixou de acontecer em dezembro e passou a ocorrer em janeiro, fazendo essa edição acontecer no ano seguinte.

Principais vencedores do Aberto da Austrália

O maior vencedor na categoria individual masculina é Novak Djokovic, ainda ativo. Desde 2008, venceu 7 vezes, seguido pelo australiano Roy Emerson e por Roger Federer — ambos com 6 títulos.

Nas duplas, os principais campeões são os locais John Bromwich e Adrian Quist, com 8 conquistas. Já no profissional, os americanos Bob e Mike Bryan seguem com 6 títulos.

No lado feminino, Margaret Smith — australiana, 11 títulos — e Serena Williams — dos Estados Unidos, vencedora em sete torneios — são as mais bem sucedidas.

Em relação às duplas, Thelma Coyne Long e Nancy Wynne — da Austrália — são as principais vencedoras, com 10 vitórias. Martina Navratilova — da República Tcheca — e Pam Shriver — dos EUA — ganharam 7 vezes no profissional.

O Aberto da Austrália dura duas semanas e é disputado em janeiro, em pleno verão no hemisfério sul

Momentos de destaque

O próprio site oficial do torneio reúne alguns marcos dessa competição, que permanecerão na história do evento para sempre. Um deles, por exemplo, é a mudança de local que mencionamos anteriormente, que ocorreu em 1988.

Outra noite marcante se deu em 2017, quando Roger Federer e Rafael Nadal voltaram a disputar uma final de Grand Slam depois de muito tempo. O suíço ganhou um jogo intenso e magnífico.

“Eu gostaria que fosse possível empatar no tênis para compartilhar essa conquista com o Rafa”, disse o campeão com total humildade.

Por último, os organizadores enfatizam a importância da primeira campeã asiática, Li Na — da China — em 2014, e também dedicam um espaço para a possível ‘melhor partida de todos os tempos’.

Trata-se da final de 2012, entre Nadal e Novak Djokovic. A partida terminou 5-7, 6-4, 6-2, 6-7 (5), 7-5 para o sérvio e durou 5 horas e 53 minutos!

Sem dúvida, trata-se de uma competição mais que especial quando se trata de tênis. Se você é amante desse esporte, não pode perder nenhuma edição do Aberto da Austrália!

!function (f, b, e, v, n, t, s) {
if (f.fbq) return;
n = f.fbq = function () {
n.callMethod ?
n.callMethod.apply(n, arguments) : n.queue.push(arguments)
};
if (!f._fbq) f._fbq = n;
n.push = n;
n.loaded = !0;
n.version = ‘2.0’;
n.queue = [];
t = b.createElement(e);
t.async = !0;
t.src = v;
s = b.getElementsByTagName(e)[0];
s.parentNode.insertBefore(t, s)
}(window, document, ‘script’,
‘https://connect.facebook.net/en_US/fbevents.js’);
fbq(‘init’, ‘1677839712495774’);
fbq(‘track’, ‘PageView’);
fbq(“trackCustom”, “ViewMSContent”, {content_cat7: basePageAttr.category, content_tags: basePageAttr.tags})

Fonte: R7

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: